Cerimônia de encerramento dá o clima no Maracanã antes de a bola rolar para a decisão da Copa

13/07/2014 - 15:01
Evento teve como conceito a celebração do futebol e de valores relacionados ao esporte, como liberdade, solidariedade, paixão e diversidade

Antes de a bola rolar na final da Copa do Mundo de 2014, astros da música tomaram conta do Maracanã, no Rio de Janeiro. O gramado do estádio carioca cedeu espaço para que uma grande lona com a bandeira do Brasil e o símbolo do Mundial fosse esticada e servisse para o desfile dos artistas. A bateria da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio deu o tom da batida, enquanto dançarinos, passistas e porta bandeiras representavam os 32 países que participaram do torneio. Quatro bonecos, um em cada canto do campo, e duas Brazucas gigantes completaram o cenário.

» Alemanha e Argentina se enfrentam no Maracanã para decidir quem é o campeão da Copa do Mundo de 2014

A primeira a subir ao palco foi a colombiana Shakira, que cantou ao lado do brasileiro Carlinhos Brown a música “Dare”. Em seguida, e sem deixar a música parar, o guitarrista mexicano Santana fez os acordes soarem alto ao lado do cantor Alexandre Pires e do rapper haitiano Wyclef Jean que entoaram o hino oficial da Copa “We will find a way”.

O brasileiro Alexandre Pires continuou a festa e emendou outro hino, desta vez o do maior templod o futebol: “Domingo vou ao Maracanã”. Quem pediu passagem, em seguida, foi a baiana Ivete Sangalo que adentrou o campo acompanhada pelo mascote Fuleco. Ela cantou “Vai rolar a festa” e “Poeira”. Uma mistura de músicas brasileiras, com todos juntos no palco, inclusive Shakira que carregava o filho no colo, encerrou a cerimônia.

O evento teve como conceito a celebração do futebol e de valores relacionados ao esporte, como liberdade, solidariedade, paixão e diversidade.

Cerimônia de encerramento da Copa do Mundo - Maracanã

Cerimônia de encerramento da Copa do Mundo - Maracanã

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+