Maracanã recebe selo prata de sustentabilidade

14/06/2014 - 11:13
Certificação LEED foi anunciada na véspera da primeira partida da Copa do Mundo de 2014 no estádio do Rio de Janeiro

Fotos: Portal da Copa#

O Maracanã foi construído para receber a Copa do Mundo de 1950 e elevou seu patamar para sediar o Mundial de 2014. O maior templo do futebol brasileiro vai receber seu primeiro jogo na atual edição do torneio com atestado de arena sustentável. O estádio conquistou o selo prata da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), concedido pelo US Green Building Council (USGBC) para edificações que atestam a adoção de conceitos de sustentabilidade em todo o mundo.

O anúncio foi feito neste sábado (14.06), durante a coletiva de imprensa diária da FIFA no próprio palco do Rio de Janeiro, que receberá sete jogos da Copa do Mundo de 2014. O Maracanã é a terceira arena dentre as 12 do Mundial a receber a certificação. O Castelão, em Fortaleza, e a Fonte Nova, em Salvador, também conquistaram os selos. A iniciativa de adotar medidas sustentáveis na construção dos estádios foi feita de forma voluntária pelo governo brasileiro. Este foi um requisito para que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberasse financiamento para as obras. A exigência, inclusive, será adotada pela FIFA para as próximas edições do Mundial. 

» Vídeo, fotos e infográfico: conheça todos os detalhes do Maracanã

Foram levados em consideração sete critérios para avaliar o Maracanã: espaço sustentável, eficiência do uso da água, energia e atmosfera, materiais e recursos, qualidade ambiental interna, inovação e processos e créditos de prioridade regional. “O Maracanã já sai vencedor antes mesmo de sua estreia na Copa do Mundo. Nosso objetivo é tornar o estádio cada vez mais sustentável, não só em dias de jogo, mas no cotidiano do funcionamento do Maracanã. Hoje, contamos com a usina fotovoltaica, temos os reservatórios que acumulam água da chuva para reutilização e fazemos a coleta seletiva dos resíduos produzidos diariamente no estádio”, comentou João Borba, presidente da concessionária que administra a arena.

Iniciativas

Durante a reforma do estádio, foram instaladas placas fotovoltaicas na superfície que cobre as arquibancadas, de aproximadamente 2,5 mil metros quadrados, com capacidade de geração de 400 mil kW/h por ano. A usina fotovoltaica é capaz de produzir energia equivalente ao consumo de 240 residências e colabora para a redução do consumo da arena. O projeto, financiado pela Light e Eletricité de France (EDF), é suficiente para fornecer 9% da energia necessária para o funcionamento do Maracanã.

O estádio ainda conta com dispositivos que permitem economia de água, além de um sistema de captação de chuva na cobertura. A ação reduziu o uso de água potável em 50% e de água no geral em 40%. A chuva captada no “teto” é utilizada na irrigação do campo e no funcionamento dos banheiros, que contam com torneiras inteligentes (com fechamento automático) e com descargas ecológicas.

A concessionária do Maracanã também fez uma parceria com a Recicla Rio, rede formada por cinco cooperativas de catadores da Zona Norte da cidade. Uma equipe de trabalhadores separa o material reciclável dos resíduos produzidos diariamente no estádio. Além de contribuir para a geração de emprego e renda nas cooperativas, os catadores recebem um salário mensal, custeado pelo administrador da arena, desde que o projeto foi implementado, em fevereiro deste ano. A parceria permite o reaproveitamento de sete toneladas por mês de materiais recicláveis, como latas de alumínio, papel, papelão e plástico.

» Maracanã já recebeu 90 jogos e público de 2,3 milhões desde a reinauguração

» Visitas guiadas levam 160 mil pessoas ao Maracanã entre outubro de 2013 e maio de 2014

Sistema LEED

A Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) é um sistema internacional de certificação e orientação ambiental, utilizado em 143 países, com objetivo de incentivar a transformação dos projetos, obras e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade. Criada pelo Conselho de Construção Sustentável dos EUA (USGBC) em 2000, a certificação chegou ao Brasil em 2007. Atualmente, são 90 edificações certificadas no país, quarto do mundo em número de registros.

Portal da Copa, com informações Concessionária Maracanã

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+