Jogadores da Seleção Brasileira acreditam que vitória sobre Chile fortaleceu o grupo

01/07/2014 - 14:51
Em coletiva de imprensa nesta terça-feira, volante Ramires e goleiro Victor destacam qualidade da Colômbia e negam desequilíbrio emocional

Getty Images#

A Seleção Brasileira saiu fortalecida após passar pela experiência de encarar a disputa de pênaltis contra o Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Esta é a avaliação do goleiro Victor e do volante Ramires, que participaram da coletiva de imprensa na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), nesta terça-feira (01.07).

“Foi uma vitória e uma classificação que servem para nos fortalecer. A tendência é a de que as coisas se afunilem e fiquem mais difíceis, então, essa experiência serve de referência para o que vamos enfrentar nas próximas fases. No próximo jogo estaremos mais fortalecidos”, avaliou Victor.

Os jogadores também negaram que haja um desequilíbrio emocional do grupo, depois de várias pergunta dos jornalistas sobre as cenas de choro dos atletas antes das cobranças decisivas diante dos chilenos.
“Acho que estão falando muito da questão psicológica. Foi uma emoção diferente contra o Chile, mas já passei por isso em decisão de Champions League e vi jogadores experientes chorando. É uma emoção normal antes de uma disputa como essa. Todo jogador está preparado para o que vier e o que passamos contra o Chile nos fortaleceu e vamos estar mais preparados. O emocional foi pela partida, jogar prorrogação, pênaltis, 200 milhões torcendo, calor, mas estamos sabendo administrar bem”, afirmou Ramires.

“O pessoal está colocando a questão emocional como um peso e eu não vejo assim. Estamos vivendo a Copa de forma intensa e extravazamos com o choro. O Julio chorou antes dos pênaltis e fez o que fez. Estamos representando uma nação com 200 milhões de pessoas, é muita responsabilidade, mas que transformamos em motivação. Eu não vejo de forma negativa”, respondeu o goleiro do Brasil.

Getty Images#

Fé e sorte

Victor foi um dos responsáveis pelo título do Atlético Mineiro na Libertadores de 2013, principalmente pelas grandes atuações nas disputas de pênaltis. O jogador expressava sua fé colocando um terço no fundo do gol. Na disputa contra os chilenos, o amuleto foi dado a Julio César, que defendeu duas cobranças, além de ter visto outra bater na trave.

“Sou religioso e tento reforçar o meu lado espiritual. Não tenho o costume de levar o terço para o campo, foi algo que decidi no vestiário. Sabia da dificuldade do jogo e essa foi a forma que encontrei para me fortalecer. Nada premeditado, mas no momento deu aquele insight e perguntei ao Julio se ele gostaria de levar para o gol. Expliquei a história e ele, prontamente, recebeu bem. Foi um reforço, mas não podemos deixar de enaltecer a qualidade e preparação do Julio”, revelou Victor.

O goleiro reserva viu do banco a bola no travessão do atacante chileno Pinilla, no final do segundo tempo da prorrogação. Para ele, o lance mostra que a sorte está ao lado da Seleção. “Eu vejo que aquela bola na trave aos 120 minutos é um bom indício que o Brasil está com a sorte de campeão, aliada a nossa competência”.

Colômbia

Os atletas elogiaram as qualidades do adversário das quartas de final, especialmente, sobre a boa fase de James Rodríguez, artilheiro da competição com cinco gols. “A Colômbia tem muita qualidade técnica, velocidade e vive um grande momento. Temos que estudá-los e com certeza será um jogo difícil. Eles estão credenciados como uma equipe forte, mas, com todo respeito temos que vencer. O James está fazendo uma grande Copa, tem muita qualidade e não podemos dar espaço, porque ele faz a diferença. Temos que ter atenção com ele e com os outros jogadores de qualidade que o time deles tem”, analisou Victor.

Para Ramires, a atenção com o camisa 10 colombiano é a mesma que os adversários devem ter com o craque brasileiro Neymar.  “Eu não cheguei a jogar contra o James, mas, quando ele estava no Porto, acompanho o campeonato português, e o tinha visto jogar. Vi qualidades e ele está fazendo uma excelente Copa. É o craque da Colômbia e se o adversário tem que ter atenção com o Neymar, por exemplo, nós temos que ter atenção com ele da mesma forma”.

Hoje, os reservas da Seleção Brasileira farão um jogo-treino contra a equipe Sub-20 do Fluminense, enquanto os titulares farão trabalhos específicos. Todos os 23 atletas estão liberados para as atividades. Brasil e Colômbia se enfrentam na sexta-feira (04.07) às 17h, no Castelão, em Fortaleza.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+