Conheça detalhes do gramado da Arena Grêmio, provável Centro Oficial de Treinamento em 2014

11/07/2012 - 10:39
Drenagem a vácuo, irrigação por moderno sistema de aspersores e iluminação artificial farão parte do pacote, similar ao que deve ser usado nos estádios da Copa

World Sports#Máquina que faz gramado tipo Grass MasterProvável Centro Oficial de Treinamento durante a Copa do Mundo de 2014, a Arena Grêmio terá um gramado seguindo os padrões de qualidade exigidos pela FIFA e com tecnologias empregadas nos melhores campos europeus, como o Emirates Stadium e o Estádio de Wembley. Com previsão de entrega para dezembro deste ano, o torcedor terá a oportunidade de ver as tecnologias que possivelmente serão empregadas nos palcos do Mundial no estádio do clube gaúcho.

Diretor da empresa responsável pelo projeto e construção do gramado, Roberto Gomide explica as novidades no tipo de grama do campo gremista, que foi testado no Centro de Treinamento do Santos. “O gramado varia pelo tipo de grama, que pode ser mais adaptada ao frio. No caso da Arena do Grêmio, há um reforço da grama natural com a sintética, conhecido como Grass Master. As fibras sintéticas implantadas no campo são entrelaçadas com a raiz da grama natural, mas é importante ressaltar que a grama sintética fica abaixo. O jogo ocorre na grama natural”.

World Sports#Sistema de drenagem a vácuoA drenagem do gramado será feita pelo sistema a vácuo, mais apropriado para locais com maior índice pluviométrico. “O sistema funciona com bombas que sugam a água do campo quando chove demais", explica Gomide.

O sistema de irrigação é feito por aspersores instalados no próprio gramado com controle da quantidade de água a ser utilizada. De acordo com a necessidade, eles levantam, irrigam e abaixam. Quando estão desligados, ficam no nível da grama e são resistentes a pisões. "Além disso, há uma injeção de ar na zona da raiz, que garante o crescimento e saúde melhor do gramado”, diz Gomide.

Outro sistema que deverá ser implantado na Arena do Grêmio e em vários estádios da Copa é o de iluminação suplementar, próprio para locais com muita sombra. “A maioria dos estádios, por ter cobertura e sombra, vai ter equipamentos geradores de luz para ajudar na fotossíntese da grama. O sistema é usado nos melhores gramados da Europa”, relata o empresário. Segundo ele, todo o investimento possível  nesse setor é  importante, diante da repercussão que gera. “O custo total do gramado não chega a 1% do valor da obra, mas representa 99% da repercussão. Se o gramado for ruim, o estádio fica marcado”.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Foi movimentado mais de um bilhão de reais na economia do estado, que recebeu 160 mil turistas estrangeiros e teve taxa média de ocupação hoteleira de 80%
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Polícia Rodoviária Federal decidiu reforçar a vigilância em rodovias de acesso ao estado do Rio Grande do Sul usadas por torcedores do país
+