Estádio Nacional: capacidade é de 72,8 mil pessoas. Torcedores têm cinco opções de assentos

18/05/2013 - 00:10
Cadeiras são todas marcadas e retráteis e ficam a uma distância inicial de 7,5m do campo. A cor vermelha foi a escolhida para os assentos gerais da arena e a cor vinho para os camarotes

O Estádio Nacional Mané Garrincha foi reconstruído e em nada se parece ao antigo palco de Brasília. Com capacidade para 72,8 mil pessoas, a arena adota o conceito multiuso, com mais conforto e segurança para os torcedores, a começar pelos assentos. São cinco opções e todos são marcados e retráteis, a uma distância inicial de 7,5m do campo. Este, por sua vez, foi rebaixado 4,8m de sua altura original, permitindo 100% de visibilidade. A cor vermelha foi a escolhida para os assentos gerais e a cor vinho para os camarotes.

“No final de 2011, vieram os requisitos da FIFA e uma das exigências foi a de que eles fossem rebatíveis. Isso permite melhor circulação e segurança. Nesses requisitos, foi solicitado que os assentos fossem certificados pela ABNT e nós, durante toda a fase contratual, fizemos todos os ensaios e obtivemos a certificação”, informou Maruska Holanda, engenheira responsável pela obra.

A arena foi concebida com uma divisão em quatro diferentes setores. As cadeiras estão distribuídas nas arquibancadas inferior, intermediária e superior, além dos 74 camarotes. São mais de 65,8 mil assentos destinados ao público em geral. Rebatíveis de modo automático, por contrapeso, eles têm encosto alto e foram fabricados em plástico tipo polipropileno.

Os assentos VIP’s, para a área de hospitalidade e camarotes também são feitos em plástico, com acabamento fosco em vinil e estofamento de espuma. Eles possuem encosto, apoio para os braços e são rebatíveis. No total, são 6,3 mil unidades desse tipo no estádio. Há ainda 120 assentos destinados ao setor VVip (Very Very Important Person) com encosto alto. Eles são rebatíveis, acolchoados e revestidos com couro sintético.

Outras 52 cadeiras são para o setor de “reservas e oficiais”, que inclui os bancos de reserva. Eles não são rebatíveis, têm encosto alto, design arredondado, braço e proteção lateral. Acolchoados, a estrutura interna desses assentos é em aço tubular, com espuma moldada, revestida em couro ecológico.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#

Valores

As cadeiras para o público em geral, para pessoas com deficiência, camarotes, assentos de negócios e da área VIP foram licitados por R$ 10,8 milhões. Os assentos para a área VVIP e para os bancos de reservas foram licitados por R$ 169 mil.

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#

Camarotes

Os 74 camarotes do Mané Garrincha ocupam todo o anel do nível 1. Eles têm um acabamento em granito, além de serem equipado com bancada. Os banheiros são privativos da área dos camarotes e têm revestimento diferenciado.

Dependendo da posição deles na arena, os tamanhos são diferentes. Nas pontas, próximo aos gols, estão os maiores, e na parte central os menores. “O benefício de ser central não tem o benefício de ser maior, e os de canto não têm uma visibilidade tão fantástica, mas são maiores”, descreve Maruska Holanda.

Acessibilidade

Os assentos destinados às pessoas obesas e portadores de mobilidade reduzida são constituídos por plástico tipo polipropileno, com o encosto alto, com o mesmo design das cadeiras para o público em geral. São 154 cadeiras para esse público. Além disso, há mais 156 lugares para cadeirantes na arena.

“Temos assentos para os portadores de necessidades especiais com uma visão privilegiada, porque ficam na parte mais alta da arquibancada. O assento do acompanhante fica ao lado do cadeirante, para que a gente possa atender com conforto essas pessoas”, detalha Maruska Holanda.

O projeto de arquitetura atende a todas as normas de acessibilidade impostas pela legislação brasileira e também às recomendações da FIFA, o que inclui sinalização adequada (vertical, visual e tátil), área de manobras para cadeiras de rodas, reserva de assentos e instalações para pessoas com deficiência, rampas de acesso e elevadores para todas as áreas, inclusive vestiários e campo.

Há ainda pisos lisos e antiderrapantes, nas áreas internas e externas, 59 banheiros, em todos os níveis do estádio, e dois vestiários acessíveis. A arena é equipada com corrimãos e guarda-corpos que também permitem melhor locomoção das pessoas que, por algum motivo, tenham necessidade de apoio.

» Acompanhe a cobertura completa do Portal da Copa para a inauguração do Estádio Nacional de Brasília

Gabriel Fialho – Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+