Estrangeiros começam a chegar ao Mané Garrincha para Suíça x Equador

15/06/2014 - 11:16
Clima de tranquilidade e animação marcam a chegada dos torcedores ao Estádio Nacional de Brasília. Portões foram abertos às 10h, quando centenas de pessoas já estavam no clima da partida

O domingo 15 de junho é uma data histórica para a capital federal, que sediará a primeira das sete partidas da cidade na Copa do Mundo FIFA 2014. Às 13h, Suíça e Equador entram em campo e desde cedo a movimentação em frente ao Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é grande, com muitos estrangeiros tratando de chegar com antecedência para curtir o máximo do clima do Mundial.

Luiz Roberto Magalhães/Portal da Copa#Equatorianos unidos até pela camisa: fé em um bom resultado contra a Suíça

Cantando sem parar, quatro equatorianos chamavam muito atenção antes da abertura dos portões. Unidos por uma enorme camisa azul, Juan Carlos Gordon, 37 anos; Alex Maldonado, 27; Patricio Eracio, 54; e seu filho, Hugo Eracio, 28, estavam animadíssimos para a estreia do Equador na Copa do Brasil. “Chegamos às 8h e estamos muito felizes. Vamos ganhar por 2 x 1”, afirmou Patricio.

Apesar da disputa em campo entre as duas seleções, na torcida o clima era de total harmonia na espera pela abertura dos portões. Tanto que equatorianos e suíços posavam juntos para fotos com as bandeiras dos dois países, que seriam levadas como recordações de um momento especial. Aos 47 anos, o suíço Fabricio Pietro visitou o Brasil há 20 anos e retornou agora para a Copa. “Esse é o primeiro jogo que eu vou assistir nessa Copa. Chegamos hoje de Salvador e estamos seguindo o time da Suíça. Estou confiante e acho que vamos ganhar por 2 x 0”, apostava Pietro.

Fotos: Luiz Roberto Magalhães/Portal da Copa#Suíços e equatorianos em uma torcida saudável em Brasília. Ao lado, o casal de suíços Karl e Doris Gorsatt, que acompanham a quarta Copa do Mundo ao vivo

Também da Suíça vieram o casal Karl, 57 anos, e Doris Gorsatt, 50, uma dupla que já está acostumada a toda animação de um Mundial da FIFA. “Essa é a nossa quarta Copa do Mundo. Estivemos nos Estados Unidos, em 1994; depois assistimos aos jogos na Alemanha, em 2006; e fomos à África do Sul, em 2010. Agora estamos aqui, no Brasil, e estamos muito felizes com isso”, detalharam.

A expectativa é que o Equador, até pela proximidade do país com o Brasil, conte com uma grande torcida neste domingo no Mané Garrincha. Entre os torcedores que já chegaram, o predomínio é amplamente de equatorianos, que, em maior número, são responsáveis também pela maior parte do barulho.

Suíços na Torre de TV

Antes da entrada no estádio, os suíços estavam concentrados na Feira de Artesanato da Torre de TV, a cerca de 800 metros do Mané Garrincha. Havia aproximadamente 200 torcedores vestidos de vermelho, cantando e pulando sem parar. Cordiais, um grupo de 20 pessoas tomava cerveja e preparava um fondue, que era oferecido a brasileiros, equatorianos e demais turistas que passavam pelo local.

Renato Freire/Portal da Copa#Cordialidade suíça: torcedores preparam e oferecem um fondue na Torre de TV para brasileiros, equatorianos e, é claro, os companheiros da torcida da Suíça

Sylvain Leuenberger, de Lausanne, é um dos mais empolgados com a Copa do Mundo. “O Brasil é o melhor lugar para ver o Mundial, é o país do futebol”, afirma. O suíço também elogiou Brasília. “Tudo é muito aberto, não tem muito trânsito, a sinalização é boa”, completa.

Ao contrário do que ocorre nos arredores do estádio, tomado pela cor amarela, o grupo de equatorianos era menor na Torre de TV. “Muitos ainda estão descansando. Tomaram todas ontem”, brincou o torcedor Esteban Ruiz, que por ainda não ter chegado à arena brasiliense não tinha ideia de como seus compatriotas eram numerosos na área de acesso ao Mané Garrincha. 

Luiz Roberto Magalhães e Renato Freire, do Portal da Copa em Brasília

Notícias Relacionadas

No período do Mundial, a capital federal recebeu 633 mil visitantes, sendo 488.903 brasileiros e 143.743 estrangeiros. Números superaram as estimativas iniciais
+
Brasil enfrentará a Colômbia em 5 de setembro e o Equador no dia 9. Os jogos serão nos Estados Unidos
+
Estrangeiros e brasileiros de outras partes do país visitam marcos arquitetônicos da capital federal
+