Texto e áudio: Aldo Rebelo fala sobre a visita que fará, com a FIFA, às obras em Fortaleza

16/01/2012 - 09:44
Ministro do Esporte comenta também o andamento das obras nos estádios e o legado esperado para o Mundial de 2014

Em entrevista à TV Diário, do Ceará, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, falou sobre a visita que fará a Fortaleza e Salvador, nesta terça-feira (17.01), para conferir as obras de infraestrutura e de estádios para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Rebelo destacou que o cronograma das arenas está em dia e mostrou confiança na aprovação do projeto da Lei Geral da Copa, que voltará a ser analisado pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados em fevereiro, ao fim do recesso parlamentar.

Confira o áudio e a transcrição:

VISITA A FORTALEZA
A visita compõe um calendário previamente acertado de uma visita trimestral às sedes da Copa. Vamos conferir o andamento das obras dos estádios e da infraestrutura de apoio. No Ceará temos um calendário adiantado. No caso do estádio, o Castelão lidera em adiantamento. Uma parte inclusive já foi inaugurada. Já acolhe secretarias e servidores públicos. As vias de acesso também estão com as obras ou em execução ou planejadas, com recursos previstos. Assim, do ponto de vista da preparação, o Ceará vive uma situação muito boa.

Fábio Lima/Monitoramento/ME/dezembro de 2011#

ESTRUTURA DA CAPITAL CEARENSE
Fortaleza é uma cidade cosmopolita, habituada a receber um grande número de turistas. Não só do Brasil, mas também do exterior. A cidade já dispõe dessa infraestrutura e tem acolhido satisfatoriamente um grande número de turistas. As obras de ampliação são previstas para a própria população de Fortaleza, mas também para  a atividade permanente de turismo. A Copa do Mundo está incluída num calendário importante da cidade, do país e do mundo, e creio que conseguiremos realizar as obras dentro do tempo necessário para 2014.

DESAPROPRIAÇÕES
A necessidade de transferência de parcela de população que hoje ocupa áreas destinadas a ampliação de infraestrutura urbana está presente não apenas em Fortaleza, mas na maioria das capitais que vão sediar a Copa. Nós confiamos que a solução apontada pelo governo do Ceará e pela prefeitura é capaz de enfrentar e resolver a situação.

REUNIÃO COM VALCKE EM BRASÍLIA
A reunião de Brasília é de trabalho. Não está prevista a visita ao estádio. No caso de Fortaleza, haverá reunião com o governador, com o prefeito e a visita às obras. Depois de Fortaleza, iremos a Salvador para cumprir essas reuniões e fazer as visitas.

CRONOGRAMA DOS ESTÁDIOS
O andamento é satisfatório. Há um pequeno atraso, possível de ser recuperado, no Rio Grande do Sul, e temos uma opinião bastante otimista. Muitas cidades, como no caso do Rio e de São Paulo, são capitais que já recebem, naturalmente, um grande número de turistas em eventos como carnaval ou congressos. Então estamos confiantes na possibilidade de o Brasil realizar a Copa à altura da expectativa do mundo e também do Brasil.

AEROPORTOS
A questão não está resolvida ainda porque já hoje temos demanda por serviços aeroportuários acima da nossa infraestrutura. Mas o governo já adotou providências para enfrentar essa necessidade, que não é uma necessidade para a Copa, é para hoje.

LEGADO
A Copa e as Olimpíadas são dois acontecimentos que permitem ao país sede, no caso o Brasil, um amplo programa, que envolve a valorização da engenharia e da indústria nacional, com a aquisição de máquinas, equipamentos, de tecnologia, um avanço na área de telecomunicações, de segurança, da construção civil, e permite uma grande divulgação do país para o turismo. Não apenas o turismo de natureza, das praias, mas o turismo histórico também. E o Ceará, evidentemente, possui um amplo espectro de possibilidades. Desde o turismo no litoral, nas praias, ao turismo em cidades como Juazeiro, o turismo histórico em cidades como Viçosa e outras.  

PLANO DE PROMOÇÃO DO BRASIL
Nós já recebemos quase 300 projetos relacionados com a promoção da Copa do Mundo e estamos analisando para acolher aqueles que, dentro dos critérios da comissão julgadora, correspondam melhor às nossas necessidades. E tudo isso está integrado num esforço do governo, interministerial, para fazer com que a Copa do Mundo seja para o mundo uma grande festa, bem organizada, e para o Brasil uma grande possibilidade de afirmação dos interesses nacionais e dos interesses do povo brasileiro.

LEI GERAL DA COPA
O governo mandou uma proposta para o Congresso. O Congresso analisou e tomou a iniciativa de adotar algumas alterações. Há um processo de negociação. São dois ou três pontos sem grandes polêmicas. São detalhes que o próprio Congresso e o governo vão resolver, porque o que é essencial no acordo do governo para receber a Copa do Mundo já está consignado nos 11 pontos que o governo do presidente Lula assinou com a FIFA. E isso tem que ser detalhado no projeto. Mas creio que entre fevereiro e março a Câmara deverá votar a proposta para ser enviada ao Senado.

PONTOS PENDENTES
Há uma questão da meia entrada para estudantes, terceira idade, e outra reivindicação que apresentei, que é uma cota de ingressos para beneficiários do programa Bolsa Família, que é a população mais pobre do país e que não pode ficar fora da Copa do Mundo. Há o caso das populações indígenas: haverá, por exemplo, jogos em Manaus e em Cuiabá, e nessas regiões há uma grande população indígena e não faz sentido essa população ficar excluída da Copa. Mas tanto a FIFA quanto os organizadores receberam com boa vontade a possibilidade de encontrar um caminho para que os beneficiários do Bolsa Família e das populações indígenas possam ter acesso à Copa.

Há ainda o caso das bebidas alcoólicas, porque cada país encontrou uma solução diferente. O Brasil não tem lei nacional sobre o assunto. Tem apenas uma que proíbe a venda de bebidas em rodovias federais. Nos estádios o que há são resoluções da própria CBF, que proíbem a venda em jogos organizados pela CBF. O Congresso está encontrando uma solução para restrigir, ou proibir, mas isso é o Congresso que vai decidir.

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Diretora da Unaids no Brasil se encontrou nesta terça com o ministro do Esporte, que assinou a bola que simboliza a iniciativa. Um exemplar com as rubricas da presidenta Dilma e de outros chefes de Estado será levado para a Assembleia Geral da ONU
+