Arena Pernambuco conquista selo prata de sustentabilidade

16/06/2014 - 21:21
O selo LEED é utilizado em mais de 140 países e identifica o empreendimento como sustentável

Foto: Divulgação#Usina Solar (no canto direito inferior) supre 30% das necessidades energéticas da Arena PernambucoPalco de cinco partidas da Copa do Mundo FIFA Brasi 2014, a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (Região Metropolitana de Recife), agora é internacionalmente reconhecida como um estádio ecologicamente correto. Aproveitamento de água da chuva, sistema de automação predial e usina de energia solar foram algumas das iniciativas que possibilitaram ao empreendimento a conquista do nível prata da certificação internacional LEED, selo utilizado em mais de 140 países que identifica o empreendimento como sustentável. O método de avaliação é desenvolvido pelo Conselho Americano de Edifícios Verdes (Green Building Council–USGBC).

Iniciativas de eficiência energética foram levadas em conta pela avaliação. Entre elas, a utilização de telão de LED e uma usina solar com 3.652 painéis solares fotovoltaicos, que geram 126,480 kWh por mês. Primeiro sistema de geração de energia solar fotovoltaico de Pernambuco, a usina supre 30% da demanda de energia do estádio e está situada em um terreno de 15 mil m², anexo à Arena. A usina faz parte do Projeto Estratégico de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

A economia energética ainda é possibilitada pelo favorecimento de iluminação e ventilação naturais. A cobertura e fechamento lateral do estádio possibilitam a utilização de água da chuva e há reaproveitamento de água a partir de tratamento de efluentes.

Práticas e técnicas

Além desses aspectos, a certificação reconheceu práticas e técnicas usadas pela Odebrecht Infraestrutura na construção da estrutura, visando a redução dos impactos ao meio ambiente. Durante a obra, por exemplo, foram utilizados 24% de insumos reciclados, com destaque para o aço e o cimento. Também foram priorizados o uso de materiais e tecnologias de baixo impacto ambiental e o desenvolvimento social, cultural e econômico da região. Nesse sentido, registrou-se que 31% dos materiais utilizados foram supridos por fornecedores regionais.

“A certificação reforça o caráter inovador e sustentável da arena, além de reconhecer o compromisso em oferecer um ambiente com alto nível de conforto e segurança”, afirma Bruno Dourado, diretor de contrato da Odebrecht Infraestrutura e responsável pela obra.

LEED

A certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) é um sistema que classifica as edificações a partir de critérios de sustentabilidade ambiental em diferentes categorias. O selo é utilizado em 143 países, com o objetivo de incentivar a transformação dos projetos, obra e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade de suas atuações. O LEED estabelece algumas dimensões que são avaliadas nas edificações, com pré-requisitos (práticas obrigatórias) e créditos, além de recomendações que, quando atendidas, garantem pontos à edificação.

Laura Cortizo, do Portal da Copa em Recife

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Cooperativas de catadores atuaram nos 12 estádios do Mundial para a recuperação e separação dos resíduos deixados pelos torcedores durante os jogos
+
Na arena Castelão, foram 49,4 toneladas, enquanto na Fan Fest foram outras 41,4 toneladas. Atividade envolveu 350 catadores de 17 instituições
+