Arena Pantanal: campo com grama da espécie Bermuda Tifgrand está pronto para a bola rolar

02/04/2014 - 11:08
Conheça os detalhes desde o plantio do gramado até a manutenção após as partidas com o encarregado pelo “tapete verde” do estádio

Foto: Secopa-MT#O gramado da Arena Pantanal está pronto para receber as partidas previstas para Cuiabá na Copa do Mundo. Com dimensões de 105 por 68 metros, o campo recebeu a grama da espécie Bermuda Tifgrand, que suporta temperaturas mais elevadas, e foi plantado em mudas. O processo durou 16 horas e foi finalizado no início de dezembro de 2013.

Encarregado por cuidar do “tapete verde” da arena, Vanderley Barbosa explica como foi o plantio. “Começamos com o plantio à mão, depois molhamos a grama até ela enraizar. Há partes do campo em que a grama vai morrendo, o que é normal, até porque a outra parte que enraizou primeiro fica mais forte. Depois adubamos e pulverizamos para combater lagartas, fungos e pragas. Essa grama não cresce para cima, ela é rasteira. Foi um processo de adubação, pulverização e de cortes para dar esse crescimento, para chegarmos nesse ponto, em que ela está pronta para os jogos”.

O técnico explica que a grama Bermuda é mais resistente e tem recuperação e crescimento mais rápidos do que espécies como a Esmeralda. “A Bermuda é mais forte quanto às pragas e o processo dela é mais rápido. Por exemplo, se alguém der um carrinho no gramado e fizer um buraco, a gente joga adubo e tampa o buraco, que rapidamente volta a crescer”. Prevenção feita até no intervalo dos jogos. “No intervalo a gente às vezes dá uma olhada, mas depois do jogo tenho que ir lá e corrigir os buracos de chuteira. O cuidado é até maior que antes da partida”.

Os cortes também ajudam no desenvolvimento da grama e para isso, há uma máquina específica que dá a altura desejada para o campo e que também faz os desenhos no gramado. “Temos que ter cuidado para não cortar muito, porque o verde da Bermuda é pouco. Então a gente faz o corte com 21 milímetros, que é uma altura boa. Tem uma máquina especial, com cilindros, ela não tem faca, que fazem o corte ficar mais bonito. Eles fazem essa faixa e contra faixa, dependendo do sentido que eu ando com ela. Muita gente acha que a grama foi pintada, mas a grama foi penteada de um lado e do outro”, revela Barbosa, que poda o local em dias alternados.

» Vídeo, fotos e infográfico: conheça os detalhes do estádio de Cuiabá para a Copa do Mundo

Drenagem

Composto por seis camadas, o campo da Arena Pantanal conta com um sistema de drenagem que permite que toda a água infiltre na areia, localizada abaixo da grama. A água é captada por tubos perfurados que a conduz para as laterais do gramado, onde estão os coletores. A partir deles, a água é destinada para dois reservatórios, com capacidade para 100 mil litros cada, para ser reutilizada na irrigação do local.

Com as temperaturas elevadas de Cuiabá, o encarregado pelo campo afirma que irriga o gramado até três vezes por dia. “Molhamos o gramado três vezes, todo dia. No começo, estava molhando de hora em hora, porque a grama ainda tinha que enraizar. Mas, depois a gente tem que deixar que ela busque um pouco de água para tentar descer, para poder formar a raiz embaixo”.

A irrigação é automatizada e feita por 35 aspersores, que controlam a quantidade de água e os locais que devem ser molhados. “A programação geral é molhar o gramado inteiro, mas se eu achar que o gramado está com um lado encharcado a gente pode anular cada um dos aspersores”, afirma Barbosa.

Foto: Gabriel Fialho/Portal da Copa#

Estrutura

Ao redor do campo de jogo, que fica a uma distância de 13 metros das arquibancadas laterais e a 14,4 metros das arquibancadas atrás dos gols, foi colado um piso de grama sintética sobre o concreto, sendo que uma faixa é mais escura. “A grama sintética mais clara é decorativa, ela tem a mesma tonalidade da grama natural. A parte mais escura é para o aquecimento dos jogadores reservas e tem um fio maior e borracha, que a deixa macia”, destaca Barbosa.

Sobre a grama sintética também estarão os bancos de reservas da arena, com 54 poltronas acolchoadas no total. A estrutura da Arena Pantanal ainda dispõe de dois vestiários com armários, duchas e banheiros para os times e outros dois para a arbitragem. Entre estes locais e o túnel de acesso ao campo há uma zona mista para entrevistas. Os jornalistas contam com um auditório para coletivas com 246 lugares, oito cabines de TV e 1.200 posições na tribuna de imprensa.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

 

Notícias Relacionadas

Estádio de Natal é o nono dos utilizados durante a Copa a obter o selo
+
Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Arena é a sétima construída para a Copa do Mundo a ter selo que atesta adoção de medidas sustentáveis na edificação. Capital gaúcha passa a ter dois palcos com registro do Green Building Council
+
Capital do Mato Grosso contou com a atuação de 357 voluntários, em locais como aeroporto, rodoviária, Arena Cultural, entorno da Arena Pantanal, FIFA Fan Fest e Centro Aberto de Mídia
+