Delegações conhecem e aprovam esquema de segurança para a Copa

20/02/2014 - 17:13
Planejamento transcende os estádios, e envolve todas as instalações e deslocamentos das equipes durante o Mundial de 2014

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#

Durante o Seminário de Seleções da FIFA, em Florianópolis, representantes das 32 equipes que vão disputar a Copa do Mundo conheceram o planejamento de segurança que está sendo desenvolvido para o evento, puderam tirar dúvidas em relação ao assunto diretamente com as autoridades responsáveis pela área e foram apresentados aos agentes de ligação que farão o contato direto com as delegações.

De acordo com o planejamento, 20 mil homens serão utilizados na segurança privada do Mundial. Esse efetivo atuará, basicamente, dentro das arenas. Além deles, haverá 150 mil agentes de segurança pública e defesa. A integração entre os diversos órgãos da área, inclusive nos três níveis de governo, foi destacada como fundamental no planejamento de segurança, que vem sendo desenvolvido desde 2012. Os investimentos do governo, por meio dos ministérios da Justiça e da Defesa, serão de aproximadamente R$ 1,9 bilhão.

“O investimento em segurança pública é feito com uma premissa fundamental: a de que todo recurso aplicado para a Copa seja útil para as cidades e estados, para a segurança cotidiana de cada unidade da federação. Útil agora, para o evento e na sequência do dia a dia das cidade”, disse Andrei Rodrigues, secretário Extraordinário de Segurança em Grandes Eventos (Sesge) do Ministério da Justiça. Rodrigues destacou o legado antecipado que já está sendo utilizado pelas forças de segurança. “Temos vários equipamentos - plataformas de observação elevada, centros de comando móveis, imageador aéreo, robôs para atuação em suspeita de artefatos explosivos – já sendo utilizados pelos estados em ações concretas”.

O general Jamil Megid Junior, coordenador do Ministério da Defesa para Grandes Eventos, acrescentou que o planejamento de segurança das Forças Armadas já entrou na reta final de preparação para o Mundial. “Nós já estamos ativando os nossos 12 comandos regionais que vão atuar em proveito das cidades-sede e também dos Centros de Treinamentos. O centro de operações do Ministério da Defesa, que atua permanentemente em Brasília, está se preparando o evento. E estamos finalizando a capacitação das nossas forças, agora em abril e maio, principalmente com exercícios simulados, com todos os partícipes da segurança como um todo”, resumiu.

Boa recepção

O resultado da apresentação, de acordo com Ralf Mutschke, diretor de segurança da FIFA, foi positivo. “Havia uma grande demanda por informação em relação à segurança e nós achamos que as questões foram respondidas de maneira satisfatória para as equipes. Todos os times estão satisfeitos com a segurança que está sendo providenciada. Nós temos total confiança nos ministérios do Esporte, da Justiça e da Defesa, incluindo todas as diferentes autoridades de segurança. Estamos convencidos de que a segurança na Copa do Mundo de 2014 será provida”, afirmou.

O diretor geral de segurança do Comitê Organizador Local (COL), Hilário Medeiros, também saiu satisfeito e disse que o planejamento apresentado foi aprovado por todas as delegações. “Todos tiveram conhecimento dos hotéis e dos dispositivos de segurança nesses locais. O planejamento abrange não só a segurança nos estádios, mas em todas as instalações e durante todo o período em que eles estiverem no Brasil. Ficou claro que estamos prontos e integrados para desenvolver a segurança durante a Copa”, garantiu.

Exercícios democráticos

O planejamento de segurança para a Copa inclui uma preparação específica para lidar com as manifestações populares que possam vir a ocorrer durante os eventos. “A preocupação não é a manifestação em si. O Brasil é um país livre e democrático e as manifestações são um exercício dessa democracia. A preocupação é coibir e prevenir ações violentas durante as manifestações. O planejamento está sendo feito para uma atuação firme, segura, planejada e coordenada entre todas as instituições”, explicou Andrei Rodrigues.  

Mateus Baeta - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Profissionais federais e distritais trabalharão juntos em evento que terá 19 chefes de Estado
+
Governo do DF divulgou balanço de ações para a Copa do Mundo. Investimentos em segurança, turismo, mobilidade urbana e aeroporto ficam para a cidade
+