Brasil fará parte da preparação em Goiânia. Conheça estruturas que podem abrigar a Seleção

10/04/2013 - 12:04
Copa do Mundo expande benefícios para além das 12 cidades-sede dos jogos do torneio. Um exemplo é a capital goiana, que tem três Centros de Treinamentos no catálogo da FIFA

A oportunidade de sediar os megaeventos esportivos dos próximos anos já traz benefícios para além das 12 sedes brasileiras que receberão os jogos da Copa do Mundo. Um exemplo é Goiânia, que abrigará a Seleção Brasileira durante parte do período de preparação que antecede a Copa das Confederações. A estreia do Brasil no torneio será no dia 15 de junho contra o Japão, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

Localizada a 200 km da capital federal, Goiânia conta com três Centros de Treinamento de Seleções no Catálogo da FIFA, além do CT do Parque Anhanguera, do Goiás Esporte Clube, que podem abrigar a equipe canarinho. Melhorias nestes locais, no aeroporto e na rede hoteleira são alguns investimentos realizados para colocar a cidade como candidata a receber as equipes que vierem ao Brasil disputar o Mundial.

 #Clique na imagem para<BR>ver o infográfico completoOutra vantagem da capital goiana é sua posição geográfica, que possibilita o fácil acesso a algumas cidades que vão sediar jogos da Copa. Voos diários e uma rodovia duplicada (BR 060) dão mobilidade a quem quiser chegar a Brasília. Cuiabá, São Paulo e Belo Horizonte são outras capitais que terão partidas do torneio de 2014 e que ficam entre 650 e 800 km de Goiânia.

A visibilidade gerada com a participação, mesmo que indireta, nos megaeventos, cria expectativas positivas entre os dirigentes. “Você ter a Seleção treinando um determinado período nas suas dependências é um orgulho grande para qualquer clube. Esse é um momento de grande divulgação, onde a Seleção terá a cobertura de toda imprensa nacional e internacional e levará o nome do time e do estado para todo o mundo”, afirma João Bosco Luz, presidente do Goiás Esporte Clube.

“Para o futebol goiano, para o povo goiano, para o Centro-Oeste é muito importante vir uma delegação estrangeira, ou mesmo a Seleção Brasileira para Goiânia, desfrutar das dependências do Atlético e mostrar o nosso estado para o mundo”, diz Júnior Murtosa, supervisor de futebol do Atlético Clube Goianiense.

O catálogo de Centros de Treinamentos da FIFA conta, até agora, com 70 candidatos, em 16 estados. Ainda haverá mais duas versões do encarte, que será entregue pela entidade máxima do futebol às confederações dos países que vierem participar dos torneios no fim do ano. O documento traz opções de hospedagem e locais de treinamento que preenchem uma série de requisitos. A melhoria nestas estruturas, algumas com financiamento federal, tem servido para descentralizar os benefícios gerados pela Copa.

Fotos: Frame de vídeo/Danilo Borges/Portal da Copa#No detalhe, um dos campos do Goiás

Aeroporto

Frame de vídeo/Danilo Borges/Portal da Copa#Aeroporto de Goiânia: reforma e modernizaçãoQuando chegar à capital goiana, a Seleção desembarcará no aeroporto Santa Genoveva e fará um trajeto de 10 km até o hotel Mercure, onde ficará concentrada. Quase em frente ao local está o Castro’s Park Hotel, que abrigará o centro de imprensa, conforme comunicou a própria CBF em janeiro, após visita de diretores e integrantes da comissão técnica à cidade. Localizados no setor Oeste, bairro nobre e central goianiense, o Mercure tem 177 quartos, enquanto o Castro’s soma 172. Eles também integram o catálogo da FIFA.

Para a Infraero, o aeroporto tem condições de receber uma maior movimentação de pessoas que será gerada pela estadia da equipe brasileira em Goiânia. O local tem capacidade para 3,5 milhões de passageiros. “Na verdade é muito importante para a gente que esses eventos ocorram, principalmente, nos aeroportos de médio porte, porque eles têm uma característica muito especial. São aeroportos com vocação operacional muito forte. Vocação operacional é no tratamento de passageiros, carga e aeronave. Temos uma agilidade muito grande nesse tipo de aeroporto. O avião tem um tempo de solo muito baixo”, explica Luiz Gustavo Schild, superintendente da Infraero para o Centro-Oeste.

O evento também servirá para a empresa testar a operação do Santa Genoveva. “Vamos ter uma equipe exclusiva durante o evento para atender as demandas. Vamos usar algumas áreas para atender a imprensa, os convidados... o aeroporto é próximo do centro e isso nos dá uma facilidade de deslocamento”, afirmou Schild.

Em março, a Infraero iniciou os trabalhos de reforma da pista de pouso e decolagem do aeroporto, que tem 2,5 km de comprimento por 45m de largura. O asfalto será todo trocado, serão colocadas as ranhuras (grooving) na cabeceira da pista e a área de taxiamento de aeronaves será revitalizada. Ao todo, R$ 9,7 milhões serão investidos no projeto. 

Uma série de intervenções recentes melhoraram a infraestrutura e o conforto do terminal. O estacionamento de veículos foi ampliado e passou a contar com 589 vagas, sendo 97 cobertas. O Módulo Operacional foi concluído em outubro de 2011. Com uma área de 1.200 m², triplicou a capacidade de embarque. A antiga área de embarque serviu para ampliar o saguão, que ganhou mais lojas na praça de alimentação. Novos equipamentos como sistema de câmeras de vigilância e esteiras para despacho das bagagens também foram adquiridos.

#Serra Dourada conta com 10 mil vagas de estacionamento e acesso direto pela rodovia que liga Goiânia a Brasília

Serra Dourada

O principal palco do futebol goiano completou 38 anos em março. O Serra Dourada, que já chegou a receber mais de 77 mil espectadores, hoje tem capacidade para 50 mil pessoas. A última grande reforma foi feita para receber o amistoso entre Brasil x Holanda, em junho de 2011. Os vestiários e os 46 banheiros para o público foram reformados. Os bancos de reservas, que antes eram rebaixados, foram colocados no nível do campo. Também foram pintadas as áreas internas e externas e as vias de acesso ao estádio foram duplicadas.

Com dimensões de 110m x 75m, o campo foi revitalizado e recebeu novo sistema de drenagem, sendo coberto com a grama da espécie Bermuda Celebration, a mesma utilizada em várias arenas da Copa do Mundo. Para a manutenção foi adquirido um equipamento que permite o ajuste do corte. “A gente tem que ter a manutenção adequada. E por isso foi necessária a aquisição dessa máquina, que faz um corte milimetricamente medido, porque essa grama tem que ter uma altura mínima de 17 mm e máxima de 25 mm. Essa máquina propicia isso: você poder fazer o corte do gramado na altura que quiser”, explica Itamir Campos, diretor do Serra Dourada.

Com uma área total de 500 mil m², o estádio conta com 10 mil vagas de estacionamento e acesso direto pela rodovia que liga Goiânia a Brasília, Belo Horizonte e São Paulo. “O Serra Dourada tem no seu diferencial a arquitetura, que permite uma circulação grande de ar e diminui a sensação térmica. Além disso, é um estádio generoso em termos de estacionamento e vias de acesso. Estamos próximos ao aeroporto, cerca de 10 quilômetros”, aponta Campos.

As seleções que treinarem no estádio terão à disposição vestiários com aproximadamente 200m², equipados com TV, piso emborrachado, armários, 11 banheiras, 11 duchas, lavatório para chuteiras, sala de fisioterapia, sala de aquecimento com grama artificial, espreguiçadeiras e ar condicionado. Para a cobertura dos jogos, os profissionais de imprensa têm 22 cabines de TV, com 15 m² cada, além de uma sala para entrevistas, com 70 lugares e 330 m².

Há ainda 32 câmeras de segurança com alta resolução, espalhadas em pontos estratégicos do estádio. O Serra Dourada integra o catálogo de CTS da FIFA junto com o Castro’s Park Hotel, que fica a 5,6 km de distância. Segundo Campos, as delegações dos Estados Unidos, Austrália, Argentina e Holanda já fizeram visitas ao local.

#CT do Atlético-GO conta com dois campos, um hotel com 20 quartos duplos, restaurante e sala de reuniões

CT Urias Magalhães

Com 76 anos completados em 2 de abril, o Atlético Clube Goianiense passou por uma grande reformulação na última década. Após grave crise financeira, o clube conseguiu se reerguer e montar uma estrutura de ponta, que colaborou para a equipe disputar as últimas três edições do Campeonato Brasileiro da Série A. Como resultado, o CT Urias Magalhães, que leva o nome do bairro onde está localizado, passou a ser candidato a receber seleções em 2014.

Frame de vídeo/Danilo Borges/Portal da Copa#Segundo Mortosa, delegações estrangeiras <br>visitaram instalações do Atlético-GO“O Atlético vem mexendo na estrutura desde 2005 e hoje tem um complexo que pode abrigar qualquer seleção, com piscinas, vestiários, hotel, restaurante e boas acomodações. Algumas delegações, como Austrália e Japão, nos visitaram e tiveram boa impressão da nossa estrutura”, destaca Ewerton Mortosa Júnior, superintendente de futebol do clube.

Também conhecido como CT do Dragão, mascote do Atlético, o local integra o catálogo da FIFA junto ao hotel Blue Tree Towers Goiânia, que fica a 8 km de distância. “Nós tivemos que preencher vários questionários, atender a vários quesitos, receber visitas, fazer filmagens, o encarte e toda a divulgação do Atlético junto ao governo do estado e ao COL, para fazer parte dessa estrutura que o Brasil está montando para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo”, explica Mortosa.

Com uma área de 45,6 mil m², o CT conta com dois campos para treinos com bola, com dimensões de 105m x 70 m, e outro para trabalhos físicos. Um hotel com 20 quartos duplos, restaurante e sala de reuniões complementam a estrutura, que ainda tem academia, centro de reabilitação e de fisioterapia, caixa de areia para trabalhos físicos, vestiário com armários e sala para coletivas de imprensa. Na área das piscinas, há seis tanques para imersão no gelo, uma piscina de hidromassagem e outra de hidroginástica, além de vestiário.

Estádio Hailé Pinheiro e CT Edmo Pinheiro

Quem percorre a Avenida 85, uma das principais da cidade, e chega ao setor Bela Vista, se depara com a sede do Goiás Esporte Clube. Com 70 anos de história, completados em 6 de abril, o clube se prepara para o retorno à série A do Campeonato Brasileiro investindo cerca de R$ 9 milhões na sua estrutura.

Rodeado por edifícios residenciais, a sede administrativa do Goiás abriga o estádio Hailé Pinheiro, também conhecido por “Serrinha”, que passa por reformas. O local tem capacidade para 6,5 mil torcedores e integra o catálogo da FIFA junto ao hotel Mercure, que fica a 4,2 km de distância. “Acho que é uma forma de você participar, mesmo que de forma indireta, dessa Copa do Mundo que será disputada no Brasil e que é um momento único não apenas para o futebol brasileiro, mas para todo o povo brasileiro. Então, nós colocamos toda nossa estrutura à disposição da disputa do Mundial. Fomos cumprindo as exigências da FIFA, do COL e da CBF e isso nos proporcionou a condição de termos aprovados o nosso Centro de Treinamento e a nossa sede administrativa”, comenta João Bosco Luz, presidente do Goiás.

Fotos: Frame de vídeo/Danilo Borges/Portal da Copa#João Bosco Luz, do Goiás, vê oportunidade <br>de participar de forma indireta do MundialO campo da Serrinha, com dimensões de 110m x 75m, foi rebaixado em 40cm e receberá a grama da espécie Bermuda Tifway, que será plantada em rolos. Um novo sistema de drenagem foi feito no local. “É uma drenagem tipo escama de peixe. Foi feito um dreno com tubos perfurados e em cima disso foi colocada uma camada de 12 cm de brita e 30 cm de areia. Nessa camada de brita é misturada a matéria orgânica para receber a grama. Depois do plantio, com 40 dias a grama está fixa no solo e pronta para os jogos”, explica Paulo Henrique Carneiro, engenheiro responsável pela obra.

O estádio também ganhará novos vestiários, com uma área de 1.500m², climatizados, com sala de aquecimento e de imprensa. Ao lado da Serrinha, outro campo passou por reformas na drenagem e no gramado, que será da espécie Bermuda Celebration. Todas as etapas da reforma ficarão prontas até o final de maio. A sede administrativa do Goiás conta ainda com um ginásio para cerca de três mil pessoas, concentração, piscina semiolímpica, estacionamento com 300 vagas e campos para a escolinha do clube, em uma área total de 59 mil m².

O Goiás ainda é proprietário de uma área com cerca de nove alqueires, localizado no bairro Jardim Atlântico, que abriga o Centro de Treinamento Edmo Pinheiro, também chamado de CT Parque Anhanguera. A uma distância de 5,3 km do estádio Hailé Pinheiro, o CT também passou por reformas em dois de seus quatro campos oficiais. 

“No nosso Centro de Treinamento teremos dois campos com a mesma grama que será utilizada nos gramados onde serão disputados os jogos da Copa do Mundo. Enfim, nós estamos preparando toda essa estrutura para dar o melhor para a Seleção Brasileira, ou qualquer outra seleção que tenha interesse em vir para Goiânia se preparar para a Copa do Mundo”, ressalta o presidente esmeraldino.

No entanto, o CT Parque Anhanguera não integra o catálogo da FIFA. O local também oferece vestiários com armários personalizados, duchas, banheiras de hidromassagem, tanques de imersão, piscina, sauna, departamento médico com sala de fisioterapia, academia, três campos de futebol soçaite, além de uma área verde, com lago e espaço de lazer.

» Infográfico: conheça os locais de treinamentos em Goiânia

Gabriel Fialho – Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
As duas equipes se enfrentarão em Singapura. Este será o quarto jogo do Brasil neste segundo semestre
+
Terminais que tiveram obras entregues foram os melhores avaliados em levantamento realizado entre abril e junho
+
Taffarel será o preparador de goleiros, enquanto Mauro Silva ocupará o cargo de assistente técnico, criado para ser rotativo. Andrey Lopes será o auxiliar
+