Metrô foi modal mais utilizado no acesso à Arena Pernambuco

24/06/2014 - 15:11
Para chegar ao estádio onde México e Croácia se enfrentaram, 31% dos torcedores optaram pela combinação entre metrô e circular

Fotos: Divulgação#A operação de mobilidade que levou os torcedores à partida entre México e Croácia, na segunda-feira (23), foi considerada a mais tranquila dos três jogos realizados em Pernambuco até agora. Em coletiva que apresentou o balanço das operações de mobilidade, segurança e saúde, o secretário extraordinário da Copa no Estado, Ricardo Leitão, revelou que 57% das pessoas optaram pelo transporte público, sendo que 31% usaram o metrô. Na ocasião, foi ressaltada a necessidade da saída com antecedência e as outras opções de transporte, como os estacionamentos periféricos.

“Percebemos um crescimento e afirmação do metrô e do Bus Rapid Transit (BRT). Nós ainda estamos trabalhando com folga no sistema para dar ao torcedor garantia de segurança e rapidez no acesso à arena”, explicou Leitão, detalhando que nenhum modal superou o tempo de 1h15 para chegar até o estádio. “É um saldo positivo, considerando a distância até a Arena”, pontuou.

A fluidez no funcionamento da operação de mobilidade é sentida por braileiros e turistas. “Viemos de BRT e o sistema foi muito eficaz. Também não tivemos problemas com comunicação, porque já aprendemos algumas palavras e estamos praticando nosso ‘portunhol’”, contou o mexicano José Antonio Amador. Algumas das pessoas que utilizaram o sistema, entretanto, se queixaram de motoristas de veículos particulares que não respeitaram a faixa exclusiva para o ônibus. “Embora esteja acontecendo ocasionalmente, não tem atrasado a operação. As pessoas que estão invadindo estão sendo multadas”, explicou a secretária estadual das Cidades, Ana Suassuna.

Operando com 24 composições, o metrô transportou 13.144 pessoas. Para chegar à arena, os torcedores utilizaram um ônibus circular, que funcionou com 46 veículos, realizando 186 viagens, em um tempo médio de espera de 1,3 minuto. O BRT, operou com 36 veículos e transportou 4.028 dos torcedores, o que corresponde a 9,77%. Já os estacionamentos periféricos (RioMar, Parqtel e Cordeiro), que também contam com circulares, reuniram 6.187 passageiros, ou seja, 15% do total de 41.212 torcedores que foram à Arena.

Especificamente sobre os estacionamentos periféricos, o secretário Ricardo Leitão afirmou que estão funcionando com folga ainda maior, tornando-se opções atraentes para os torcedores. “Há opções viáveis, como Cordeiro por exemplo e também podemos ampliar a oferta de metrô e BRT. O que sempre pregamos é não ir com carro pela BR-232, já que existem opções e um plano forte do transporte público”, defendeu. Também houve apelo aos motoristas dos veículos particulares: se não puderem usar o transporte público, saiam o mais cedo possível de casa.

Segurança

Com a mobilização de 2.284 profissionais de segurança, o esquema para a partida entre México e Croácia foi coordenado pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR). A delegacia Móvel registrou sete boletins de ocorrência por extravio e furto de documentos. Também houve dois Termos Circunstanciais de Ocorrência, sendo um por posse de entorpecente e um por provocação de tumulto.

Sobre a segurança para a partida entre Estados Unidos e Alemanha, marcada para as 13h da próxima quinta-feira, o coordenador do CICCR, Alexandre Lucena, explicou que a operação será feita da forma mais discreta possível e que o esquema para a delegação dos Estados Unidos não vai ser ostensivo. “As ruas serão fechadas só na hora de chegada e saída dos comboios, como estamos fazendo sempre. Para este jogo vai haver mudanças no esquema, mas nada monumental que mereça preocupação na execução da operação”, afirmou.

O secretário Ricardo Leitão destacou que o aprendizado com a Copa ficará para depois dela. “Falamos muito em legados de obras, mas talvez um dos maiores legados seja o desenvolvimento de uma ação integrada em várias áreas. Isso tem sido visto de forma muito firme na área de segurança. É algo que vai ficar”, pontuou.

Saúde

Dentro da Arena foram realizados 132 atendimentos, dos quais apenas um representou caso grave. Com suspeita de traumatismo craniano, um torcedor mexicano foi encaminhado à rede privada do Recife e encontra-se em observação. Já a Unidade de Apoio Avançado (UAA) registrou 10 atendimentos, dos quais apenas um foi transferido para uma UPA no Recife. As vigilâncias Epidemiológica e Sanitária não encontraram nenhuma irregularidade.

Durante a coletiva de imprensa, o secretário executivo de Vigilância e Saúde, Eronildo Felisberto, também explicou o desdobramento do caso dos alimentos contaminados na cozinha da arena, registrado no jogo entre Costa Rica e Itália. “Todos os funcionários intoxicados passaram por exames epidemiológico e os alimentos contaminados foram incinerados”, revelou.

Laura Cortizo, do Portal da Copa no Recife

Notícias Relacionadas

Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
Tarifa é de R$ 2,15 e os usuários que desejarem experimentar o novo modal poderão utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM)
+
Jogos na Arena da Amazônia foram vistos por mais de 240 milhões de pessoas
+
Mais de R$ 1 bilhão foram investidos em equipamentos nas cidades-sede
+