Profissionais de saúde das cidades-sede da Copa do Mundo participam de treinamento em Brasília

20/09/2012 - 17:12
Um grupo de 320 profissionais, que também integrará a Força Nacional de Saúde, serão capacitados para atuar em situação de desastres

Um grupo de 320 profissionais das cidades-sede da Copa do Mundo será treinado entre esta quinta-feira (20.09) e o próximo sábado (22.09) sobre a prática de gestão da saúde em situação de desastres. O Ministério da Saúde é o responsável pela capacitação dos trabalhadores, que também integrarão a Força Nacional de Saúde (FNSUS).

O secretário executivo adjunto do Ministério da Saúde, Adriano Massuda, afirmou que o projeto do Governo Federal é formar mil profissionais para atuar na FNSUS e investir R$ 30 milhões em qualificação e insumos para situações de emergência. Neste primeiro treinamento, a prioridade foram as 12 capitais que receberão jogos do Mundial de 2014. "A ideia é apoiar as ações de emergência nas cidades e tendo em vista a Copa do Mundo de 2014, a gente privilegiou as 12 sedes, para que elas possam estar preparadas na eventualidade de uma situação de emergência, de desastre, com capacidade de resposta para essas situações", afirmou.  

Durante os treinamentos, os profissionais participam de palestras e atividades em grupo nos quais serão realizados simulados de respostas a situações de desastres e emergências de saúde pública. A FNSUS foi criada em novembro do ano passado e já atuou diversas vezes, como nas enchentes e situações de desassistência à saúde.

Rede
A Força Nacional do SUS conta com mil voluntários, faz parte de um conjunto de ações do Governo Federal para reorganizar os serviços de urgência e emergência no SUS. Ela é um dos componentes da Rede Saúde Toda Hora, lançada em 2011 pelo Ministério da Saúde, e da qual fazem parte o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAS 24horas), hospitais, salas de estabilização, atenção domiciliar e Atenção Básica.

Durante os atendimentos, as equipes da Força Nacional também poderão contar com o apoio das estruturas e serviços locais (Defesa Civil, órgão de vigilância e assistência e Corpo de Bombeiros). Em caso de situação adversa ou no caso da realização de ações humanitárias em outros países, a força também poderá ser convocada pelo Ministério da Saúde para prestar auxílio.

» Confira entrevista de Adriano Massuda na TV NBR

Fonte: Ministério da Saúde

Notícias Relacionadas

Durante o Mundial foram feitas 11.251 denúncias de abusos contra crianças e adolescentes
+
Diretora da Unaids no Brasil se encontrou nesta terça com o ministro do Esporte, que assinou a bola que simboliza a iniciativa. Um exemplar com as rubricas da presidenta Dilma e de outros chefes de Estado será levado para a Assembleia Geral da ONU
+
Foram registradas 5.185 demandas nos aeroportos e 75 nos estádios das 12 cidades-sede
+
No total, mais de 3,05 milhões de pessoas se movimentaram pelo país durante o evento
+