Ato público sobre segurança no trabalho reúne 4 mil operários da reforma do Maracanã

02/03/2012 - 15:41
Atividade marcou a segunda etapa do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

Cerca de 4 mil operários das obras de reforma do Maracanã participaram de um ato público sobre segurança no trabalho, na manhã desta sexta-feira (02.03), em frente ao estádio, na zona norte do Rio de Janeiro. Organizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), a atividade marcou a segunda etapa do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, lançado em maio, que inclui campanhas e ações educativas e de conscientização sobre o tema. Os operários ganharam kits com material de leitura sobre formas de prevenção de acidentes.

Estiveram presentes os ex-jogadores Ronaldo Nazário e Bebeto, membros do conselho administrativo do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. “Quando comecei a jogar futebol, não era obrigatório o uso da caneleira e eu tomava na canela demais, várias vezes me lesionei. Finalmente, o uso passou a ser obrigatório e melhorou a vida dos jogadores. Por isso, é importante o uso dos equipamentos de segurança, vocês precisam se cuidar e se prevenir”, disse Ronaldo a uma plateia entusiasmada de operários.

O presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, destacou que a construção civil é o setor com o maior número de acidentes de trabalho e com mortes no país. “A cada ano, formamos um trágico exército de inválidos. Entre 2001 e 2010, o número de acidentes dobrou e precisamos mudar esse quadro de flagelo social”, disse Dalazen que enfatizou o uso do material de segurança como um direito e um dever dos trabalhadores do setor.

Dados do Anuário Estatístico da Previdência Social apontam que em 2010, 54.664 trabalhadores se acidentaram em serviço. Do total, cerca de 2,5 mil morreram. A Previdência gasta R$ 10,7 bilhões com pagamento de auxílio-doença, auxílio-acidente e aposentadoria. Os casos mais comuns são quedas e acidentes durante o manuseio de equipamentos. De acordo com o engenheiro responsável pela segurança das obras no Maracanã, Antônio Lourenço, campanhas como essa são fundamentais para diminuir o número alarmante de mortes com acidentes nos canteiros de obra.

”O Brasil é o quarto colocado no mundo em mortes na construção civil. Essa obra do Maracanã, por exemplo, é complicada, de alto risco. Essas ações de conscientização são muito importantes para tornar os operários multiplicadores de informação nas próximas obras em que forem trabalhar e, assim, reduzir o número de acidentes, que ainda é muito alto”.

Flávia Villela – repórter da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Os legados esportivos, econômicos, de infraestrutura, de imagem e promoção do Brasil, dentre outros, serão abordados nos dois dias de palestras
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+