Técnico Fabio Capello afirma que derrota para a Bélgica foi injusta. Wilmots destaca preparo físico da equipe

22/06/2014 - 17:15
Eden Hazard, eleito o melhor em campo, destacou força do banco de reservas dos "Diabos Vermelhos"

Getty Images#Um jogo disputado no meio de campo, com poucas chances claras de gol. Esse foi o cenário do confronto entre Bélgica e Rússia neste domingo (22.06), no Maracanã. Mas, as emoções estavam guardadas para os minutos finais. Os russos até criaram duas boas oportunidades para abrirem o placar, no entanto, os belgas tiveram mais fôlego e conseguiram anotar o gol solitário do duelo aos 42 minutos do segundo tempo. Antes, ainda acertaram a trave do goleiro Igor Akinfeev, em cobrança de falta de Mirallas.

“Queríamos ganhar essa partida e vi um jogo intenso fisicamente. Jogamos no calor  e não foi o melhor jogo do mundo, mas houve muito empenho e sabia que tinha atletas no banco prontos para dar o máximo nos últimos 20 minutos”, analisou o comandante belga Marc Wilmots.

Foi justamente um jogador que entrou no segundo tempo que anotou o gol da vitória: Divock Origi, que aproveitou a boa jogada do meia Eden Hazard, eleito o melhor em campo, pela esquerda. “Fizemos um bom jogo, mas os melhores momentos foram os últimos dez minutos, com os reservas em campo, que estavam mais descansados. Como a defesa russa estava mais desgastada, conseguimos furar o bloqueio”, explicou o camisa 10 belga.

» Confira a crônica do jogo

Com o segundo triunfo em duas partidas, os “Diabos Vermelhos” conseguiram a classificação antecipada para as oitavas de final. O treinador Wilmots destacou o jogo coletivo da equipe e disse que as condições físicas e os cartões amarelos serão levados em consideração para montar o time para o duelo contra a Coreia do Sul. “Temos um bom jogo coletivo e como equipe somos fortes. Os jogadores sabem o papel deles. Até o momento, tudo tem seguido o nosso plano. Vamos entrar para ganhar e garantir a liderança do grupo na próxima partida, mas vou levar em conta fatores como a condição dos atletas e os cartões”, afirmou.

Getty Images#

Do outro lado, o técnico italiano Fabio Capello, que dirige a seleção russa, disse que está satisfeito com a atuação da equipe e que o resultados foi injusto. “Estou contente com o desempenho do time e o resultado não foi justo, mas, a verdade é que perdemos. As duas equipes jogaram para vencer, tivemos oportunidades claras no primeiro tempo, alguns chutes precipitados, no segundo tempo éramos quase os donos do campo, tivemos posse de bola, mas a Bélgica é muito forte no contra ataque. Pagamos o preço do empate da estreia, mas vocês viram que a nossa equipe é de qualidade”, analisou.

Com apenas um ponto somado, os russos chegarão para a terceira partida no Grupo H necessitando de uma vitória contra a Argélia e torcendo contra a Coreia do Sul no jogo entre os asiáticos e os belgas. “Eu continuo acreditando, claro. Vamos aguardar o resultado entre Argélia e Coreia do Sul, espero que seja favorável para nós. De qualquer forma, viemos para jogar uma Copa após 12 anos e é muito importante para nossos jogadores que eles aprendam com o nível de jogo da competição”, disse Capello.

Na última rodada do Grupo H, a Rússia encara a Argélia, em Curitiba, enquanto a Bélgica terá pela frente a Coreia do Sul, em São Paulo. As partidas estão marcadas para às 17h de quinta-feira (26.06).

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+