Melhorias na mobilidade urbana, o principal legado

15/09/2011 - 20:17
Há 49 obras previstas, a um custo estimado em R$ 13 bilhões, para melhorar o tráfego nas cidades-sede

Daniel Basil#Obras do BRT Corredor Transcarioca, no Rio de JaneiroSe os estádios são os palcos da Copa do Mundo da Fifa 2014, as obras de mobilidade urbana são o grande legado que o Mundial deixará. O governo federal e as cidades-sede querem aproveitar o evento para melhorar o transporte urbano. Para isso, serão investidos cerca de R$ 13 bilhões em 49 obras de mobilidade, como corredores viários, monotrilhos, BRTs (Bus Rapid Transit) e VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos).

O BRT prevê vias específicas para passagem de ônibus, com embarque pré-pago e estações fechadas. O corredor consiste em faixas de rolamento preferenciais para os coletivos. Já o VLT é baseado em veículos sobre trilhos na superfície, enquanto o Monotrilho é operado em trilhos localizados principalmente em estruturas suspensas. Essas intervenções, segundo o ministro do Esporte, Orlando Silva, deverão melhorar o tráfego nas cidades beneficiadas.

“A Copa do Mundo funciona como uma espécie de catalisador. Temos uma grande oportunidade de executar planos de investimentos e de melhorar a qualidade dos serviços nas grandes cidades sobretudo, o transporte público”, ressalta o ministro.

Em cinco cidades, as obras já tiveram início. Em Belo Horizonte, por exemplo, das oito intervenções previstas, cinco já começaram. No total, serão investidos R$ 1,4 bilhão. No Rio de Janeiro, também começou a única obra de mobilidade urbana prevista para a cidade-sede que deve abrigar a final da Copa. No BRT Corredor Transcarioca serão gastos R$ 1,5 bilhão.

Cuiabá, Porto Alegre e Recife também já estão executando suas intervenções no transporte público. “Obras de mobilidade urbana são obras de legado. Tenho certeza que estados e municípios vão cumprir os cronogramas e entregá-las no prazo”, avalia a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Fluxo

Entre as 49 obras de mobilidade urbana, há intervenções pensadas para garantir o transporte do torcedor ao palco da Copa. Em Natal, está em elaboração um projeto para garantir o fluxo de turistas e torcedores entre o novo aeroporto, que está em construção em São Gonçalo do Amarante, e a Arena das Dunas. O início das obras está previsto para novembro de 2011.

Outras intervenções estão sendo feitas para o transporte entre o aeroporto e a cidade, como o VLT que ligará o Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, à Rodoviária do Plano Piloto, no centro da cidade. “As obras de mobilidade representam 50% dos recursos investidos pela União em infraestrutura para a Copa. Nosso papel é levar o espectador às arenas”, diz o ministro das Cidades, Mario Negromonte.

Lísia Gusmão - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Com a implantação desta nova etapa, mais 23 mil usuários podem usar o sistema
+
Série de perguntas e respostas esclarece de que forma o país se preparou para receber o Mundial de 2014
+
Reunião itinerante unifica as medidas em diversas áreas para a realização da Copa do Mundo
+
Imagens retratam o andamento de intervenções em estádios, mobilidade urbana, aeroportos e portos
+