Tapioca na Arena Pernambuco custará R$ 8 e terá seis opções de recheio

08/05/2014 - 15:02
O estande ficará na ala sul do estádio e contará com oito tapioqueiras e quatro jovens anfitriões que ajudarão na comunicação com estrangeiros

Fotos: Laura Cortizo/Portal da Copa#

Pagando oito reais, em dinheiro ou no cartão de crédito, o turista que for assistir a uma partida da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 na Arena Pernambuco poderá conhecer um dos sabores mais típicos do estado, o da tapioca. Em um estande que contará com oito profissionais, a iguaria será comercializada com seis diferentes recheios – queijo; coco; coco e queijo; frango e queijo; carne de sol e queijo; e leite condensado e coco. Os valores, sabores, profissionais selecionados e uniformes produzidos foram apresentados pela Secretaria Extraordinária da Copa de 2014 em Pernambuco (Secopa-PE) na manhã desta quinta-feira (8.05).

Localizado na ala sul do estádio, o estande contará com seis postos de trabalho e funcionará no período de três horas antes das partidas e 15 minutos antes do encerramento de cada jogo. Além das oito tapioqueiras selecionadas, o público será atendido por jovens do Ganhe o Mundo, programa da Secretaria de Educação de Pernambuco, que ofereceu curso intensivo de línguas estrangeiras e intercâmbio. Os anfitriões vão facilitar a comunicação das profissionais com os torcedores.

"A estimativa é de que 60% dos torcedores na Arena sejam estrangeiros. Então, nada melhor do que promover nosso estado dando um toque regional”, afirmou o Secretário Executivo de Relações Institucionais da Secopa-PE, Gilberto Pimentel. Segundo ele, a demanda pela presença da tapioca nos jogos do Mundial foi da própria sociedade, que chegou a promover um abaixo assinado na internet defendendo a iniciativa.

Para tirar a ideia do papel, a Secopa contou com parceria da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo de Pernambuco (STQE), que capacitou 79 tapioqueiras no Estado, com aulas de inglês, manipulação de alimentos e empreendedorismo. “A gente tem uma ideia de que a partir de um bom produto você pode fazer um grande negócio”, diz o Secretário Executivo de Empreendedorismo da STQE, João Baltar Freire. “Vimos que era necessário um empurrão para que o produto tivesse a potencialidade explorada. Com essa ação queremos que a tapioca passe a ser referência de qualidade não só em grandes eventos, mas no dia a dia da cidade”, conclui.

Para as profissionais da Associação das Tapioqueiras do Recife Maria de Oliveira, trata-se de uma oportunidade de crescimento. “Vendo tapioca no Recife Antigo, que é um ponto turístico, mas tinha dificuldade de entender o que os estrangeiros pediam. Agora, já identifico o que é quando eles escolhem os sabores. Chicken, cheese, coconut...”, conta a presidente da entidade, Ivaneide Santiago, já vestindo o uniforme que irá usar durante os dias de jogos. A receita da comercialização do produto vai ser destinada à associação.

Laura Cortizo, Portal da Copa em Recife (PE)

Notícias Relacionadas

Aumento no movimento de bares foi, em média, de 25% durante os jogos
+
Tarifa é de R$ 2,15 e os usuários que desejarem experimentar o novo modal poderão utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM)
+
Espaços oferecem entretenimento, local para descanso, informações turísticas, internet wifi e outras comodidades para os viajantes. No Santos Dumont, 26,8 mil pessoas aproveitaram a estrutura oferecida
+
Estádios da Copa 2014 são pioneiros na busca de certificação ambiental internacional
+