Com grande atuação de Benzema, França vence Honduras por 3 x 0 no Beira-Rio

15/06/2014 - 17:52
Tecnologia da linha do gol foi essencial para a confirmação do segundo tento francês em Porto Alegre

Fotos: Getty Images#

A torcida presente no Estádio Beira-Rio, na tarde deste domingo (15.06), até que tentou empurrar a seleção de Honduras, mas a superioridade da França se impôs. Na primeira partida da Copa de 2014 em Porto Alegre, os franceses venceram por 3 x 0.

Benzema, eleito o melhor em campo pela FIFA, abriu o placar aos 44 do primeiro tempo ao cobrar um pênalti sofrido por Pogba. Com dez em campo – já que Palacios foi expulso – Honduras não aguentou a pressão francesa e o placar aumentou no segundo tempo: com a ajuda da tecnologia da linha do gol, o segundo tento foi confirmado após chute do atacante do Real Madrid. A bola bateu na trave, tocou no golerio Valladares e entrou totalmente. Aos 27, Benzema marcou mais uma vez ao aproveitar uma sobra de bola.

A outra partida do Grupo E, também neste domingo, terminou com vitória da Suíça por 2 x 1 sobre o Equador. Os próximos jogos estão marcados para o dia 20 de junho: Suíça x França na Arena Fonte Nova, em Salvador, e Honduras x Equador na Arena da Baixada, em Curitiba.

Primeiro tempo

Por um problema no sistema de som, hão houve execução da música de entrada das seleções nem dos hinos. Jogadores se cumprimentaram e, pontualmente às 16h, iniciaram o jogo comandados pelo único trio de arbitragem brasileiro na competição. Mas antes do apito inicial de Sandro Meira Ricci, o Beira-Rio já mostrava a sua preferência, já que carrasco é carrasco. “Honduras, Honduras”, entoavam os torcedores desde antes da partida.

A França começou com Lloris; Debuchy,Sakho,Varane e Evra; Pogba,Cabaye, Matuidi, Valbuena e Griezmann; Benzema. Já Valladares; Beckeles,  Bernardez, Figueroa e Izaguirre; Garrido, Espinoza, Palacios e Najar; Bengston e Costly.

Toques de bola da França impulsionavam vaias.  Bons passes de Honduras chegaram a render gritos de “olé” por boa parte do público. Os franceses presentes no estádio tentaram responder com o famoso grito “Allez les Bleus”.

A França, em campo, ignorou a provocação da maioria da torcida e se soltou. Debuchy fez jogada pela direita e cruzou, nas mãos de Valladares, aos 8 minutos. Três faltas foram cobradas pela direita por Valbuena perto da grande área: na primeira, aos 10 minutos, a jogada ensaiada falhou. Na segunda, logo depois, ele jogou para a pequena área e o goleiro hondurenho tirou. A terceira, aos 15, quase resultou em gol. A bola foi cruzada na área, a zaga desviou e sobrou para Matuidi, que chutou firme: Valladares encostou na bola, ela bateu no travessão e saiu.

O travessão salvou Honduras novamente aos 22, em cabeceio de Griezmann. A França continuou pressionando. Cinco minutos depois, Pogbá e Palacios dividiram a bola de forma mais violenta,  e um início de confusão se instalou no Beira-Rio, mas Sandro Meira Ricci acalmou a situação e puniu os dois atletas com cartão amarelo.

Honduras chegou algumas vezes ao campo da França, mas sem perigo. Matuidi, do outro lado, assustou mais uma vez aos 36. Benzema também chegou com perigo com 40 minutos.

Aos 42, Pogba foi derrubado na área. Palacios, que já tinha cartão amarelo, foi expulso do jogo e o pênalti foi marcado. Benzema cobrou aos 44 e finalmente abriu o placar, com seu primeiro gol em Copas do Mundo. O goleiro de Honduras ainda fez uma boa defesa nos acréscimos, após cobrança de falta direto para a área.

Segundo tempo

Com um a menos, Honduras tentou se reorganizar taticamente.  O zaguero Chávez entrou no lugar de Bernárdez, também zagueiro, e o meia García substituiu o atacante Bengston.

Aos 2 minutos, Benzema chutou de primeira já na área e a bola acertou a trave. Na sequência ela tocou no goleiro, que tentou tirá-la antes qu entrasse totalmente. Tarde demais: Sandro Meira Ricci confirmou o segundo tento da França. As câmeras que compõem o sistema da tecnologia da linha do gol atestaram que a brazuca entrou totalmente e o juiz brasileiro recebeu a confirmação de forma instantânea. A FIFA considerou gol contra do goleiro de Honduras.

Aos 9 minutos, Benzema quase marcou o terceiro, mas Valladares, mais uma vez, fez boa defesa. Honduras tentou nova mudança: Saiu Najar e entrou Claros aos 14 minutos.

Pouco depois, Benzema rolou para Evra, que cruzou rasteiro e Matuidi apareceu na área. A bola bateu na rede, pelo lado de fora. A França trocou Cabaye por Mavuba.

Aos 22 minutos, Honduras teve uma de suas únicas boas chances na partida. Após uma vacilada da defesa, a bola sobrou para García, que invadiu a área e chutou, para defesa de Lloris.

Mas a noite era de Benzema. Após cobrança de falta pela direita, os franceses tentaram uma jogada ensaiada que a zaga de honduras afastou. A bola sobrou para o atacante do Real Madrid e ele ampliou o placar aos 27 minutos.

Valbuena saiu para a entradada de Giroud. A pressão continuou, outras oportunidades de bola parada surgiram, mas o placar ficou assim: França 3 x 0 Honduras.

Leia também:

Técnicos de França e Honduras destacam superioridade técnica da equipe europeia

 

Portal da Copa
 

 

 

Notícias Relacionadas

Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+
De acordo com o levantado, realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, a maioria é homem (76,2%), tem ensino superior completo (55,3%), idade entre 25 a 34 anos (40,3%) e renda familiar (28,6%) que oscila entre R$ 3.621 e R$ 7.240
+
Jogos na Arena da Amazônia foram vistos por mais de 240 milhões de pessoas
+