Copa do Mundo em Natal tem saldo de 173 mil turistas, que injetam R$ 300 mi na economia local

27/06/2014 - 02:45
Cidade ainda conta com legado em mobilidade urbana e a Arena das Dunas, umas das mais bonitas do país

Uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo FIFA 2014, Natal encerrou sua participação no Mundial com o término da primeira fase. A capital potiguar recebeu quatro jogos da competição, entre 13 e 24 de junho, com torcedores e seleções do México, Camarões, EUA, Gana, Japão, Grécia, Itália e Uruguai. No total, segundo a prefeitura local, foram 173 mil visitantes, que deixaram cerca de R$ 300 milhões na região.

Foto: Paulo Victor Correia/ Portal da Copa#

O número superou a expectativa, que era de 172 mil turistas. “Soubemos aproveitar. Recebemos mais de 180 veículos de imprensa do mundo inteiro, conseguimos trazer do Ministério do Turismo e das empresas informações de mapas até em japonês, realizamos city-tours com jornalistas e turistas, tivemos uma das melhores seguranças da Copa e um total de 173 mil turistas, sendo que 50% eram internacionais, coisa que nós não teríamos nem mesmo em períodos de alta estação”, frisou o secretário municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde), Fernando Bezerril.

Ainda de acordo com a prefeitura, dos quase 160 mil ingressos colocados à venda para a Arena das Dunas, 100.800 foram comercializados para estrangeiros ou turistas nacionais. Isso representa 62% comercializado para visitantes que usufruíram de hospedagem, alimentação e transporte em Natal. Do número total, o jogo entre Estados Unidos e Gana foi o que mais teve estrangeiros, que somaram 68% do estádio. Na mesma partida, nos Estados Unidos, recordes de audiência foram batidos e consequentemente projetou Natal na mídia norte-americana. O canal televisivo ESPN registrou 11,1 milhões de telespectadores. Outros 4,8 milhões viram pela Univision, em espanhol, número superior a qualquer outro esporte em 2014.

Também segundo a Prefeitura de Natal, a cidade ganhou uma mídia espontânea incalculável com o evento. Mais de 180 empresas de canais de televisão, rádio, internet, jornais e revistas do mundo inteiro passaram pela cidade para fazer a cobertura dos jogos. Foram 3.500 profissionais divulgando informações sobre a cidade. Apesar de não receber mais jogos, a cidade continua promovendo até o dia 13 de julho a FIFA Fan Fest, evento artístico e cultural que integra a programação da Copa do Mundo.

Segundo os dados da Polícia Civil, na primeira semana o Fan Fest Natal reuniu 30 mil pessoas e até 24 de junho, dia de Uruguai x Itália em Natal, recebeu 50 mil visitantes. O recorde de público em um só dia foi quando o Brasil enfrentou o México, com 17 mil visitantes na Praia do Forte, local do evento.

Legado físico

Foto: Paulo Victor Correia/ Portal da Copa# Obras de mobilidades melhoraram tráfego na região da Arena das Dunas

Além da visibilidade e grande número de visitantes, Natal também recebeu e está recebendo um grande legado físico, no que se trata de obras públicas. Em toda a região, foram investidos R$ 1,84 bilhão, entre verbas federais, estaduais, municipais e privadas em benefício da população local. A Prefeitura de Natal entregou o Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo, que é a maior obra de mobilidade urbana já realizada no município.

Ao todo, seis túneis e dois viadutos, sendo um deles estaiado, já estão aliviando o trafego de veículos na região do entorno do Arena das Dunas, que possuía um trânsito repleto de semáforos e obstáculos. A gestão municipal investiu R$ 222 milhões na execução desse projeto.

Também destacam-se as obras do primeiro binário da cidade de Natal, nas Avenidas Capitão-Mor Gouveia e Jerônimo Câmara, e os serviços de padronização de mais de 52 quilômetros em todas as regiões da capital potiguar. A administração municipal também está investindo na melhoria do sistema de drenagem local, construindo o Túnel de Macrodrenagem do Arena das Dunas, que irá eliminar 33 pontos de alagamentos em Natal. Em meio aos jogos do Mundial, Natal sofreu com chuvas, que alcançaram 342 milímetros em apenas 36 horas, número maior do que a média para 30 dias, mas que, apesar de tudo, não atrapalharam o deslocamento dos torcedores à arena.

A Prefeitura de Natal também garante estar fazendo todo o esforço para entregar até o dia 10 de julho as duas passarelas no entorno da Arena das Dunas, o túnel da Capitão-Mor Gouveia e Raimundo Chaves, e o viaduto da BR-101. Segundo o município, as chuvas levaram a uma redução no ritmo de trabalho das construtoras. De todas as obras, o túnel da Capitão-Mor Gouveia é a única que será concluída no dia 30 de julho, em função do atraso pelo fornecedor dos tubos de drenagem. O binário terá continuidade somente quando for concluída a avenida Jerônimo Câmara em outubro, uma vez que microdrenagem e pavimentação levará de 3 a 4 meses para ser feita.

Obras estruturantes até a Copa de 2014 e pós-evento do Governo Estadual

  • Prolongamento da Prudente de Morais - R$ 30 Milhões, sendo finalizada
  • Acessos ao Novo Aeroporto de São Gonçalo do Amarante - R$ 76 Milhões, finalizando
  • Reforma de 13 Hospitais da rede estadual - R$ 22 milhões
  • Parque Público Cidade da Criança - R$ 7 milhões, sendo finalizada
  • Museu da Rampa - R$ 7,5 milhões, em obras
  • Fortaleza dos Reis Magos (reforma) - R$ 10 milhões, em obras
  • Implantação do terminal de Passageiros do Porto de Natal - R$ 60 milhões, sendo finalizada
  • Aeroporto de São Gonçalo do Amarante – (privado) – R$ 480 milhões - Pronta em maio de 2014
  • VLT da Grande Natal - R$ 130 milhões - licitando
  • Nova Roberto Freire - R$ 220 milhões - preparando início da obra para agosto de 2014
  • Pro-Transporte - R$ 95 milhões, obra em andamento
  • Arena da Dunas (capacidade para 42 mil torcedores durante a Copa, e 31 mil após a Copa) - R$ 400 milhões, pronta em dezembro de 2013
  • Segurança Pública - R$ 100 milhões em equipamentos e treinamento
  • Qualificação de Mão de Obra - Parceria com Governo Federal e instituições

Mobilidade Urbana

O secretário-adjunto de Transportes da Secretaria Municipal de Mobilidade, Walter Pedro, ressaltou a sintonia com órgãos do governo federal como um fato novo e positivo em mobilidade urbana nos dias de Copa. “Muito importante a articulação que tivemos com esses órgãos para que tudo acontecesse de forma positiva”.

O lado negativo apontado pelo secretário-adjunto foi a greve dos trabalhadores do transporte público, que em Natal é 90% baseado em ônibus. Mesmo assim, ressalvou ele, foram buscadas alternativas e, no fim das contas, o problema acabou não comprometendo o trânsito e o acesso dos torcedores que foram à Arena das Dunas. “Apesar do contratempo e do desconforto, conseguimos que não houvesse congestionamentos. Também não tivemos nenhum problema com o deslocamento das delegações”.

Nos três primeiros jogos, por conta da greve, Natal colocou à disposição dos torcedores, principalmente os que estavam mais distantes da Arena das Dunas, a frota de veículos dos órgãos municipais para transportar os visitantes, o que não atendeu toda a demanda, mas que diminuiu o problema. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), nesses três jogos iniciais, a média de ônibus circulando na cidade foi de 30% da frota, sendo que 15% passava pela arena, gerando uma oferta a aproximadamente 15 mil usuários.

Mas no quarto jogo, entre Uruguai e Itália, 100% da frota funcionou por conta de uma ordem judicial. Assim, a oferta foi a 570 mil usuários em toda a cidade, sendo 39 mil para a região do estádio. Além disso, a oferta de 1.010 táxis ajudou a diminuir o impacto com a greve dos rodoviários nas três primeiras partidas.

Como aprendizado para mobilidade urbana, a Secretaria destacou a parceria entre os órgãos federais, estaduais e municipais para realizações de mega-eventos em áreas distintas como saúde, segurança e mobilidade. Pelo balanço da Semob, essa sintonia e articulação foram positivas. Já como legado, a mobilidade urbana de Natal ganhou, além das obras, maior capacidade de fiscalização eletrônica com a aquisição de novos equipamentos, como câmeras de videomonitoramento, e novas viaturas.

Movimentação no aeroporto

No início da Copa do Mundo, passaram pelo Aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na grande Natal, cerca de 120 mil passageiros em mais mais de 1.015 voos, entre aviação comercial e aviação executiva. Para construção do novo aeroporto, foram investidos R$ 500 milhões e gerados 4 mil empregos diretos e 3 mil indiretos durante as obras. O terminal de passageiros conta com área de 42 mil m ², com 42 balcões de check-in e seis pontes de embarque (fingers).

No feriado de Corpus Christi, a concessionária Inframerica, que gere o empreendimento, registrou um movimento de mais de 56 mil passageiros e 469 voos de aviação comercial e executiva, entre os dias 18 e 23 de junho, enquanto que no dia 24, quando ocorreu o jogo Itália x Uruguai, houve 74 voos, entre chegadas e partidas de aviação comercial e aviação executiva, movimentando cerca de 10.300 passageiros.

Assistência Social

Equipes da Secretaria Municipal do Trabalho e da Assistência Social (Semtas) conseguiram inibir 12 casos de exploração sexual de crianças e adolescentes nos dias de FIFA Fan Fest até esta quarta-feira (25.06), quando foi apresentado o balanço. Uma equipe da Secretaria fica de plantão no evento, promovendo ações de prevenção a esse tipo de crime. Há pelo menos cinco educadoras sociais em cada dia do evento, distribuindo panfletos e adesivos informativos e com pontos de observação para realizar possíveis abordagens.

Paulo Victor Correia, do Portal da Copa em Natal

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Visitantes gastaram US$ 6,9 bilhões no país. O resultado teve forte influência da Copa do Mundo
+
No confronto entre Brasil x Colômbia, pelas quartas de final, a lotação hoteleira de Fortaleza alcançou 97%
+
Terminais que tiveram obras entregues foram os melhores avaliados em levantamento realizado entre abril e junho
+