Novo Maracanã: gramado pronto para receber grandes decisões

27/04/2013 - 00:17
Com dimensões menores, campo ficou mais próximo das arquibancadas. Espécie é a Bermuda Celebration, cultivada no interior do Rio de Janeiro e transportada em rolos

O gramado do Maracanã está pronto para receber, mais uma vez, grandes decisões, sejam elas locais ou internacionais, após quase três anos sem jogos. A arena será o palco das finais da Copa das Confederações deste ano e do Mundial de 2014. O campo terá a reestreia neste sábado (27.04), com a presença de alguns craques que fizeram história no local. Os jogadores das equipes dos amigos de Ronaldo e de Bebeto terão um tapete com grama de folhas mais finas, que permite que a bola role mais rápida e suave.

No local, foi plantada a grama do tipo Bermuda Celebration, adequada ao clima tropical, mais resistente à variação de temperatura e que cresce mesmo à sombra, produzida pelas coberturas dos estádios, por exemplo. As arenas Castelão (Fortaleza), Mineirão (Belo Horizonte) e Fonte Nova (Salvador), palcos da Copa das Confederações que já foram inaugurados, também usam a mesma variação.

Para a manutenção do gramado, a irrigação é feita com aspersores com comandos individuais e dotados de sensores de umidade. Com área plantada de 9 mil m², o campo do Maracanã será menor que o original, atendendo exigências da FIFA. As dimensões, agora, são de 105m de comprimento por 68m de largura e a distância do gramado para a primeira fileira de arquibancadas diminuiu para 14 metros.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#

O plantio levou quatro dias e foi concluído em meados de março. Ao todo foram 360 placas de grama, medindo, cada uma, 18 metros de comprimento por 1,2 metro de largura. Cultivadas durante cinco meses e meio no distrito de Sampaio Correia, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, as mudas foram adubadas e receberam o controle adequado contra pragas e ervas daninhas. A grama foi cultivada o tempo necessário para o enraizamento e depois acondicionada em rolos e transportada em caminhões até o replantio no estádio.

Para receber a grama, o solo foi preparado. São várias camadas que também servem para a drenagem. A primeira tem 10 cm de brita e a seguinte tem 30 cm de areia misturada com matéria orgânica, corretivos e fertilizantes. Esse sistema é conhecido por topsoil.

Drenagem

O novo sistema de drenagem teve a capacidade de vazão de água duplicada para 230 milímetros por hora, permitindo que se possa jogar em qualquer condição de tempo e temperatura. “Aumentamos o espaçamento entre a tubulação e dobramos o seu tamanho, que era de 75 mm e foi para 150 mm. Temos aqui um anel no entorno, para reservar essa água, que é bombeada para os rios Joana e Maracanã”, explica Ícaro Moreno, presidente da Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro.

Artificial

Ao lado do gramado foi instalado um piso de grama sintética, importada da França, que dá um arremate especial ao palco carioca. “Essa grama é uma espécie de tapete, que por baixo tem um suporte de borracha e amortecedores. Além disso, esse piso permite a infiltração de água e dá um toque de qualidade na divisão entre a grama natural e a artificial, no sentido do capricho, do detalhe”, destaca Moreno.

Confira a cobertura completa do Portal da Copa:

» A bola volta a rolar no Maracanã

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+