Seminário debate sustentabilidade econômica das arenas da Copa

10/07/2012 - 15:07
Gerenciamento operacional e financeiro dos palcos de 2014 foi destaque na abertura do evento realizado em Fortaleza

Foto: Adriano Floriani/Portal da Copa#O compromisso com a sustentabilidade econômica e social das arenas que serão palco de partidas do Mundial de 2014 foi destaque na abertura do "Seminário de Operações de Estádios da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014", nesta terça-feira (10.07), em Fortaleza. O evento, promovido pelo Comitê Organizador Local (COL)  e com a participação de integrantes do governo federal, da FIFA e das cidades-sede, tem como objetivo reunir gestores dos estádios para discutir os modelos de administração dos novos equipamentos esportivos.

“O Brasil tem uma dimensão própria, com centros econômicos, polos regionais de desenvolvimento fortes, inclusive esportivos. Isso nos dá a possibilidade de garantir a sustentabilidade econômica dos estádios, dada a pujança e dinamismo regionais. A preocupação com a sustentabilidade pós-evento é parte integrante de todos os projetos das arenas que foram apresentadas como arenas da Copa do Mundo", afirmou o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes. "É claro que as soluções que serão encontradas para essa sustentabilidade econômica são diferentes de cidade para cidade. Em Recife, por exemplo, o próprio Náutico vai usar a arena como a sede de seus jogos, inclusive irá demolir seu estádio e usar o terreno para investimentos no próprio clube”, completou.

Fernandes ressaltou, ainda, que o Brasil inovou ao tomar a decisão de incluir a certificação ambiental como condição de financiamento das obras pelo BNDES. A iniciativa nacional ajudou a FIFA a traçar parâmetros para as próximas Copas. “Trabalhamos para que a marca da sustentabilidade fosse forte na preparação da Copa de 2014, a tal ponto que a FIFA, baseada nessa iniciativa pioneira, já decidiu que essa exigência da certificação ambiental seja a regra adotada para as próximas edições do Mundial. Então, uma ação voluntária da sustentabilidade assumida pelo Brasil se tornou referência para a organização de Copas”.

Integrante do Conselho de Administração do COL, o ex-jogador Bebeto falou sobre a necessidade de garantir, também, a qualidade dos gramados dos futuros estádios. “Sempre tive essa preocupação quando era jogador. Um gramado de boa qualidade é tudo para nós. A FIFA fez um estudo detalhado sobre os gramados e se todos seguirem direitinho teremos pisos excelentes. É importante termos gramados de boa qualidade em todas as fases da Copa”, defendeu o ex-jogador, tetracampeão com a Seleção Brasileira.

O "Seminário de Operações de Estádios da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014" segue até 12 de julho, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza.

Adriano Floriani - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+