Aeroportos registram 16,7 milhões de passageiros durante a Copa

14/07/2014 - 18:41
Balanço mostra que período do Mundial teve média de cinco pousos ou decolagens por minuto

Os aeroportos brasileiros passaram no teste da Copa do Mundo da FIFA 2014. Ao todo, 16,7 milhões de passageiros utilizaram os serviços aeroportuários do país no período do evento. De acordo com o balanço divulgado nesta segunda-feira (14.07) pela presidenta Dilma Rousseff e pelo ministro da Aviação Civil Moreira Franco em Brasília, os novos terminais foram aprovados.

Com investimentos totais de R$ 8,78 bilhões - número superior aos R$ 6,28 bilhões previstos graças à antecipação dos investimentos privados nas concessões -, os aeroportos brasileiros registraram melhorias significativas.

A capacidade de passageiros por ano chegou a 67 milhões, um aumento de 52%. Os pátios de aeronaves foram ampliados em 1.360 m², os terminais de passageiros cresceram 350 mil m² e foram criadas 54 novas portas de embarque e 10.300 vagas de estacionamento. Houve um total de 236 mil movimentações, uma média de cinco pousos ou decolagens por minuto.

“São números extremamente significativos. Traduzem com muita serenidade o maior investimento em área de infraestrutura aeroportuária que o Brasil já viu”, celebrou Moreira Franco durante a coletiva.

“No mesmo período do ano passado, passaram 15 milhões de passageiros pelos aeroportos. Foi um crescimento de 11,2%”, destacou o ministro da aviação civil.

Em 6 de julho, o Brasil quebrou o recorde de passageiros em um dia, com 548 mil, superando os 467 mil registrados no período do Carnaval deste ano. O aeroporto de Guarulhos foi o mais utilizado durante a Copa, com 3,81 milhões de passageiros. “Três aeroportos da África do Sul receberam 2,6 milhões”, comparou Moreira Franco, citando dados do Mundial de 2010.

Índices positivos

O ministro da Aviação Civil também exaltou outros três dados coletados durante o Mundial para demonstrar o sucesso da operação dos aeroportos. O índice de atraso dos voos foi de apenas 7,46%, inferior inclusive ao padrão europeu, que chega a 7,6%, de acordo com dados da Eurocontrol, e ao padrão internacional, que é de 15%.

Moreira Franco também citou o tempo médio de inspeção no raio-x, de 2min34s, e o tempo médio de restituição de bagagem registrado, de oito minutos para voos nacionais e 28 minutos para internacionais.

“Isso cria novos patamares. Se tivemos condições de atingir esses índices, não temos razão para não garanti-los aos brasileiros a cada dia. Esse é o nosso desafio”, concluiu o ministro.

» Governo Federal apresenta balanço de ações para a Copa do Mundo

Vagner Vargas - Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+