Belo Horizonte lança projeto para atrair investimentos durante a Copa das Confederações

10/05/2013 - 12:18
O objetivo do Goal Belo! é aproveitar os grandes eventos esportivos para promover ações de negócios entre empresas nacionais e internacionais

Com o intuito de atrair investimentos e divulgar a cidade no mercado internacional, a Prefeitura de Belo Horizonte lançou nesta quinta-feira (09.05) o projeto Goal Belo!, iniciativa que aproveitará a movimentação gerada na capital durante as Copas das Confederações, em junho deste ano, e do Mundo, em 2014. O setor de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) será o foco inicial, mas outros mercados também participam das ações do projeto.

O objetivo do Goal Belo! é promover ações de negócios entre empresas nacionais e internacionais. Estão previstas agendas relacionadas às competições que vão evidenciar outros segmentos de mercado. “Nossa intenção e nosso plano é focar também em áreas de biotecnologia, máquinas e equipamentos hospitalares, serviços de saúde, além de economia criativa, por meio de grandes eventos, moda e design”, adiantou o secretário municipal adjunto de Relações Internacionais, Rodrigo Perpétuo.

Durante cerca de cinco dias, dos 15 de duração da Copa das Confederações, entre 15 e 30 de junho, será criada uma agenda específica que inclui visitas técnicas a algumas instituições da capital, reuniões e rodadas de negócios, workshops, palestras, além do acompanhamento de eventos culturais e esportivos. Executivos de empresas que possuem interesse em expandir seus negócios em Belo Horizonte irão acompanhar os eventos.

Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte

Notícias Relacionadas

Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Estimativa é que o volume recolhido aumente a renda de catadores em cerca de 100%. Legado de inclusão social e conscientização ambiental também é destacado
+
Durante o Mundial, a capital mineira recebeu 355 mil visitantes,que gastaram em média R$ 1,2 mil. A estimativa de retorno financeiro indireto é de R$ 1,6 bilhão
+
Objetos como tablet, celular e dinheiro estavam dentro da bolsa que foi enviada de volta para a Inglaterra
+