Executivos estrangeiros se reúnem com exportadores brasileiros em São Paulo

01/07/2014 - 16:51
Projeto Copa do Mundo, da Apex, pretende gerar até R$ 6 bi em negócios durante o Mundial no Brasil

Foto: Apex/Divulgação#Empresários estrangeiros são convidados para estreitar negócios com exportadores brasileiros e assistem a jogos da CopaCerca de 150 empresários de diferentes países se reuniram nesta segunda-feira (30.06), em um hotel na Zona Sul de São Paulo, para iniciar negócios ou ampliar o relacionamento que já têm com representantes de empresas exportadoras brasileiras. O encontro faz parte do Projeto Copa do Mundo da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), iniciativa que pretende gerar até R$ 6 bilhões em acordos.

O evento acontece em 12 jogos do Mundial, em cinco cidades-sedes diferentes: além de São Paulo, também fazem parte Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Os participantes estrangeiros são convidados por executivos de companhias brasileiras que vendem seus produtos para o exterior. No país, além de participarem de uma intensa agenda de negócios, ainda acompanham uma partida do torneio no estádio – os que se encontram na capital paulista assistiram à vitória da Argentina sobre a Suíça por 1 x 0, na prorrogação, nesta terça-feira (1.07), na Arena Corinthians.

Parâmetro

Gerente de exportações da Lorenzetti, Renato Nakatsubo acompanhava clientes da Venezuela, México e Paraguai. “As nossas expectativas são boas”, afirmou ele, que usa como parâmetro uma ação semelhante da Apex realizada durante a Copa das Confederações, em 2013, quando a empresa que representa também participou.

“Foi um ambiente agradável, o pessoal achou que viria para ver um jogo de futebol, mas encontrou um espetáculo”, disse Nakatsubo. Segundo ele, houve aumento de 22% nas exportações da companhia no ano passado em relação a 2012.

Um dos clientes da Lorenzetti é a paraguaia Luminotecnia, representada em São Paulo por Rubén Mujica. O executivo elogiou a iniciativa da Apex. “Muito importante para conhecer novos produtos e estruturas, uma oportunidade magnífica para ratificar negócios”, disse. E não é da boca para fora. Nos primeiros seis meses de 2014, as vendas da Lorenzetti para o país vizinho, de acordo com Nakatsubo, já superam o valor total arrecadado em 2013.

Novos acordos

No país, os clientes dos exportadores brasileiros participam de uma agenda longa nos dias anteriores e seguintes às partidas da Copa que acompanham. Os anfitriões normalmente os levam para conhecer suas fábricas, revendas e parceiros locais.

Como o executivo da Lorenzetti, a gestora de exportação Giane Danielli, da Nutrire, uma indústria de alimentos para cães e gatos de Garibaldi (RS), aproveita a oportunidade para reforçar o relacionamento com compradores. Por isso, convidou seus quatro maiores clientes internacionais – do Paraguai, Uruguai, Panamá e Colômbia – para visitarem o Brasil durante a Copa.

“É um incentivo para ampliarmos o volume de negócios”, explicou Giane. Expandir a presença no mercado externo é a meta, segunda ela. “Em 2013, 12% da nossa receita era proveniente de exportações. Neste ano já aumentamos para 15% e queremos que chegue a 20% no ano que vem”.

Oportunidade

Há, também, quem aproveite o projeto para seduzir novos compradores. Estratégia que já deu resultados para a Telemática, empresa que oferece produtos e serviços de segurança, como controladores de acesso e catracas. O gerente de canais Rodrigo Silva contou que as cinco companhias que convidou para o evento já confirmaram que farão negócios com a firma brasileira – uma delas, do Peru, já fez um pedido, inclusive. “A área de exportação está em desenvolvimento na Telemática. Nossa previsão é exportar US$ 500 mil em 2014 e triplicar esse valor em três anos”, disse o gerente.

Desenvolvido em parceria com 700 empresas e entidades setoriais brasileiras, o Projeto Copa do Mundo da Apex trará 2.300 compradores, investidores e formadores de opinião de 104 países diferentes para se reunir com executivos locais durante o Mundial.

Leonardo Lourenço, do Portal da Copa em São Paulo

Notícias Relacionadas

Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+