Lei Geral prevê 50 mil ingressos a preços populares na Copa das Confederações

27/02/2012 - 19:20
Nova versão do projeto, protocolada nesta segunda-feira, prevê cota de entradas para a categoria 4 também no evento-teste de 2013. Texto será apreciado na comissão especial da Câmara

O relator do Projeto de Lei Geral da Copa (N.º 2.330, de 2011), Vicente Cândido (PT/SP), protocolou, na noite desta segunda-feira (27.02), nova versão do texto, que deverá ser votada amanhã na comissão especial criada na Câmara dos Deputados para tratar do tema. As principais novidades em relação à última versão apresentada tratam da regulação da venda dos ingressos da Copa das Confederações, em 2013.

Pelo texto, 50 mil ingressos para a competição, que reúne os campeões continentais, além da Espanha, campeã mundial, e do Brasil, país-sede, deverão ser vendidos para a categoria 4, com valor estimado em R$ 50. Cândido manteve a redação original, enviada pelo Executivo, no artigo que trata das responsabilidades civis da União. Incluiu a venda de bebidas alcoólicas nos estádios, desde que em copos plásticos. E ainda garantiu o direito, estabelecido pelo Estatuto do Idoso, de que pessoas de mais de 60 anos comprem ingressos pagando meia-entrada nas categorias 1, 2 e 3.

Para o Mundial, o limite mínimo de tíquetes populares é de 300 mil. A faixa também atenderá estudantes e participantes de programa federal de transferência de renda. Segundo o relator, no caso das entradas mais baratas para indígenas ou pessoas que aderirem à campanha “Por um mundo sem armas, sem drogas, sem violência, com trabalho decente”, ainda será necessário um acordo entre o poder público e a FIFA. Para cumprir o trâmite no Legislativo, o projeto precisa de aprovação na comissão especial e nos plenários da Câmara e do Senado.

CONFIRA OS PRINCIPAIS PONTOS

Bebidas
A permissão da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios no período da Copa está prevista no substitutivo. Ela deverá ocorrer em copos de plástico, sendo vedado o uso de qualquer outro tipo de embalagem. Para outras áreas de hospitalidades e fan fests, não há essa restrição. “A venda e o consumo de bebidas, em especial as alcóolicas, nos Locais Oficiais de Competição, são admitidos desde que o produto esteja acondicionado ou seja consumido em material  plástico, vedado o uso de qualquer outro tipo de embalagem”, afirmou Cândido, na justificativa do relatório.

Meia-entrada e grupo 4
O relator explica que 300 mil ingressos serão separados para uma categoria especial, popular, chamada Categoria 4. Os tíquetes atenderão a grupos como idosos, estudantes e participantes de programa federal de transferência de renda. O texto cria um valor-limite para esse tipo de tíquete: 50% do preço praticado na Categoria 3. Com isso, o valor final estimado pelo relator será de cerca de R$ 50.

No sexto parágrafo do Capítulo V do substitutivo, que trata da venda dos ingressos, o autor resguarda o direito estabelecido pela Lei nº 10.741, de 1 de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso). Assim, pessoas com mais de 60 anos poderão adquirir entradas para todas as outras três categorias pela metade do preço.

Excetuando-se o Estatuto do Idoso, o relator enfatiza que disposições constantes da legislação federal, estadual e municipal que garantirem descontos ou gratuidades em ingressos ou outros tipos de entradas para atividades esportivas, artísticas, culturais e de lazer não se aplicarão à Copa das Confederações e do Mundo.

Responsabilidade civil
O relator mantém o texto original, enviado pelo governo federal ao Congresso, conforme consta no artigo 22 da última versão do substitutivo: “A União responderá pelos danos que causar, por ação ou omissão, à FIFA, seus respectivos representantes legais, empregados ou consultores, na forma do art. 37, § 6º, da Constituição”.

Áreas de restrição comercial
Segundo o texto, a União colaborará com estados, DF e municípios para assegurar à FIFA e às pessoas por ela indicadas autorização para divulgar suas marcas, distribuir, vender, dar publicidade ou realizar propaganda de produtos e serviços nos locais oficiais de competição, nas suas imediações e principais vias de acesso. O limite dessas áreas será definido caso a caso. E, de acordo com o projeto, a delimitação dessas áreas não prejudicará as atividades dos estabelecimentos regularmente em funcionamento.

Vistos de entrada
O projeto prevê a concessão de vistos de entrada no Brasil para os membros da delegação da FIFA, representantes de imprensa e espectadores que tenham ingressos ou confirmação da aquisição de ingressos para jogos da Copa do Mundo.

Feriados em dias de jogos
Fica mantido no texto, ainda, a possibilidade de a União declarar feriados nacionais nos dias em que houver jogos da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo. Estados e municípios também poderão declarar feriados os dias de partidas em suas cidades-sede.

Prêmio para ex-campeões
Vicente Cândido manteve, ainda, a concessão de um prêmio de R$ 100 mil em dinheiro para jogadores, titulares ou reservas, das seleções brasileiras masculinas campeãs das Copas do Mundo de 1958, 1962 e 1970. Também está previsto um auxílio especial mensal no valor do teto pago pela Previdência Social para jogadores sem recursos ou com recursos limitados.

Tiago Falqueiro – Portal da Copa
 

Notícias Relacionadas

O relator e outros nove ministros votaram pela improcedência da ADI
+
Evento foi organizado pela Associação dos Campeões Mundiais de Futebol. Ex-atletas que integraram as campanhas vitoriosas de 1958, 1962 e 1970 receberam, na última semana, R$ 100 mil do governo federal, como previsto na Lei Geral da Copa
+
Quantia será paga pelo Ministério do Esporte a partir desta segunda (15.04). Ex-jogadores e familiares falam sobre a homenagem, prevista na Lei Geral da Copa
+
A premiação de R$ 100 mil inclui os titulares e reservas que disputaram pelo menos um dos três primeiros títulos mundiais conquistados pela Seleção Brasileira
+