Treinamento militar na Amazônia testa procedimentos para a Copa

18/09/2012 - 10:40
Preparação do Exército, da Marinha e da Aeronáutica é realizada em quatro estados até o dia 28 de setembro

Foto: Valter Campanato/ABr#Teve início nesta semana, na foz do Rio Amazonas, na região Norte do país, a Operação Amazônia 2012.  Cinco mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica vão fazer um treinamento conjunto para atuarem na defesa da região. É o décimo exercício desse porte realizado pelo Ministério da Defesa na região desde 2002. Novos procedimentos serão testados para uso na Copa das Confederações de 2013 e no Mundial de 2014, conforme reportagem do programa “A voz do Brasil” desta segunda-feira (17.09).

Os militares vão passar por simulações de guerra, conflitos na selva e outros exercícios. A Operação Amazônia segue até 28 de setembro e vai percorrer quatro estados: Acre, Rondônia, Pará e Amazonas.  A meta é preparar as tropas do Exército, da Marinha e da Força Aérea para atuarem em conjunto, caso haja necessidade de defender a região.

“A Marinha do Brasil, por exemplo, vai realizar patrulhamentos de vias fluviais, ocupação e reconquista de localidades ribeirinhas. O Exército vai realizar o reforço dos pelotões especiais de fronteira e substituições de localidades onde a Marinha já ocupou preliminarmente. Nós vamos exercitar também, pela Força Aérea Brasileira, o controle do espaço aéreo”, disse o chefe do Centro de Operações do Comando Militar da Amazônia, general Franklimberg Ribeiro de Freitas.

Durante a operação, a Força Aérea Brasileira testa novos procedimentos de controle, inteligência e comunicação. A ideia é que a nova metodologia seja usada nos grandes eventos esportivos que o Brasil vai sediar. Para isso, um centro de controle foi montado no Rio de Janeiro.

“O comando está aqui, com o meu quartel-general, e o Centro de Coordenação dos Meios Aéreos está no Rio de Janeiro, embora o exercício esteja ocorrendo na Amazônia”, explica o comandante da Força Aérea na Operação Amazônia, Major-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Egito do Amaral.

Os militares também vão realizar atendimento médico e odontológico para as populações, ao longo da calha dos rios Solimões, Purus e Juruá. Para isso, vão ser usados navios-hospitais da Marinha.

Fonte: A Voz do Brasil
 

Notícias Relacionadas

Trinta e seis profissionais foram contratados para ajudar os visitantes na capital federal. Se depender de Rosa e Cláudia, quem vier, vai querer voltar
+
Primeira parte da sinalização turística para a Copa também já foi instalada. Capital federal receberá sete partidas do Mundial
+
A meta é formar 12 mil profissionais em 33 cursos gratuitos até o fim de 2014
+
Exercício prático envolveu uma turma de 100 profissionais. Até a Copa serão 1,5 mil qualificados
+