Bélgica ratifica a primeira posição o Grupo H ao derrotar a Coreia do Sul em São Paulo

26/06/2014 - 19:20
Mesmo com muitos reservas em campo, belgas derrotaram os coreanos por 1 x 0. Próximo adversário será a seleção dos Estados Unidos

Atualizada às 20h45

Com duas vitórias nos dois primeiros jogos do Grupo H, a Bélgica entrou em campo já classificada para enfrentar a Coreia do Sul na Arena Corinthians, em São Paulo, nesta quinta-feira (26.06). Para os coreanos, a partida valia a chance de seguir adiante e, para a Bélgica, a ratificação do primeiro lugar do grupo. No fim, valeu o oportunismo do zagueiro (que também atua como lateral-esquerdo) Vertonghen. Ele apareceu no ataque e marcou o único gol da partida aos 32 minutos do segundo tempo. O público total do estádio foi de 61.397 pessoas, sendo que os belgas localizados bem perto do campo tiveram a oportunidade de comemorar o gol com os jogadores: Vertonghen e companhia abraçaram os torcedores logo após abrir o placar.

“Não tem como descrever, fazer o gol e ter o contato com a torcida. Eu acho que  eu tinha que compartilhar essa emoção e eles deveriam aproveitar esse momento conosco. Concluímos a fase de grupos com nove pontos e isso nos dá muita confiança para jogar contra os Estados Unidos", disse o jogador.

A Bélgica começou o jogo com sete reservas e, ainda no primeiro tempo, teve o volante Defour expulso após uma solada em Kim Shin Wook. Mesmo com um a mais, a Coreia do Sul não conseguiu chegar com muito perigo ao gol de Courtois.

No segundo tempo, a Coreia partiu com tudo para o ataque. Comandados pelo meia Lee Keung Ho, os coreanos chegavam à área, mas as conclusões não tinham qualidade. Quando a bola ia na direção do gol, o goleiro belga conseguia evitar.

Do outro lado, o atacante Origi foi o grande destaque. O jovem atacante saiu do banco de reservas com a missão de puxar contra-ataques para os belgas e acabou mudando o panorama do jogo. Foi dele o chute que gerou o rebote aproveitado por Vertonghen para marcar o gol belga.

Com a vitória por 1 x 0, os belgas terão pela frente os Estados Unidos (segundo colocado do Grupo G) nas oitavas de final. A partida será disputada na Arena Fonte Nova, em Salvador, às 17h do dia 1 de julho. A Coreia do Sul retorna para casa.

“No nosso caso, todos os nossos jogadores se esforçaram ao máximo, mas acho que talvez tenham sido os meus erros como técnico que causaram esse resultado", disse o treinador coreano Hong Myung-Bo. Ele também fez uma análise da participação das equipes asiáticas no Mundial, todas eliminadas na primeira fase.

"Acho que as equipes jogaram com estilos diferentes, fizeram o melhor que puderam, mas a parede ainda é muito alta. Em termos gerais, houve muitas deficiências nas equipe asiáticas. Precisamos nos esforçar muito e trabalhar bastante para chegar a esse sonho (ganhar uma Copa)", avaliou.

Já o técnico belga, Marc Wilmots, ressaltou a qualidade do grupo belga como um todo, e não só dos 11 titulares. Quando questionado sobre o futebol apresentado pela Bélgica na Copa - que estaria abaixo do esperado, já que a expectativa estava grande em torno da equipe europeia -  o treinador voltou a dizer que, em um Mundial, o que importa é passar adiante.

“O que é futebol bonito? Vi Brasil e Croácia e não vi nada de extraordinário. O importante é ganhar e passar, independentemente do sistema tático e do modo de jogar. Estamos em uma Copa do Mundo, com seleções de alto nível e isso é muito difícil. Não temos que olhar para os outros. Mostramos que temos 23 e não 11, e podemos ser bem agressivos. Cumprimos a nossa missão, com nove pontos, isso nunca aconteceu, e é o que conta. Estamos prontos para passar às quartas de final", finalizou.

Bélgica x Coreia do Sul - Arena Corinthians

Bélgica x Coreia do Sul - Arena Corinthians

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Estádio da abertura da Copa já rendeu R$ 6,8 milhões aos cofres corintianos, enquanto em 11 partidas como mandante neste ano, fora de Itaquera, o clube arrecadou R$ 3,2 milhões
+
Principais emissores de turistas foram Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos
+
Alguns preferiam alemães por causa da rivalidade com vizinho sul-americano. Outros apoiaram argentinos devido à eliminação brasileira
+