Estádio Nacional Mané Garrincha terá quatro reservatórios para captação de água da chuva

04/09/2012 - 15:12
Implantação do sistema prevê uma economia de até 40% na arena de Brasília para a Copa das Confederações e Copa do Mundo. Construção busca selo máximo de sustentabilidade

ME/ Portal da Copa#As obras do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha entraram em nova etapa. Quatro reservatórios para captação de água da chuva estão em fase de construção. A água será armazenada nas cisternas e utilizada nos vasos sanitários, mictórios, irrigação e lavagem em geral. Cada uma das cisternas terá a capacidade para guardar 350m³ (cúbicos), o equivalente a duas piscinas semiolímpicas.

A água será captada pela cobertura e conduzida até o subsolo por meio de quatro canais. Depois de tratada nas cisternas, seguirá para as caixas de distribuição. A implantação do sistema prevê uma economia de até 40%. “Vai depender do regime de utilização do estádio, mas podemos estimar uma duração de, aproximadamente, quatro meses de utilização dessa água”, afirmou o coordenador do Comitê Organizador Brasília 2014, Sérgio Graça.

Selo de sustentabilidade

A iniciativa de reutilizar água pluvial está de acordo com as regras para a obtenção da certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), concedida a construções sustentáveis e ambientalmente eficientes. Criado pelo U.S. Green Building Council, o certificado garante o selo de maior reconhecimento internacional e o mais utilizado em todo o mundo, inclusive no Brasil. A certificação também tem diferentes níveis de acordo com o desempenho do empreendimento, como Silver, Gold e Platinum.

São avaliados o consumo de energia, o reaproveitamento de água, o uso de materiais certificados ou reciclados na construção e no mobiliário, a localização do empreendimento e a baixa produção de resíduos, entre outros itens. O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pleiteia o Leed Platinu.

Iluminação

Para economizar e otimizar a iluminação de algumas áreas do estádio, haverá a substituição de lâmpadas normais pela tecnologia LED (sigla em inglês para diodo emissor de luz). “Elas duram mais horas e pode-se gerar uma economia de até 20%”, disse Graça. As lâmpadas possuem 8W de potência, 5.000K e mais de 95% de potência. Os benefícios ainda são a durabilidade, com cerca de 48 mil horas a mais que as incandescentes, e melhorias na luminosidade do ambiente.

Obras

No mês de agosto, as obras do estádio chegaram ao patamar de 72% de conclusão. Sede da partida de abertura da Copa das Confederações de 2013 e de sete jogos da Copa de 2014, a arena terá capacidade para 70 mil espectadores e está orçada em R$ 812,2 milhões, sem financiamento federal.

Fonte: Governo do Distrito Federal

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Cooperativas de catadores atuaram nos 12 estádios do Mundial para a recuperação e separação dos resíduos deixados pelos torcedores durante os jogos
+
Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+