Tráfego de dados durante a Copa bate recordes e ocorre sem interrupções

14/07/2014 - 21:58
Ministro das Comunicações destaca infraestrutura que possibilitou a transmissão de 166 terabytes de informação. Balanço também é positivo nas áreas de energia e mobilidade urbana

Durante balanço de ações de organização da Copa do Mundo da FIFA 2014, divulgado nesta segunda-feira (14.07) pelo governo federal, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, destacou que o evento somou 517 horas de transmissão sem interrupções. Foram 64 jogos, além de treinos e entrevistas de técnicos e jogadores.

Uma rede de 15 mil quilômetros de fibras ópticas foi instalada pela Telebras e interligou os 12 estádios que receberam jogos do Mundial, além de outros locais oficiais do torneio. Essa infraestrutura suportou um volume de dados circulados de 166 terabytes.

Paulo Bernardo também lembrou que foram instaladas 15.012 antenas de telefonia móvel. Destas, 3.274 foram colocadas dentro dos estádios, o que permitiu um tráfego de dados de 25 terabytes nas arenas.

De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia (SindiTelebrasil), a final da Copa do Mundo de 2014, entre Alemanha e Argentina, no domingo (13.07), no Maracanã, bateu o recorde de envio de fotos pelos torcedores. As redes de telecomunicações instaladas pelas prestadoras registraram um volume de tráfego de dados equivalente a 2,6 milhões de fotos, com tamanho médio de 0,55 MB. 

Foto: Getty Images#Durante as 64 partidas do Mundial, foram feitas 4,5 milhões de ligações telefônicas e enviadas 48,5 milhões de fotos

As interações nas redes sociais superaram os 3 bilhões, o que transformou a Copa do Mundo no Brasil no maior evento de redes sociais do planeta, de acordo com o ministro das Comunicações.

Paulo Bernardo também citou que foram vendidos 16,1 mil chips de celular para estrangeiros durante a Copa do Mundo e outros 341 mil visitantes usaram o serviço de roaming. Além disso, houve um aumento de 60% nas vendas de aparelhos de TV, num total de 8 milhões de televisores comercializados no mês de junho.

Energia

Durante o balanço do governo federal, o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, afirmou que 200 obras de grande porte foram feitas na rede elétrica para garantir a tranquilidade na realização da Copa do Mundo. “As obras que realizamos acudiram o setor de maneira precisa”, disse Lobão, lembrando que não houve nenhum incidente nos estádios. 

Mobilidade urbana

O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, exaltou o planejamento feito no período anterior à Copa do Mundo e a integração entre os órgãos das três esferas de governo para destacar o sucesso do Mundial. 

“No eixo da mobilidade, nós entregamos mais de 130 km de BRTs e corredores exclusivos para facilitar o transporte da população brasileira e dos estrangeiros. Entregamos 75 estações do BRT, onde a população poderia embarcar e desembarcar. Muitas vezes nos deparamos com brasileiros e estrangeiros andando nos nossos meios de transporte pela primeira vez”, disse.

Para o ministro, as obras de mobilidade são o legado físico da Copa. “Todas as obras deixam ao país um legado de estrutura e de infraestrutura”, afirmou.

» Governo Federal apresenta balanço de ações para a Copa do Mundo

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
Jogos na Arena da Amazônia foram vistos por mais de 240 milhões de pessoas
+
Mais de R$ 1 bilhão foram investidos em equipamentos nas cidades-sede
+
Balanço mostra que período do Mundial teve média de cinco pousos ou decolagens por minuto
+