Vídeo, fotos e infográfico: conheça os detalhes do estádio de Cuiabá para a Copa do Mundo

02/04/2014 - 09:03
Arena Pantanal abre as portas para 20 mil torcedores com Mixto x Santos nesta quarta

Foto: Danilo Borges/Portal da Copa#A primeira partida da Arena Pantanal, em Cuiabá, será realizada às 22h (horário de Brasília) desta quarta-feira (02.04), com o duelo entre Mixto (MT) e Santos (SP). O confronto, que poderá ser visto por 20 mil espectadores no estádio, é válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Caso o time visitante vença por uma diferença igual ou superior a dois gols, elimina o jogo de volta. O público ficará localizado nas arquibancadas inferiores - os níveis superiores ainda terão os assentos instalados.

O estádio receberá quatro partidas na Copa do Mundo, todas pela primeira fase da competição: Chile x Austrália (13 de junho); Rússia x Coreia do Sul (17 de junho); Nigéria x Bósnia-Herzegovina (21 de junho); e Japão x Colômbia (24 de junho).

Na reta final das obras, o local recebe os últimos retoques de acabamento e paisagismo. Haverá um esquema especial de trânsito para este primeiro confronto e a operação de segurança será feita por mais de mil profissionais. O evento-teste oficial da FIFA no estádio está agendando para o dia 26 de abril, com o jogo entre Luverdense x Vasco, válido pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Único estádio da Copa do Mundo a não ter os quatro cantos fechados, com pelo menos um anel de arquibancada contínuo, a Arena Pantanal se diferencia pelo projeto arquitetônico e pelas ações de sustentabilidade. As “esquinas” foram deixadas livres, com o objetivo de facilitar a ventilação cruzada dentro do local, que ainda conta com jardins e árvores nas aberturas laterais, aumentando o conforto térmico na área interna da arena.

“Visualmente, o gramado continua pelos quatro cantos do campo, subindo pelos taludes que estão na base dos grandes pórticos que sustentam as coberturas. Quem estiver fora terá uma visão parcial do interior da arena”, disse o arquiteto Sérgio Coelho, sócio-fundador da empresa responsável pelo projeto do estádio.

Construída em uma área de 300 mil metros quadrados, que conta com bosque e lago, a Arena Pantanal tem uma esplanada com 93 mil metros quadrados, ao seu redor, feita para facilitar a circulação dos torcedores. O local foi pensado para abrigar diversos tipos de eventos e será um novo ponto de lazer para os cuiabanos, com restaurante, bares, passarela, jardins e uma escadaria, que pode servir como palcos de shows.

“Será um verdadeiro ponto de encontro da cidade, com uma arena verdadeiramente multiuso. Tenho certeza que as pessoas virão para cá e se sentirão em casa. Estamos nos preparando e vamos dar segurança total a todos”, comenta Silval Barbosa, governador de Mato Grosso. A expectativa do governo local é terceirizar a gestão da arena para a iniciativa privada, após a Copa do Mundo.

Leia também:

» Sustentabilidade do projeto à operação multiuso

» Automação de sistemas garante segurança e conforto aos torcedores

» Campo com grama da espécie Bermuda Tifgrand está pronto para a bola rolar

» Operários da Arena Pantanal terão direito a par de ingressos para primeira partida no estádio

Com uma área total construída de 107 mil metros quadrados, a arena terá capacidade para 44 mil torcedores, sendo 41.390 lugares durante o Mundial. O projeto foi concebido para que as arquibancadas dos setores norte e sul (atrás dos gols) fossem removíveis. Feitas em estrutura metálica, elas comportam 18 mil pessoas.

“É como se fosse uma estrutura modular, que você pode desparafusar. Isto é um tipo de utilização, prevendo o uso sustentável, ou seja, a mobilidade do projeto, que pode ser transformado no futuro. Outra situação pensada é a de que há muitas estruturas de acabamento que são removíveis. Elas podem ser modificadas de acordo com a utilização interna do ambiente. Nós temos andares que podem ser transformados em um grande centro de convenções, ou, em salas de aula. Isso pode ser alcançado porque os pavimentos de laje podem receber cargas de várias formas de distribuição das paredes”, explica João Paulo Borges, engenheiro responsável pelas obras.

Cerca de 1,8 mil operários trabalharam no pico da construção da Arena Pantanal, que teve início em abril de 2010, com a demolição do antigo Estádio Governador José Fragelli, inaugurado em 1975 e conhecido como “Verdão”. O projeto está orçado em R$ 570 milhões, com R$ 339 milhões de financiamento federal via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Acesso e conforto

Os torcedores que forem aos quatro jogos da Copa do Mundo em Cuiabá, poderão acessar a Arena Pantanal por meio de 20 entradas, localizadas no nível da esplanada ao redor do estádio, ou por um dos três túneis que levam para o subsolo do edifício. Após passar por uma das 79 catracas, sendo dez para pessoas com deficiência, o público terá 20 escadas e 12 elevadores para circular pelas áreas internas. A ligação entre as arquibancadas se dá por meio de passarelas, localizadas nos quatro cantos da arena.

“As praças de acesso ao estádio são todas feitas em concreto com uma mistura de pigmentos, para que não fossem formadas ilhas de calor. Fizemos um teste que comprovou que as cores utilizadas diminuem entre 30% e 40% a reflexão dos raios UV, melhorando a condição térmica, já que Mato Grosso tem uma das maiores médias de temperatura do Brasil”, afirma o engenheiro João Paulo Borges.

A preocupação com a temperatura também foi levada em consideração na escolha dos materiais que compõem a fachada da arena. Dividida em três partes, ela tem uma membrana na cor verde, no topo e na parte intermediária, que é perfurada e permite uma melhor ventilação.

Os torcedores terão outras facilidades para assistir aos jogos com maior conforto no estádio. São 32 quiosques de alimentação, três restaurantes, 97 camarotes e 66 banheiros espalhados pela arena, que tem acessibilidade em todos os setores. São três tipos de assentos, todos rebatíveis. Para o público em geral, as cadeiras não tem estofamento nem braços, elementos presentes no assento VIP. Para o público Very VIP há poltronas acolchoadas, com apoio para os braços e medidas maiores.

Gramado

Com dimensões de 105 por 68 metros, o campo da Arena Pantanal é formado pela grama da espécie Bermuda Tifgrand, que suporta temperaturas mais elevadas. O gramado foi plantado em mudas, que vieram do interior de São Paulo em caminhões refrigerados.

“A gente começou com o plantio à mão, depois começamos a molhar a grama até ela enraizar. Em seguida, há umas partes em que a grama vai morrendo, o que é o normal, até porque a outra parte que enraizou primeiro fica mais forte. Depois é adubar e pulverizar para combater lagarta, fungos e pragas. Essa grama não cresce para cima, ela é rasteira, ela vai andando em cima da areia até formar esse colchão. Foi um processo de adubação, pulverização e os cortes que dão crescimento para chegarmos nesse ponto que está, pronto para os jogos”, detalha Vanderley Barbosa, encarregado pelo campo do estádio.

O sistema de drenagem instalado na Arena Pantanal permitirá que toda água que cair sobre o campo infiltre-se na areia e seja captada por tubos perfurados que a conduzirá aos coletores. A partir deles, a água será destinada para dois reservatórios, com capacidade para 100 mil litros cada, para ser reutilizada para irrigação do local. A irrigação é automatizada e feita por 35 aspersores.

Segurança e tecnologia

A estrutura de segurança conta com 330 câmeras, sendo 45 na área externa, que permitem reconhecimento facial e são monitoradas por um centro de comando e controle. A sala tem 192 metros quadrados e pode abrigar até 50 profissionais. O espaço concentra as estações de monitoramento dos sistemas de CFTV, som, telão, automação, controle de acesso e serviços como ar condicionado, iluminação LED e irrigação.

Há 1.115 barras com feixes de iluminação LED voltadas para a fachada, além de 340 refletores para iluminar o campo e 427 luminárias nas arquibancadas, direcionadas para os torcedores. As informações são transmitidas por um sistema sonoro, composto por 16 conjuntos de alto-falantes com três caixas em cada, e pelos dois telões de 76 metros quadrados, localizados nos cantos nordeste e sudoeste do estádio.

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Capital do Mato Grosso contou com a atuação de 357 voluntários, em locais como aeroporto, rodoviária, Arena Cultural, entorno da Arena Pantanal, FIFA Fan Fest e Centro Aberto de Mídia
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+