Prefeitura de Fortaleza assina ordem de serviço para obras de mobilidade urbana

17/01/2012 - 17:00
Documento permite início imediato das obras em cinco vias que fazem a ligação entre a zona hoteleiro e o Castelão

A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, e a empresa contratada para realizar os quatro projetos de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014 na capital cearense assinaram a ordem de serviço para que as obras sejam iniciadas. Serão intervenções em cinco vias que fazem a ligação entre a zona hoteleira e o Castelão. O valor total do empreendimento é de R$ 261,5 milhões, sendo R$ 54 milhões do município e o restante por via de financiamento federal.  

“São quatro grandes obras da matriz de responsabilidade da Copa do Mundo que o município se comprometeu a realizar. Há construção de túneis, malha viária, iluminação, escoamento de água das vias. A empresa já está contratada para fazer o serviço”, disse a prefeita.
 
A ordem de serviço foi assinada após a visita do secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, e do membro do Conselho de Administração do COL, o ex-jogador Ronaldo Nazário, ao estádio Castelão. Durante a coletiva de imprensa, Valcke elogiou a preparação da cidade e disse não se preocupar com o fato de que as obras de mobilidade urbana deverão ser concluídas após a Copa das Confederações de 2013.

“A Copa das Confederações é mais um evento brasileiro que internacional. Não haverá tantos turistas, é um teste. Em todas as edições da Copa das Confederações é assim. É claro que o Brasil inteiro não estará totalmente pronto para a Copa das Confederações, mas Fortaleza é a que está mais adiantada. Vamos pensar que essa visita foi muito positiva a todos”, ressaltou Valcke.
 
Arena
O estádio Castelão já tem duas das quatro etapas e 54% das obras concluídas. A previsão é a de que a futura arena da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 seja entregue em dezembro.
 
As obras foram iniciadas em dezembro de 2010 e terão investimento total de R$ 518,6 milhões, incluindo as intervenções na área externa e interna. A terceira e quarta etapas estão sendo executadas simultaneamente e estão com 41% e 19% de conclusão. A sustentabilidade do projeto inclui ações sociais. São 35 mulheres, 19 egressos do sistema penitenciário e várias pessoas com deficiência trabalhando no Castelão. Também há uma turma de 35 pessoas que recebem curso de alfabetização dentro do canteiro, após o expediente de trabalho.

O projeto busca Certificação Leed de sustentabilidade na construção da arena. Para isso, o canteiro conta com lava rodas dos caminhões, equipamentos com baixo impacto ambiental, madeira certificada, reaproveitamento da água, descarga a vácuo e reciclagem de todo concreto da demolição do antigo estádio: 36 mil toneladas foram reutilizados na obra.

A cobertura do estádio Castelão terá um revestimento que vai dar uma sensação térmica mais agradável aos espectadores, não absorvendo calor e permitindo a circulação do ar dentro do estádio, além de isolamento acústico. A estrutura terá ainda uma área de seis mil metros quadrados de policarbonato, que vai evitar o sombreamento e o contraste nas transmissões televisivas. Serão construídos três restaurantes, centro de mídia, área de hospitalidade, lounge e área VIP.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+
Espaços oferecem entretenimento, local para descanso, informações turísticas, internet wifi e outras comodidades para os viajantes. No Santos Dumont, 26,8 mil pessoas aproveitaram a estrutura oferecida
+
Nas duas sedes, os voluntários do governo federal atuaram durante a fase de grupos, oitavas de final e quartas de final. Agora, atuação será focada na FIFA Fan Fest em dias de jogos
+
Cerca de 260 mil turistas brasileiros e estrangeiros compraram ingressos para os seis jogos na capital cearense
+