Modernização do Aeroporto de Confins vai beneficiar a economia mineira, afirma Dilma

07/04/2014 - 12:29
Presidenta participou da cerimônia de assinatura do contrato de concessão do aeroporto na manhã desta segunda-feira. Estão previstas melhoras imediatas para o terminal, como reforma das sinalizações e acesso gratuito à internet

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta segunda-feira (07.04), que a modernização e expansão do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, vai beneficiar a economia mineira. Dilma assinou o contrato de concessão do aeroporto, que terá investimento de R$ 3,5 bilhões nos próximos 30 anos e uma série de obras, como a construção de novo terminal de passageiros, segunda pista de pouso e decolagem, estacionamento de veículos e 14 pontes de embarque.

“A expansão, melhoria e modernização do Tancredo Neves vai trazer grandes ganhos para economia mineira e para toda a região. Obviamente, afeta de forma especial aqui essa região Confins, Lagoa Santa, Vespaziano, Belo Horizonte. Mas também cria aqui todas as condições para beneficiar indústrias e serviços da economia mineira, além de permitir qualidade que está à altura do que exige a sociedade deste estado”, disse a presidenta.

Dilma explicou que, com a elevação de 42 milhões de brasileiros à classe média, foi criado um novo mercado e pessoas que nunca tiveram acesso ao transporte aéreo passaram a ter. Para a presidenta, os aeroportos no Brasil terão que atender as novas demandas da população. “Nos interessa ter acesso ao que há de melhor na gestão aeroportuária, porque essas pessoas querem cada vez mais, querem melhor serviço, que as malas sejam acessadas o mais rapidamente possível, trânsito dentro do aeroporto mais fluido, mais suave, mais rápido, um padrão de atendimento da melhor qualidade. E qual a nossa obrigação como gestores? Nossa obrigação, governo federal, dos estados e prefeituras, é garantir o melhor serviço público possível”, acrescentou.

Ações imediatas

De acordo com Paulo Rangel, presidente da concessionária BH Airport, que vai administrar o aeroporto, serão tomadas ações imediatas para melhorar os serviços do aeroporto. “Temos um plano de ações imediatas e de médio prazo. Nesse período, vamos ter a adequação das atividades e começar a trabalhar pelas melhorias que vão garantir uma melhor qualidade nos serviços para o usuário do Aeroporto de Confins”, disse.

A concessionária, por meio do consórcio Aerobrasil, foi a vencedora do leilão realizado em novembro do ano passado e vai administrar o aeroporto de Confins por 30 anos, com 51% de participação. A Infraero é sócia do negócio com 49%, a exemplo do que ocorreu com os aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF), concedidos em 2012, e com o aeroporto do Galeão (RJ), também leiloado em 2013 e cujo contrato foi assinado em 2 de abril.

Melhorias de curto prazo na infraestrutura do aeroporto estão previstas no contrato de concessão, estabelecidas a partir da elaboração do Plano de Ações Imediatas (PAI). O objetivo desse plano é estruturar um conjunto de investimentos e intervenções operacionais imediatas, como melhoria de banheiros, reforma das sinalizações e acesso gratuito à internet (wi-fi).

Fonte: Blog do planalto
 

Notícias Relacionadas

Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+
Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que 97,3% dos casos ocorridos nas arenas foram resolvidos no próprio local
+