Cidades-sede da Copa ganham reforço na vacinação contra sarampo e rubéola

01/04/2013 - 18:42
Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais intensificaram campanha contra essas doenças, já erradicadas do país

O Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais intensificaram a vacinação contra sarampo e rubéola, doenças já erradicadas do país, nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Como o Brasil vai receber milhares de turistas durante os megaeventos esportivos, a ação é importante para que não haja novos casos das doenças.

De acordo com a coordenadora-geral do Programa de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues, no ano de 2008, sessenta e oito milhões de pessoas, com até trinta e nove anos de idade, foram imunizadas contra essas doenças e agora há uma ação de reforço. “O que nós estamos fazendo neste momento? Nós estamos buscando aquelas pessoas que, por ventura, não foram vacinadas ou não completaram o seu esquema vacinal, para que, principalmente, os trabalhadores ou que vão atuar diretamente ou mesmo as pessoas que trabalham com o turismo, os taxistas, para que, se eles estiverem nessa faixa etária ou mesmo até cinquenta anos, se eles não tiverem sido vacinados, eles devem tomar uma dose de vacina Tríplice Viral que tem o componente sarampo, rubéola e caxumba”.

O vírus do sarampo, por exemplo, ainda circula, principalmente, nos países dos continentes europeu e asiático. Carla Domingues, informa que, apesar de o vírus do sarampo ter sido eliminado do Brasil há mais de dez anos, ainda surgem novos casos da doença, trazida por pessoas que viajaram ao exterior. Por isso, a importância de reforçar a vacina, principalmente, antes da Copa do Mundo no país. “São doenças que não tem mais circulação no Brasil. Então é fundamental que a população esteja vacinada porque se vier algum turista que esteja contaminado, ele não vai transmitir a doença pra nossa população”, explica a coordenadora do PNI.

A mobilização para vacinar pessoas contra sarampo e rubéola nas cidades brasileiras é uma das ações da Câmara Temática da Saúde para a Copa do Mundo, coordenada pelo Ministério da Saúde. Quem não tomou a vacina Tríplice Viral em 2008, deve ir a um posto de saúde mais próximo para ser imunizado.

Fonte: Blog da Saúde

Notícias Relacionadas

Diretora da Unaids no Brasil se encontrou nesta terça com o ministro do Esporte, que assinou a bola que simboliza a iniciativa. Um exemplar com as rubricas da presidenta Dilma e de outros chefes de Estado será levado para a Assembleia Geral da ONU
+
Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que 97,3% dos casos ocorridos nas arenas foram resolvidos no próprio local
+
Documento com dicas está disponível em quatro línguas: português, espanhol, inglês e francês
+
Software foi criado nos Estados Unidos e adquirido pelo Ministério da Saúde para ajudar a organizar informações para atendimentos de todo o tipo
+