Arena da Amazônia: acessibilidade, conforto e segurança para os torcedores

09/03/2014 - 07:54
Estádio conta com três tipos de assentos, que garantem um colorido diferente para o local. Rampas, elevadores, cadeiras reservadas, catracas e banheiros exclusivos tornam arena acessível em todos os níveis

Foto: Portal da Copa/Fevereiro 2014#A Arena da Amazônia, em Manaus, oferece um novo padrão de conforto e segurança para os torcedores - desde a passagem por uma das 64 catracas até a chegada a um dos 44,5 mil lugares do estádio. O acesso do público se dá por meio de quatro rampas, duas maiores no lado leste, em frente a uma das principais avenidas da cidade (Constantino Nery), outra no sul e outra no norte. Ao redor do estádio há uma esplanada de 33 mil metros quadrados, a 11 metros de altura das vias, para facilitar a circulação do público.

“Temos acessos de público a leste, pela Constantino Nery; ao norte, pela rua Lóris Cordovil; e ao sul, pela rua Pedro Teixeira. O acesso oeste, pela rua do Sambódromo, é todo de serviços, seja para delegações, equipamentos, equipes técnicas, dos VIPs e até de abastecimento das mercadorias. Não há um cruzamento do fluxo de espectadores com essa área de operação”, destaca Miguel Capobiango, coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa) do estado do Amazonas.

Os acessos principais para o público vão levar ao pódio, o nível intermediário da arena. Por lá, as pessoas poderão se dirigir às arquibancadas inferiores, superiores ou a um dos 61 camarotes. Também é neste anel que está localizada a maior parte dos 98 banheiros, sendo 16 para deficientes, e dos 17 quiosques de alimentação.

“O pódio é o acesso principal da arena. Em cada nível do estádio há banheiros e pontos de venda de alimentos. No nível do pódio, temos as maiores lanchonetes, temos o camarote ‘Bossa Nova’, que será transformado posteriormente em restaurante, e uma quantidade maior de banheiros para o público”, detalha Capobiango.

No total são cinco níveis, sendo o mais baixo o do campo de jogo, que também conta com os vestiários, estacionamento, zona mista e saguão VIP. No segundo nível estão as bilheterias, áreas técnicas, lounges e rampas de serviços. Acima do pódio está o nível com camarotes, hospitalidade e áreas de transmissão e no nível cinco estão a arquibancada superior, lanchonetes e bares. A circulação interna dos torcedores pode ser feita através de 21 escadas, ou de oito elevadores, sendo quatro na área VIP.

Colorido

Os assentos da Arena da Amazônia remetem a sete frutas típicas do Brasil: melão, banana, abacaxi, laranja, manga, goiaba e mamão. Há três tipos de cadeiras, todas rebatíveis, com a diferença de que, em alguns setores, elas têm braços e/ou estofamento.

“Temos um grande cesto amazônico, que guarda frutas do país, representadas por sete cores. Então, ficou um colorido muito interessante aqui dentro, que dá uma alegria inerente a todo tipo de espetáculo que vai acontecer aqui”, afirma Capobiango.

Quem estiver nas primeiras cadeiras, terá uma proximidade maior com o campo, com uma distância de 15,6 metros. Da capacidade total da arena, 102 assentos são destinados à área Very Vip, 691 para a VIP, 2.992 cadeiras estão no setor de hospitalidade e 40,5 mil são para o público em geral. Também foram reservados 118 assentos para pessoas com mobilidade reduzida, 69 para obesos e mais 445 para acompanhantes.

Fotos: Portal da Copa/Fevereiro 2014#

Conforto e segurança

O torcedor terá uma experiência diferente nos jogos da Arena da Amazônia. Além do conforto dos camarotes (com capacidade entre 12 e 18 pessoas) e dos lounges, assentos reservados na área em frente a esses locais permitirão às pessoas sentir o clima das arquibancadas.

“Todos os camarotes são muito bem posicionados e cada um com assentos nas arquibancadas, para que as pessoas que estiverem assistindo entrem no clima do jogo. A área condicionada é a que está atrás dos vidros. Na área interna, você vai ter uma TV, transmitindo o espetáculo, com todo acesso ao conteúdo de comunicação da central da própria arena, com sinal de som e com interfone. Além disso, esses espaços contam com serviços diferenciados”, ressalta Capobiango.

A estrutura de segurança conta com 85 câmeras, que permitem reconhecimento facial e são monitoradas por um centro de comando e controle de 52 metros quadrados. As informações são transmitidas por um sistema sonoro, composto por 24 alto-falantes, e por dois telões de 60 metros quadrados cada, localizados em lados opostos da cobertura, no centro do campo. O tempo de evacuação do estádio é de sete minutos.

“O pódio facilita, inclusive, a evacuação do estádio em caso de necessidade. Nós conseguimos esvaziar o estádio em cerca de sete minutos e dez segundos, conforme todas as simulações computacionais feitas. É uma situação que nos garante bastante segurança”, comenta o coordenador da UGP Copa.

Acessibilidade

A Arena da Amazônia está acessível em todos os níveis. Os Portadores de Necessidades Especiais (PNE) contarão com rampas, elevadores, piso tátil e sinalização específica para circular pelo estádio. Quatro catracas (duas a leste, uma no norte e outra no sul) servirão para a entrada dos cadeirantes. Além dos assentos reservados e dos 16 banheiros exclusivos, este público terá seis vagas no estacionamento da arena.

“As posições de cadeirante, com o acompanhante, estão todas nessa área que está envidraçada, no topo da arquibancada inferior. É o acesso mais fácil, direto do pódio. Há uma condução tátil para os deficientes visuais desde a entrada até a distribuição para os diferentes setores. Temos também a sinalização para direcionar as pessoas”, explica Capobiango.

Estacionamento

O estacionamento da arena tem 264 vagas para automóveis, 32 para motos, 16 para idosos e 20 para veículos ecoeficientes. O estacionamento para os torcedores em geral está sendo preparado numa área próxima, com capacidade para 2.500 vagas, para atender a todo o complexo ao redor do estádio, que tem um centro de convenções, um sambódromo e um ginásio. O local também será utilizado, durante a Copa, para a operação do evento e terá serviço de shuttle para a arena.

» Vídeo, fotos e infográfico: conheça os detalhes do estádio de Manaus para a Copa

Gabriel Fialho - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Estruturas como o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, usado no Mundial, foram empregadas na competição de vela que está sendo realizada no Rio de Janeiro
+
Equipamentos substituem luminosidade do sol, favorecendo a germinação da grama
+
Centro Integrado de Comando e Controle regional realizou 1,1 monitoramentos diários e acompanhou 300 atividades essenciais durante os 31 dias do Mundial na capital mineira
+
Profissionais federais e distritais trabalharão juntos em evento que terá 19 chefes de Estado
+