Estádio Nacional de Brasília inaugurado neste sábado

18/05/2013 - 00:25
Palco da abertura da Copa das Confederações recebeu a decisão do Campeonato do Distrito Federal. Pela manhã, cerimônia oficial com a presidenta Dilma Rousseff marcou a entrega da obra

Brasília ganhou neste sábado mais um monumento, que após quase dois anos de construção, passa a compor a paisagem da capital do país. O Estádio Nacional Mané Garrincha, um gigante de mais de 46m de altura, foi inaugurado neste sábado (18.05), às 16h, com a decisão do Campeonato Brasiliense de futebol. As equipes do Brasília e do Brasiliense disputaram o privilégio de levantar o troféu na arena, logo na primeira partida no local. Pela manhã, a presidenta Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o governador do DF, Agnelo Queiroz, participaram da cerimônia oficial de entrega do equipamento.

O estádio foi idealizado a partir do conceito arquitetônico de Oscar Niemeyer, que marca a capital brasileira. Ele serviu de inspiração para a fachada composta por 288 pilares, de 36m de altura, dispostos ao redor do edifício, formando o espaço de convivência e de acesso do público. Com uma área construída de cerca de 218,8 mil metros quadrados, o novo Mané Garrincha não lembra em nada o antigo estádio, que foi totalmente demolido em 2010. Para erguer a arena com capacidade para mais de 72,8 mil pessoas, aproximadamente 15 mil trabalhadores passaram pela obra. Os investimentos totais serão da ordem de R$ 1,015 bilhão.

“O conceito de projeto do Estádio Nacional foi a incorporação de todas as obras do Eixo Monumental, que são obras de Oscar Niemeyer, palácios e monumentos. Não poderíamos deixar de ter aqui um estádio com características de monumento, para que possa ser visitado pela população não só em dias de eventos, mas em qualquer dia da semana, como são os museus e os palácios”, explica Maruska Holanda, engenheira responsável pela obra.

Outro destaque do projeto é a esplanada ao redor do estádio. Com 617,87 mil metros quadrados, a área permite acesso a todos os níveis de arquibancada de forma independente e rápida. A evacuação da arena pode ser feita em até oito minutos.

A arena é dividida em quatro setores e tem oito pavimentos. O acesso é feito por 19 portões e um total de 158 catracas. A circulação ainda poderá ser feita por meio de 50 rampas, quatro escadas rolantes, 60 escadas normais e 20 elevadores.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#Clique na imagem para baixá-la em alta resolução

Megaeventos

O Estádio Nacional Mané Garrincha receberá a Seleção Brasileira na estreia da equipe pela Copa das Confederações de 2013, no dia 15 de junho, contra o Japão. A partida será a única do torneio na arena. Já na Copa do Mundo, a capital federal, ao lado do Rio de Janeiro, será a cidade com mais jogos: sete no total.

Em 2014, o estádio de Brasília voltará a receber a Seleção Brasileira. O jogo válido pela última partida da fase de grupos, no dia 23 de junho, poderá ser decisivo para a classificação do Brasil. A arena ainda será palco de outros três jogos da primeira fase do torneio, um das oitavas de final, outro das quartas de final, além da disputa pelo 3º lugar, no dia 12 de julho.

Multiuso

O estádio foi projetado para receber não apenas partidas de futebol, mas uma série de outros eventos, como shows, espetáculos, conferências e reuniões. Com uma estrutura que conta com 74 camarotes, 276 sanitários, 40 bares, dois restaurantes e 14 lanchonetes, a arena adota o conceito multiuso e tem o objetivo de se tornar mais uma opção de lazer e visitação de turistas e moradores de Brasília.

“Há uma concepção diferenciada de serviços de atendimento ao público, serviços de lazer, de convívio da população. Nós temos restaurantes, lanchonetes, áreas para teatro e cinema, para que as pessoas possam vir ao estádio apenas para um encontro de amigos, ou também para assistirem aos grandes eventos”, ressalta Maruska Holanda.

» Confira imagens do Estádio Nacional em 360 graus (link para o site da EBC)

Sustentabilidade

Desde a demolição do antigo Mané Garrincha, práticas sustentáveis foram incorporadas ao projeto da nova arena, que busca o selo Leed Platinum de sustentabilidade da obra. A categoria é o maior certificado que uma construção pode obter junto ao Green Building Council (GBC).

Para erguer o Estádio Nacional foram utilizados mais de 117 mil metros cúbicos de concreto, boa parte dele para fabricar as 1.604 peças pré-moldadas que formam a arquibancada da arena. Além disso, a construção consumiu 22,2 mil toneladas de aço, 170 toneladas de areia e 15 mil metros cúbicos de madeira. No entanto, parte dos materiais utilizados foi reciclado. Tudo o que saiu do antigo estádio foi reaproveitado na própria obra ou em cooperativas de reciclagem do Distrito Federal.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#Clique na imagem para baixá-la em alta resolução

A cobertura da arena é autolimpante e utiliza o processo de fotocatálise para a remoção da poeira que se acumula sobre a estrutura. Além disso, o “teto” do Mané Garrincha permite economia de energia por facilitar a ventilação natural e diminuir a sensação de calor dentro do estádio. A membrana ainda é capaz de capturar a poluição de mil carros por dia e serve para captar a água da chuva, que será destinada a cinco reservatórios para a reutilização no próprio equipamento.

Para economizar em até 20% o consumo de energia, a iluminação de algumas áreas do estádio utiliza lâmpadas de LED, que têm maior durabilidade. O projeto de arquitetura atende a todas as normas de acessibilidade impostas pela legislação brasileira e também às recomendações da FIFA, o que inclui sinalização adequada (vertical, visual e tátil), áreas de manobras para cadeiras de rodas, reserva de assentos e instalações para pessoas com deficiências, rampas de acesso e elevadores para todas as áreas,inclusive vestiários e campo. Além disso, há pisos lisos e antiderrapantes nas áreas internas e externas.

» Iluminação para garantir transmissões e visibilidade perfeitas

» Com grama da espécie Bermuda celebration, campo tem novas dimensões

Estádio Nacional de Brasília a um dia da entrega

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+