O reduto do Colorado

15/08/2011 - 13:38
Casa do Internacional e sede de Porto Alegre para a Copa de 2014, o Beira-Rio terá nova cobertura metálica, restaurante panorâmico, áreas de lazer e 8 mil vagas de estacionamento.

 

O estádio José Pinheiro Borda, ou Beira-Rio, é a casa do Sport Club Internacional. Para receber jogos da Copa de 2014, passará por adequações, entre elas uma nova cobertura, feita em estrutura metálica para cobrir toda a arena, incluindo rampas e acessos aos portões. Para evitar a interdição do campo, que continua recebendo jogos do Inter no Campeonato Brasileiro e demais competições, a reforma vem sendo realizada em módulos.

Ao fim, os 62 mil torcedores poderão contar com cadeiras numeradas, 8 mil vagas de estacionamento, novas cabines para imprensa, lojas, restaurante panorâmico, áreas de lazer e praça de alimentação. O Beira-Rio já soma 42 anos desde a inauguração, em 6 de abril de 1969. Para festejar o novo campo, que substituiu o Estádio dos Eucaliptos, por não comportar mais a torcida, os colorados receberam o Benfica, do craque Eusébio.

O jogador português deixou sua marca, mas não foi o primeiro a marcar no novo campo. A honra ficou para Claudiomiro, que abriu o placar para os gaúchos. O Benfica empatou com Eusébio, mas Gilson Porto garantiu a vitória do time da casa. Com mais de 40 anos de existência, não faltaram jogos importantes e decisões ao Beira-Rio, entre elas quatro disputas finais da Copa Libertadores da América, torneio interclubes mais importante do continente.

Dessas quatro, três tiveram como protagonista o Internacional (1980, 2006 e 2010). Em 2005, o Colorado emprestou a casa ao Atlético Paranaense, que enfrentava o São Paulo e não podia receber a partida decisiva em seu estádio, a Arena da Baixada, que não tinha a capacidade mínima exigida.

O Beira-Rio ainda foi palco da maior sessão de cinema em número de espectadores, em 7 de dezembro de 2010. Em apenas uma sessão, 27.022 pessoas viram o documentário “Absoluto – Internacional bicampeão da América”, sobre a segunda conquista do time na Libertadores, que se dera quatro meses antes. O projeto de reforma do Beira-Rio ainda contará com a construção de um shopping center e um hotel, que servirá aos espectadores e aos atletas do clube, quando precisarem ficar concentrados.

Democracia

José Pinheiro Borda, que dá nome ao Beira-Rio, é uma homenagem a um operário português que trabalhou nas obras do estádio, entre 1959 a 1969, e faleceu antes do término. Já o clube data de 1909, com uma história que rendeu à equipe a alcunha de mais democrático do sul. Comerciantes vindos de São Paulo, os irmãos Poppe foram recusados nos clubes da cidade, ao tentar praticar futebol, por serem desconhecidos da sociedade.

Então, Henrique, José e Luís decidiram fundar o próprio clube, onde todos podiam se associar, sem importar se o candidato era ou não de família da alta sociedade. As cores adotadas foram decididas na disputa de blocos de carnaval, entre os Venezianos (vermelha) e os Esmeraldinos (verde). O primeiro jogo foi um empate em 0 x 0 contra o Militar. Numa partida de desempate, os colorados levaram a melhor por 2 x 1.

Raio-x
Inauguração: 6 de abril de 1969
Capacidade inicial: 61 mil
Partida inaugural: Internacional 2x1 Benfica
Primeiro gol: Claudiomiro (Internacional)
Maior público: 106.554, em 17/06/72, na partida Seleção Brasileira 3 x 3 Seleção Gaúcha

Notícias Relacionadas

Segundo o presidente da Infraero (foto), todos os terminais das cidades-sede terão estrutura maior que a procura antes da Copa do Mundo. Estudo encomendado pela Secretaria de Aviação Civil prevê aumento de 30% na capacidade nacional de receber passageiros.
+