Para Cuiabá, Copa do Mundo foi vista como "divisor de águas"

29/06/2014 - 18:17
Sede de quatro jogos, capital de Mato Grosso teve impactos positivos no turismo, em serviços, em melhorias no aeroporto e na visibilidade internacional

Foto: Helson França/Portal da Copa#Interação entre brasileiros e estrangeiros é citada como um dos pontos altos do eventoDesde a escolha como uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo FIFA 2014, em meados de 2009, Cuiabá passou a viver cercada de expectativas. A alegria inicial, em dados momentos, deu lugar à preocupação, tendo em vista as numerosas obras em andamento para a realização do Mundial. "Será que vai ter Copa em Cuiabá?", era o questionamento geral. Cinco dias após a despedida da Arena Pantanal do Mundial, a sensação que passou a pairar no ar é de nostalgia. Afinal, houve - e ainda está havendo - muita Copa em Cuiabá.

Embarque e desembarque dos passageiros pelo aeroporto, mobilidade urbana, hospedagem, segurança, saúde, acesso ao estádio. Tudo fluiu, segundo a avaliação de autoridades, torcedores e moradores, sem problemas que pudessem comprometer o andamento do Mundial em Cuiabá. Nas conversas com representantes setoriais, o relato é de economia aquecida e de pessoas que passaram por qualificação. Na área de segurança, os investimentos em equipamentos e tecnologia ficarão para a cidade, como legado. E o povo, com a hospitalidade e afeto que lhe são de costume, tornou o momento memorável, fazendo uma bonita festa dentro e fora da Arena Pantanal, além de acolher muito bem as centenas de milhares de turistas que aportaram pela cidade.

Somente de turistas estrangeiros, passaram por Cuiabá mais de 108 mil. Estimativas da Secretaria de Turismo da cidade apontam, no total, para um número bem maior. A Secretaria também calcula que o impacto na economia local tenha sido superior a R$ 311 milhões, valor projetado inicialmente pelo Ministério do Turismo. Em seus 295 anos, Cuiabá, até então, nunca havia vivenciado a experiência de receber tantos turistas, de culturas e idiomas tão distintos, em um determinado período. Inédita também foi a visibilidade de alcance mundial atingida com a realização dos jogos da Copa.

Getty Images#Hino chileno cantando por jogadores e torcida no duelo contra a Austrália: de dar inveja nos brasileiros

Momentos marcantes

Momentos marcantes, como o hino nacional à capela entoado pela "marea roja" (maré vermelha) chilena no jogo de estreia da Arena Pantanal na Copa do Mundo, o comboio, também chileno, de quase mil veículos - escoltado pela Polícia Rodoviária Federal - que invadiu Cuiabá, o jogo em que Faryd Mondragón, lendário goleiro colombiano, se sagrou, aos 43 anos, o mais velho jogador a atuar em Copas do Mundo, a cordialidade e educação dos japoneses que agradeceram a ajuda humanitária brasileira após o Tsunami que destruiu a costa leste do país foram alguns dos fatos que aconteceram na cidade durante a Copa que ficarão guardados na memória.

Foto: Helson França#Japoneses agradeceram a ajuda humanitária às vítimas do TsunamiChefes de Estado

Para o governador do estado, Silval Barbosa, a Copa representou um "divisor de águas" para Cuiabá. Segundo ele, os frutos já começaram a ser colhidos e a exposição mundial do nome da cidade poderá facilitar a relação com outros países, propiciando uma maior oportunidade para realização de negócios e trocas culturais. "Muitos turistas que vieram para ficar três dias continuaram na cidade. E muitos dos que foram irão voltar. Felizmente, tudo correu bem e a maior proximidade com outros países, propiciada em razão de Cuiabá ter sediado os jogos, resultará, certamente, em futuros acordos comerciais. Existe um grande interesse, entre ambas as partes", afirmou Silval.

Durante a preparação e desenrolar do Mundial, o governador recebeu chefes de Estado, como a presidente do Chile, Michelle Bachelet, além de representantes do governo japonês, australiano e russo e delegações de todos os países que disputaram partidas em Cuiabá. O governador também destacou o legado material que fica para a cidade, como os equipamentos de tecnologia e segurança, a ampliação do aeroporto e as dezenas de obras de mobilidade urbana, que devem melhorar bastante a malha viária e infra-estrutura da capital mato-grossense.

Silval assegurou que todas as obras de mobilidade urbana que ainda não foram finalizadas serão concluídas. Ao todo, 56 obras foram planejadas. "Ousamos um pouco mais. Caso contrário, talvez a região metropolitana não recebesse esses investimentos em 30 anos. Todas serão concluídas", disse.

A respeito do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o governador ressaltou que a previsão é de que até o começo do próximo ano o metrô de superfície de 22 quilômetros de extensão esteja pronto. A implantação do VLT, orçada em aproximadamente R$ 1,4 bilhão, é a principal obra de mobilidade urbana de Cuiabá. O chefe do Executo mato-grossense afirmou que realizar a Copa em Cuiabá foi um grande aprendizado para todas as instituições. Segundo ele, a avaliação no geral, é positiva "pois, apesar das dificuldades, fizemos um evento à altura".

Aeroporto

O novo saguão de desembarque e estacionamento do Aeroporto de Várzea Grande foram liberados para o Mundial, além de mais duas esteiras, banheiros e um número maior de assentos. Com a inauguração de 12 novos guichês de embarque, previstos para serem entregues em outubro, a capacidade do aeroporto aumentará de 2,5 milhões para 5,7 milhões de passageiros por ano.

Economia e turismo

Somente de turistas estrangeiros, passaram por Cuiabá mais de 108 mil. Estimativas da Secretaria de Turismo da cidade apontam, no total, para um número bem maior. A Secretaria também calcula que o impacto na economia local tenha sido superior a R$ 311 milhões, valor projetado pelo Ministério do Turismo.

A forte presença de turistas circulando por Cuiabá em virtude da Copa do Mundo contribuiu para um aumento expressivo na procura por roteiros turísticos em todo o estado. O diretor executivo da Eco Turismo Cultural - uma das mais tradicionais agências de turismo de Chapada dos Guimarães -, Lui Belfort, ressaltou que o aumento na busca por roteiros, em determinadas ocasiões, foi de mais de 150%.

Ele contou que o interesse dos turistas não se restringia às regiões da própria Chapada dos Guimarães - um dos principais pólos ecoturísticos de Mato Grosso -, mas que havia também uma grande procura por outros destinos, como o Pantanal.

Foto: Helson França/Portal da Copa#Turista da Coreia do Sul na Chapada dos Guimarães. Em alguns roteiros, aumento da procura superou os 150%

Hotelaria e serviços

O segmento hoteleiro de Cuiabá e arredores (cidades que ficam num raio de até 200 km) foi outro que, estimulado pelo fator Copa do Mundo, registrou números expressivos. Desde o início do mês a rede hoteleira tem trabalhado com ocupação máxima, conforme aponta o Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes de Mato Grosso (SHBR-MT). Cuiabá dispõe de 21 mil leitos.

Empresários no ramo de bares e restaurantes comemoraram aumentos inéditos nas vendas. Em alguns lugares, o incremento chegou a 200%. O que fez com que, em dados momentos, como na comemoração chilena diante da vitória de "La Roja" contra a seleção australiana, faltasse cerveja em determinados bares renomados da cidade.

No comércio, a grande movimentação de turistas por Cuiabá durante o período da Copa do Mundo colaborou, diretamente, para um aumento significativo nas vendas. De acordo com o presidente da Associação de Lojistas do Centro Histórico de Cuiabá, João Batista, o incremento chegou a ser superior a 40%. Na loja dele, situada no calçadão da Rua Ricardo Franco, o estoque repleto de modelos, roupas e adereços nas cores verde e amarela, zerou.

Pelos shoppings centers da cidade, a maciça presença de turistas por Cuiabá animou os proprietários de lojas. No Pantanal Shopping, a estimativa é de que o faturamento nas lojas e praça de alimentação tenha aumentado em mais de 20%, segundo a gerente de marketing do centro comercial, Cíntia Tristão.

Qualificação e atendimento ao turista

A capital mato-grossense e outros quatro outros municípios (Poconé, Nobres, Várzea Grande e Chapada dos Guimarães) também qualificaram profissionais para trabalhar na área do turismo. Por meio do Pronatec Turismo, 7.683 profissionais se formaram nas cinco cidades.

Dos quatro Centros de Atendimento ao Turista (CATs) de Cuiabá, o que recebeu o maior número de visitantes, nacionais e estrangeiros, foi o localizado no Museu do Rio, que atendeu 4.607 pessoas. Os centros da Praça Rachid Jaudy, Museu da Caixa D’Água e Rodoviária antederam 337, 1.307 e 814 pessoas, respectivamente.

Hospedagem alternativa

Com a grande procura na rede hoteleira, a modalidade de hospedagens alternativas despontou em Cuiabá. Muitos moradores abriram as portas de suas residências para receber os turistas. Houve ainda aqueles visitantes que preferiram se acomodar em áreas de camping, como no caso dos chilenos. As autoridades locais ajudaram e coordenaram a logística para que os turistas conseguissem localizar as áreas para montar o acampamento.

Foto: Helson França/Portal da Copa#Mais de 200 mil pessoas assistiram às exibições públicas e shows na Fan Fest de Cuiabá no período de jogos na cidade

Arena e Fan Fest

A Arena Pantanal sediou quatro jogos da fase de grupos da Copa do Mundo FIFA 2014. Ao todo, estiveram por lá 158 mil pessoas. O estádio, que tem capacidade para acomodar 41.390, será entregue à iniciativa privada. O governo de Mato Grosso está definindo como será o modelo de concessão. Ela deverá ser realizada até o fim deste ano. A arena deve ficar sob administração exclusiva privada por um período de até 30 anos, segundo o secretário da Secopa de Mato Grosso, Maurício Guimarães.

Na Fan Fest,  202 mil pessoas circularam pelo espaço entre 12 de junho até a última terça-feira (24.06). Localizada no Parque de Exposição da Acrimat, a Fan Fest em Cuiabá segue com programação até o dia 13 de julho, quando acontece a final da Copa. O espaço, que possui entrada gratuita, começa a funcionar a partir das 11h e conta com estacionamento também gratuito para até mil veículos.

Saúde

Do dia 12 de junho até o dia 24, data do último jogo em Cuiabá, o Centro Integrado de Operações Conjuntas de Saúde contabilizou 739 atendimentos médicos na capital mato-grossense. O Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Pantanal foi o que mais realizou atendimentos., sendo 401 ao todo. Desses,  334 foram clínicos e 67, traumas, ambos sem casos graves.

Dos 739 atendimentos, 87% (643) foram clínicos, 13% (96) considerados traumas e deste total apenas 2,16% (16) precisaram ser removidos dos Postos Médicos para hospitais. Na Fan Fest, foram atendidas 223 pessoas durante os primeiros 12 dias de festa.

Segurança

Foram registradas 103 ocorrências policiais durante o período da Copa do Mundo, em Cuiabá. Nenhum dos casos foi considerado grave. O índice de criminalidade em junho deste ano foi 26% menor comparado ao registrado no mesmo período do ano passado.

Os dados são do Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP), extraídos pela Coordenadoria Geral de Estatísticas e Análise Criminal, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Na Arena Pantanal, dentro e fora, foram 9 ocorrências. Na Fan Fest, 29 registros e na Rodoviária de Cuiabá, 14. A área de segurança executou 97% das ações previstas para o Mundial.

O governo de Mato Grosso investiu R$ 128 milhões na aquisição de equipamentos e tecnologia para reforçar a segurança de Cuiabá. Aquisição de Imageador aéreo e 200 câmeras, implantação delegacias móveis e do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) -  estrutura que permite o videomonitoramento total das atividades de segurança - foram alguns dos investimentos.

"Tudo que veio fica. É legado para o Estado de Mato Grosso", enfatizou o secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Alexandre Bustamante.

Mobilidade Urbana

Conforme o coordenador de mobilidade urbana da Secopa de Mato Grosso, Rafael Detoni, ao todo 50 mil pessoas utilizaram os ônibus das 11 linhas especiais criadas especialmente para dazer o deslocamento dos torcedores até a Arena Pantanal nos dias de jogos.

As 11 linhas especiais totalizaram 147 ônibus, que contemplavam 66 hotéis e hostels, 21 bares e restaurantes, três shoppings, aeroporto, rodoviária, “ticket center” (espaço para retirada de ingressos), regiões centrais, dezenas de bairros e Fan Fest.

Helson França, do Portal da Copa em Cuiabá

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+