Em posse de novo ministro do Esporte, presidenta reafirma posição do governo de manter direitos

31/10/2011 - 16:14
Segundo Dilma Rousseff, Aldo Rebelo, novo ministro do Espote, saberá negociar, "numa busca de soluções para que todos ganhem, principalmente e especialmente, o Brasil e povo brasileiro, sem que ninguém precise abdicar nem abrir mão de nenhum dos direitos adquiridos"

Com a missão de manter a interlocução com a FIFA e outras entidades relacionadas com a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e comandar as ações do governo federal de preparação do Mundial, Aldo Rebelo tomou posse como ministro do Esporte em cerimônia comandada pela presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (31.10). Para a presidenta, o ministro já assume a pasta com o objetivo de estabelecer contato com os organizadores do Mundial e das Olimpíadas. “O novo ministro tem plenas condições de dar continuidade aos preparativos para os grandes eventos e estabelecer, desde logo, relações claras com representantes de todos os entes responsáveis pela organização da Copa do Mundo e das Olimpíadas”, afirmou Dilma.

A presidenta ainda reforçou a posição do governo federal de manter direitos adquiridos na negociação para aprovação da Lei Geral da Copa. “O novo ministro do Esporte saberá empreender, realizar e negociar, quando necessário, a busca de soluções para que todos ganhem, principalmente e especialmente, o Brasil e povo brasileiro, sem que ninguém precise abdicar nem abrir mão de nenhum dos direitos adquiridos”, disse. A presidenta finalizou o discurso chamando o governo para o ataque. “Uso uma imagem emprestada do futebol, muito usada pelo presidente Lula. Hoje, colocamos a bola o chão. Reiniciamos o jogo e vamos para o ataque por um Brasil mais justo e desenvolvido. Está será a vitória de todos nós”, concluiu Dilma.

Desafio e responsabilidade

Durante o discurso de posse, o novo titular do Ministério do Esporte ressaltou o desafio de gerenciar a pasta responsável por coordenar as ações voltadas para a organização de megaeventos esportivos com sede no Brasil nos próximos anos, casos da Copa do Mundo da FIFA, em 2014, e das Olimpíadas, em 2016. "Assumo a responsabilidade com a humildade de saber que o desafio talvez esteja num nível mais elevado do que minha capacidade. Por essa razão, precisarei da contribuição e do apoio do governo, dos ministros, da imprensa esportiva, dos clubes de futebol", ressaltou.

“A Copa do Mundo traduz a expectativa do mundo. Trata-se de um episódio histórico, de festa da humanidade. Das montanhas do Tibete às planícies da Patagônia, todos exaltam essa espécie de religião panteísta. Cada Estado tem seu deus. E o deus dos deuses está representado na figura desse garoto”, disse Rebelo, em referência a Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, embaixador honorário brasileiro para o Mundial de 2014, que estava presente no evento.

Segundo o ministro, as Olimpíadas são uma promessa em si de confraternização, de paz, de congraçamento dos povos. “E a América Latina acolhe o papel de organizar esse evento pela primeira vez”, ressaltou. O ministro afirmou, ainda, que a FIFA, organização que gerencia o futebol internacional, reúne mais integrantes (208) do que a própria Organização das Nações Unidas (193). “Enquanto as potências discutem se apoiam a Palestina como filiada, a FIFA já reconhece e a acolhe como membro integrante. Até já disputou Eliminatórias”, afirmou.

Entre as autoridades ligadas ao Mundial que estiveram na posse estão Ricardo Teixeira (presidente do Comitê Organizador Local da Copa e da CBF) e Andrés Sanches, presidente do Corinthians. A abertura da Copa, em 12 de junho de 2014, será na Arena de Itaquera, que está senda construída pelo clube paulista. O estádio receberá, ainda, outros cinco confrontos, incluindo uma das semifinais.

Tiago Falqueiro – Portal da Copa
 

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+