Chilenos destacam determinação em campo e já pensam na Holanda

18/06/2014 - 21:56
Técnico espanhol não quis dar desculpas e resumiu: "os adversários foram melhores"

Getty Images#

Inesquecível. Assim será a partida desta quarta-feira (18.06) para chilenos e espanhóis. Enquanto os sul-americanos conseguiram a classificação antecipada às oitavas de final e venceram a Espanha pela primeira vez, os atuais campeões se despedem do torneio. “A melhor vitória é sempre a que virá, mas nunca esquecerei desta”, resumiu Jorge Sampaoli, comandante do Chile.

Em êxtase, a torcida chilena foi deixando o Maracanã, no Rio de Janeiro, como chegou: cantando. “Acredito que o Chile tinha que fazer isso por todos que estiveram aqui. Isso é histórico”, disse Cesar Morales, funcionário de um hotel, que estava acompanhado do primo. “Não há palavras, incrível, um verdadeiro Maracanazo”, completou Pedro Morales.

“Este Mundial é da América do Sul. Hoje era o dia do triunfo, vinha sendo desenhado isso”, comemorou o empresário chileno Jose Farias, que agradeceu o apoio dos brasileiros.

Força da arquibancada, que teve um público de 74.101 torcedores, exaltada pelo meio-campista Jorge Valdivia. “Estamos felizes pelo apoio das pessoas que vieram do Chile e pelo apoio dos brasileiros. Acredito que o povo daqui e os chilenos se identificam. O apoio da torcida é muito importante e nos deixa com mais vontade e energia. Tomara que o título seja de um sul-americano e se for do Chile, muito melhor”, comentou o camisa 10.

Jorge Sampaoli destacou a força do conjunto e a raça demonstrada por seus comandados. “Quero valorizar o fato que enfrentamos o campeão do mundo com intensidade e valentia. Eliminamos a Espanha e nos classificamos com uma rodada de antecedência. Tenho que exaltar esse grupo que fez um grande esforço. Neutralizamos uma equipe muito boa, o que me faz pensar que conseguimos um nível coletivo acima do individual, o que nos torna competitivo contra qualquer adversário”.

Agora, o Chile vai encarar a Holanda, também classificada, na última rodada do Grupo A. O duelo valerá a liderança da chave. E o Brasil pode ser o adversário das oitavas de final para alguma das duas seleções. Os chilenos, no entanto, dizem não estar pensando na fase seguinte. “Nós não estamos pensando em jogar contra A ou B. Quando teve o sorteio, falaram que estaríamos eliminados na primeira fase. Agora, vamos esperar a partida contra a Holanda. Venha quem vier”, afirmou Valdivia.

» Leia a crônica da partida

Getty Images#

Tristeza

À Espanha coube ter que dar explicações. O treinador Vicente Del Bosque foi sintético e realista na análise. “Não há que procurar desculpas, fomos eliminados, porque fomos inferiores a Holanda e Chile”, afirmou. Para ele, não seria possível imaginar uma desclassificação como esta, durante o período de preparação para a Copa do Mundo.

“Não quero fazer uma análise logo após a derrota. Tivemos 25 dias de preparação, achávamos que todos estavam bem. Foi difícil escolher os 11 titulares. Mas, fizemos um mal segundo tempo contra a Holanda e, hoje, fomos mal no primeiro tempo. Entramos em um ritmo muito lento, tímidos e desconcentrados. Se penso nos dias em que passamos juntos, o espírito de grupo demonstrado, o ânimo dos jogadores, não acreditaria que cairíamos na primeira fase”, disse Del Bosque.

Para o atacante Fernando Torres, o cansaço não pode ser justificativa. “Todas as equipes grandes têm seus jogadores cansados, foi assim em 2010 e fomos campeões. Não temos que procurar desculpas. Numa Copa não se pode perder duas partidas e encontramos duas equipes que foram melhores que nós”.

Por fim, Torres sintetizou o clima no vestiário, principalmente porque os atletas acreditam que poderiam ter rendido mais. “Silêncio. Sobretudo, todos tristes. Buscamos coisas positivas e não vemos. Acreditamos que temos futebol para mais”.

Espanha x Chile - Maracanã - Jogo

Espanha x Chile - Maracanã - Jogo

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+