Operários manifestam orgulho com obras da Transcarioca

02/05/2014 - 15:45
Corredor de BRT faz a ligação entre a Barra da Tijuca e o Aeroporto do Galeão. Estimativa é de que 450 mil pessoas sejam beneficiadas diariamente

Os 14 bairros que serão cortados pelo corredor Transcarioca foram transformados, ao longo dos últimos dois anos, pelas mãos de um exército laranja formado por centenas de operários que deram vida e cara nova à paisagem. Mais do que pedreiros, mestres-de-obras, armadores, engenheiros e operadores de carga, eles atuam como artesãos, dando forma, com cimento, pedra e areia, a 39km de corredor para diminuir distâncias e interligar caminhos.

"Ver uma obra concluída é sempre motivo de orgulho para nós. Esta aqui, por causa da importância que terá na vida da população do Rio, tem um sabor especial", afirma Raimundo de Freitas, mestre de obras na ponte Cardeal Dom Eugênio Sales, na Barra da Tijuca. Há quase dois anos no Rio, deixou mulher e filhos no município de Viçosa para trabalhar na cidade, e não vê a hora de mostrar à família a Transcarioca pronta.

No trajeto de 39km, as mudanças promovidas pela projeto foram muitas: duas pontes (cardeal Dom Eugênio Salles e Prefeito Pereira Passos, na Ilha do Governador), o arco Prefeito Pedro Ernesto, na altura de Ramos, mergulhões e viadutos. Obras de infraestrutura também fizeram parte do pacote do corredor, corrigindo antigos pontos de alagamentos ao longo do traçado, melhorando a iluminação, pavimentando ruas e construindo calçadas.

Morador de Rio das Pedras, na Zona Oeste, Welson Cavalcante prevê benefícios para si próprio ao falar da importância da Transcarioca. "Eu utilizo o BRT da Transoeste e vou usar o da Transcarioca. Como morador da cidade, só vejo benefícios para mim e minha família", diz o pedreiro.

A ligação entre os bairros do subúrbio do Rio diminuirá em 66% o tempo de viagem para cerca de 450 mil pessoas diariamente. São passageiros que moram em Curicica, Taquara, Tanque, Praça Seca, Campinho, Madureira, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha, Penha, Olaria, Ramos, Barra da Tijuca e Ilha do Governador.

Fonte: Cidade Olímpica

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+