Torcida colombiana celebra vitória na Fan Fest de São Paulo

14/06/2014 - 16:37
No espaço de exibição pública do Anhangabaú, muitos celebraram o primeiro triunfo com três gols em Copas em 52 anos

“Podemos chegar à final!”, exultava o colombiano Javier Rodríguez, após a goleada de sua seleção na estreia da Copa do Mundo. O entusiasmo se justificava. Foi o primeiro jogo da Colômbia em Mundiais após uma ausência de 16 anos. Para os cerca de cem colombianos que assistiram ao jogo de estreia de sua seleção na Fan Fest do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, sobraram motivos para otimismo. A equipe do técnico José Pékerman derrotou a Grécia por 3 x 0, com gols de Armero, ex-jogador do Palmeiras, Teófilo Gutiérrez e James Rodríguez. O time não fazia três gols em um jogo em Copa havia 52 anos. Também foi a melhor estreia da Colômbia em Mundiais. O país havia perdido três de suas quatro estreias anteriores no torneio.

“Em Copa do Mundo tudo é difícil, mas nada é impossível. Ganhar o primeiro jogo já foi importante”, afirmou Sandra Serna, 30, que mora no Brasil há três anos, com o marido. “Viemos por causa do trabalho. O Brasil é um país bom para ganhar a vida, mas tenho saudades da Colômbia. Um dia voltaremos”, completa.

Em frente ao palco, um grupo de amigas, vindas de Bogotá, eram as mais assediadas, principalmente por brasileiros e argentinos, com insistentes pedidos de fotos. “Acho que dá para chegar até as oitavas-de-final. Não, até as quartas-de-final”, previa Carolina, que não quis divulgar o sobrenome.

Fotos: Adalberto Leister Filho/Portal da Copa#

O gol de Armero, ainda no primeiro tempo, não serviu para tranquilizar os torcedores, mesmo com a Grécia tendo chances escassas do gol. A apreensão das derrotas nas Copas passadas ainda era visível nos rostos dos torcedores. Gritos de aflição, lamentos por chances desperdiçadas e pose de oração eram comuns. A festa foi contida, mesmo após o segundo gol, de Téo Gutierrez. O clima de festa só veio após James Rodríguez, meia do Monaco, marcar o terceiro, que selou a vitória.

“Olê, olê, olê, olá, a Colômbia vai ganhar”, berrava o grupo mais animado, tirando um grito da garganta que não era ouvido havia 16 anos, quando o time venceu o último jogo em Copas, contra a Tunísia, por um magro 1 x 0. “Até onde dá para chegar? Não sei. Quero comemorar por hoje e esquecer tudo”, dizia aliviado Octavio Fernandez, colombiano de Medellín, antes de ensaiar passos de uma dança típica com colombianos, brasileiros e até um grupo de ingleses pançudos, que se misturou com o grupo em festa.

Adalbert Leister Filho, do Portal da Copa em São Paulo (SP)

Notícias Relacionadas

Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
O artilheiro do Mundial com seis gols ainda alcançou a terceira posição com o tento anotado contra o Japão, em enquete promovida pela FIFA
+