Tarde de despedida na Arena Pernambuco tem poucos estrangeiros

29/06/2014 - 17:01
O estádio recebe a quinta e última partida pela Copa de 2014 no jogo de oitavas de final entre Grécia e Costa Rica

A partida entre Grécia e Costa Rica, às 17h deste domingo pelas oitavas de final da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, tem um tom de despedida. O estádio que já recebeu quatro partidas do Mundial e uma legião de torcedores animados e barulhentos está mais calmo neste domingo, quando recebe o ultimo confronto no Mundial. A torcida de duas equipes que se mostraram como surpresas na primeira fase é retrato desse clima. Em comparação aos jogos anteriores, o número de estrangeiros diminuiu. Ainda assim, os costarriquenhos são maioria entre os torcedores e contam com a simpatia dos recifenses.

A propaganda acerca do Bus Rapid Transit (BRT) foi tão positiva que neste domingo parecia que todos os torcedores haviam optado pelo modal para chegar ao estádio. Na estação do Derby, as filas assustaram quem chegava, mas logo notava-se que o fluxo de ônibus que chegavam à estação estava rápido ao ponto de garantir um embarque rápido.

“Esta é a primeira vez que venho a um jogo da Copa. Levei um susto quando cheguei à estação, mas não tive problemas em embarcar. Até agora estou achando o sistema muito bom”, comentou a pernambucana Renata Lundgren, que optou pelo modal por indicação de amigos. No percurso, que durou em média 35 minutos, notou-se uma intensa fiscalização na Avenida Caxangá para que os carros particulares não invadissem a faixa exclusiva do BRT.

Fotos: Laura Cortizo/Portal da Copa#Brasileiros e estrangeiros se misturam na torcida pelas duas equipes na Arena Pernambuco

Mobilidade

O metrô e os estacionamentos periféricos também não registraram dificuldades. Entre os que optaram pelo metrô estava o executivo grego George Kotsiantos. “Muito bem organizado e com a climatização ótima. Aprovado o metrô”, avaliou ele, que tem acompanhado a equipe grega desde a primeira partida do Mundial. George e seus familiares eram um dos poucos gregos legítimos ao redor da arena. A empolgação, entretanto, não era menor do que a dos amigos latinos. “Eu estava em Portugal quando a Grécia venceu a Eurocopa de 2004, por isso sempre acreditei que pudéssemos chegar às oitavas este ano”, afirmou.

Do lado costarriquenho, pesou o sentimento de latinidade. Além dos próprios turistas da Costa Rica, engrossam a torcida grupos de brasileiros, argentinos e até chilenos. “Fiquei muito triste com a eliminação do Chile ontem, mas hoje estou torcendo pelos hermanos Ticos”, comentou o chileno Omar Seguel.

Laura Cortizo, do Portal da Copa em Recife

Notícias Relacionadas

Estádios da Copa 2014 são pioneiros na busca de certificação ambiental internacional
+
Antes do sufoco da classificação diante da Costa Rica, na última partida da Fonte Nova no Mundial, torcedores promoveram a segunda Orange Square
+
Capital pernambucana foi considerada boa ou ótima por 82,3% dos visitantes que estiveram na cidade durante o período de jogos da Copa do Mundo
+
Tradição é a marca das quatro seleções que disputam a taça. Estádios continuam lotados, mas média de gols do torneio cai após as quartas de final
+