Comerciantes aprovam movimento em estande do Brasil Orgânico e Sustentável em Natal

21/06/2014 - 18:32
Produtos da terra são destaques do quiosque que fica aberto das 18h até 1h da manhã na capital potiguar

Produtos derivados da castanha de caju, mel, licor de jenipapo, biscoito e pão de jerimum, pão de batata, geleias e doces de frutas tropicais e café produzido na Chapada dos Veadeiros são alguns dos produtos à venda no estande do Brasil Orgânico e Sustentável em Natal.

Direto de uma propriedade no município de Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, o casal Gustavo e Fernanda Câmara criou a Sabores da Vivenda, empresa que está em expansão e tem projetos para exportação de produtos para os Estados Unidos. Para Gustavo, o movimento e as vendas têm sido considerados positivos druante a Copa do Mundo. “A maioria das pessoas que vêm comprar é habitante local, porque ao lado da estande está acontecendo um festival gastronômico junino, mas desde que começamos, na última quinta-feira (19.06), as vendas têm sido muito boas. Já chegou no primeiro dia um casal de turistas norte-americanos. Mas o governo disponibilizou intérpretes que falam inglês e espanhol, que ficam sempre apostos, então ficou fácil comunicar com eles”, explicou Gustavo.

O casal é agrônomo e vive no campo, de onde tira o sustento de uma fazenda de quatro hectares. “Somos agricultores familiares e produzimos uma parte das frutas e a outra adquirimos de agriculturas familiares, como assentados e produtores rurais. Fazemos exclusivamente doces e geleias de frutas tropicais da região Nordeste, valorizando as espécies nativas como mangaba, ubaia e umbu-cajá, tentando preservá-las e agregar valor, além de gerar renda para os pequenos produtores. É um desafio e estamos vivendo desde 2001 desenvolvendo esse projeto. Nós largamos nossos empregos e fomos viver no campo, mostrando que é viável a agricultura brasileira.”, disse Gustavo.

A Sabores da Vivenda, atualmente, fabrica seis mil potes por mês de geleias e quatro a cinco mil potes de doces. Se conseguir um contrato para exportação, o número subirá para 40 mil potes por mêsm só de um tipo de geleia. “Temos um projeto com meta de exportação para os EUA: uma pessoa de Nova Iorque está interessada, porque vende produtos que não são comuns no mercado, como o nosso. Já dei entrada em outro Pronaf Mais Alimentos (linha de crédito), para ampliação da unidade fabril, e tudo indica que vai dar certo. A gente tenta produzir uma alimentação mais saudável para evitar doenças como o câncer. Assim, o Estado, as pessoas e a natureza só têm a ganhar”, comentou ainda o proprietário, destacando a importância dos alimentos orgânicos.

Fotos: Paulo Victor Correia/ Portal da Copa#

Produtos

Durante o Brasil Orgânico Sustentável, a Sabores da Vivenda comercializa doces por R$ 10 o pote com 650g, geleia com embalagens de 240g por R$ 8 a unidade, sendo duas por R$ 15 e três por R$20, além de um kit com doces para presente no valor de R$ 10. Os sabores dos doces, compotas (doce com pedaços de frutas) e geleias comercializados são vários. Abacaxi, banana, caju, manga com pimenta e umbu-cajá são alguns exemplos.

No processo de fabricação, após a recepção das frutas, o trabalho segue manual durante a lavagem, a classificação e corte das melhores frutas, até chegar no processamento e tratamento térmico. Feito isso, os potes seguem para o resfriamento, rotulagem e expedição para chegar ao consumidor final.

O local funcionará diariamente até terça-feira (24.06), das 18h até 1h da manhã, na Praça Cívica, na Av. Prudente de Morais, S/N, no bairro de Petrópolis, em Natal, e é organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em uma agenda voltada para atividades realizadas durante a Copa do Mundo no Brasil.

Mais informações sobre a fábrica do casal no: www.saboresdavivenda.com.br.

Paulo Victor Correia, do Portal da Copa em Natal (RN)

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Aeroportos, segurança pública e atrativos turísticos têm mais de 80% de aprovação entre os profissionais de imprensa
+
Quiosques foram instalados em dez cidades-sede da Copa do Mundo. Produtos da agricultura familiar também foram usados para formar os 20 mil kits de lanches para os voluntários
+
Ao todo, 1,6 milhão de passageiros passaram pelos terminais entre 10/6 e 13/7. A cada 10 passageiros que desembarcaram no país, um passou pela capital
+