Segundo vídeo da série especial sobre o Mineirão mostra os jogos marcantes realizados no estádio

18/12/2012 - 15:34
As partidas inesquecíveis são relembradas por jogadores que ajudaram a contar os 47 aos de história do “Gigante da Pampulha”

A quatro dias da entrega das obras do novo Mineirão, a Agência Minas publica o segundo vídeo da série especial sobre o estádio, com uma retrospectiva das partidas memoráveis que foram realizadas no “Gigante da Pampulha”.

Com uma história de 47 anos, o Mineirão abrigou jogos que marcaram a trajetória do futebol mineiro e brasileiro, como quando a Seleção Mineira jogou contra o River Plate, da Argentina, na inauguração do estádio em setembro de 1965.

Em 1966, o Cruzeiro e o Santos se enfrentaram pelo final da Taça Brasil. A goleada azul por 3x2 entrou na galeria dos grandes jogos. Três anos depois, o Atlético bateu a Seleção Brasileira por 2x1, partida inesquecível para os alvinegros.

Grandes nomes do futebol também passaram por lá e fizeram história, como José Alberto Buglê, responsável pelo primeiro gol do Mineirão, e o ex-lateral Nelinho, que, com 348 partidas no estádio, foi o jogador que mais vezes atuou na arena. O atacante Dadá Maravilha foi o terceiro maior goleador do Mineirão.

Pelo Mineirão passaram talentos como Ronaldo, Alex, Eder e Reinaldo. Com um passado cheio de glórias, o novo Mineirão agora abre as portas para o futebol artístico e emocionante que Minas Gerais sempre cultivou.

» Assista ao primeiro vídeo da série, que conta como foi construído o Mineirão

»Novo Mineirão será aberto à visitação pública por três dias

Fonte: Agência Minas

Notícias Relacionadas

Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+
Ainda atordoados pela goleada contundente diante da Alemanha na semifinal da Copa, atletas comentaram a pane que tirou a equipe da decisão
+