Novo Mineirão: conheça os detalhes do gramado

21/12/2012 - 10:53
Espécie escolhida foi a Bermuda Celebration, por ser mais resistente ao clima tropical. Plantio foi feito por mudas numa área de 105 x 68m

O gramado do Mineirão é o mesmo da Arena Castelão, em Fortaleza: a espécie escolhida foi a Bermuda Celebration, indicada para gramados esportivos de clima tropical. “É mais resistente, com maior capacidade de recuperação, tem pouca incidência de pragas e doenças, resiste bem a herbicidas quando necessária a aplicação, responde bem aos fertilizantes, adquire cor verde intensa que deixa o campo mais bonito e, sobretudo, é a mais indicada para o clima de Minas”, disse Ricardo Barra, diretor-presidente da Minas Arena, empresa responsável pelas obras e pela operação do estádio nos próximos 25 anos.

A empresa contratada para o plantio foi a Greenleaf Gramados. No Mineirão, foram usadas 60 mudas por metro quadrado, totalizando cerca de 540 mil mudas em toda a área, que tem 105 x 68m. Após o plantio, uma máquina chamada cultivadeira foi usada para fixar as mudas.

O trabalho começou com a terraplenagem do solo, quando se define o caimento para escoamento da água, procedimento importante para evitar poças durante uma partida. Em seguida foi feita a drenagem. O passo seguinte foi a irrigação.
Foto: Rodrigo Lima/Portal da Copa/ME#

No Mineirão, o sistema é automatizado, com aspersores e sensores de chuva, que distribuem a água em horários programados na quantidade e frequência desejadas.

Na sequência, veio o Topsoil, camada de 30 cm formada por uma mistura de areia com matéria orgânica, para o desenvolvimento das raízes.  Após a adição de fertilizantes e alguns corretivos, o plantio foi iniciado em novembro.

O método de plantação por mudas foi o escolhido porque mantém o nivelamento e assegura que não será levado para o solo qualquer resíduo que possa comprometer a drenagem.

“Depois que a grama brota, precisa de cuidados diários. Vinte dias depois do plantio é hora do primeiro corte. A manutenção é o segredo do sucesso do tapete verde”, explicou o  engenheiro agrônomo Alexandre Santos.

Preparação
Antes de ser levada ao Mineirão, a grama foi cultivada numa fazenda de Bonsucesso, cidade do interior do estado. Após ser lavado a seco, o material foi transportado em caminhão refrigerado a 5º C até a capital. De acordo com Ricardo Barra, o período chuvoso do verão belorizontino é propício ao desenvolvimento da espécie. “A espécie é adequada ao clima da cidade. Uma outra espécie, típica de inverno, será semeada após o verão”, disse.

» Confira a cobertura completa do Portal da Copa sobre a entrega das obras do Mineirão

Portal da Copa
 

Notícias Relacionadas

Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+