500 dias para a Copa: ministro Paulo Bernardo comenta obras na área de Comunicação

27/01/2013 - 23:47
"O torcedor vai poder fotografar e postar no Facebook ou mandar para a mãe dele, que está assistindo em casa, para o pai, o irmão, ou filmar um pedacinho"

“Para a Copa, há duas coisas absolutamente imprescindíveis: gramados em condições perfeitas e infraestrutura de comunicação para todos poderem acompanhar”. Autor da frase, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, é o responsável pelo segundo ingrediente da fórmula. De acordo com ele, a pasta atua nos estádios para garantir a instalação de circuitos de fibra ótica duplicados e independentes, essenciais na segurança das transmissões. Paralelamente, trabalha para que a tecnologia 4G chegue às 12 sedes (em seis já na Copa das Confederações) e para aprimorar os serviços de internet. Assim, torcedores terão a possibilidade de compartilhar textos, fotos e vídeos em tempo real durante os jogos. Confira, nessa entrevista, um retrato das ações do ministério a 500 dias da Copa.

 

Segurança para transmissões

Para um evento como esse, há duas coisas absolutamente imprescindíveis: o estádio com gramado em condições perfeitas e serviço e infraestrutura de comunicação para todos poderem acompanhar. Um evento da Copa costuma ter até três bilhões de pessoas conectadas ao redor do mundo. No caso dos estádios, vamos ter dois circuitos de fibra ótica autônomos. Qualquer um deles permite fazer a transmissão sem problemas. Por quê? Evidente que pode acontecer um evento trágico, alguém acidentalmente ou de proposito danificar uma rede. Assim, teremos duas redes para garantir a segurança dos dados, separadas uma da outra. Essa rede ao redor do estádio ficará como legado. Servirá para todos usarem depois. Vai melhorar nossa capacidade de internet, de televisão e de fazer serviços multimídia por muito tempo.

4G para a Copa das Confederações

Vemos os megaeventos como oportunidades. Queremos acelerar a popularização da internet no Brasil. Queremos ter serviços com mais tecnologia, como o 4G. Assim, aproveitando o calendário da Copa das Confederações, da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, casamos o cronograma com o dos eventos. Então, por exemplo, o celular de quarta geração terá que funcionar nas 12 capitais da Copa até o fim do ano. Nas seis cidades da Copa das Confederações, até maio. Em Recife, por exemplo, o pessoal começou a vender 4G em dezembro. Em Brasília temos notícias de empresas com antenas instaladas, só desativadas porque há uma pendência de uso do espectro que a Anatel está resolvendo. Mas o serviço está instalado. Assim que resolver, começa a funcionar. Como um todo, temos 72% da infraestrutura para as Confederações pronta. Até março pretendemos terminar o que falta.

Vantagens para o torcedor

O 4G vai ser muito mais veloz que o 3G. Com certeza, menos congestionado. Hoje, quando você põe todo mundo junto num lugar, e nem precisa ser estádio, fica lento. A nossa previsão é que vai haver infraestrutura nos estádios para funcionar o celular mesmo com grande quantidade de pessoas. Assim, o torcedor vai poder fotografar e postar no Facebook ou mandar para a mãe dele, que está assistindo em casa, para o pai, o irmão, ou filmar um pedacinho. Da mesma forma os jornalistas: existem equipamentos com mais memória onde você vai poder gravar uma entrevista e imediatamente postar no site de maneira mais ágil.

Foto: Danilo Borges/Frame de Vídeo/Portal da Copa#

Infraestrutura como legado

Estamos fazendo toda o investimento na infraestrutura que vai atender a demanda dos eventos nos estádios, nas concentrações, nos comitês de imprensa, nos quartéis-generais da FIFA, mas toda essa infraestrutura ficará depois como legado, como herança para popularizar a internet no Brasil. Vai ser, de fato, um upgrade, uma promoção da nossa infraestrutura para uma condição muito melhor. A telefonia de modo geral vai ter condição de funcionar melhor.

Monitoramento e fiscalização dos serviços

A Anatel marcou um gol no fim do ano passado e conseguiu terminar o ano com as licitações feitas e os recursos empenhados. Assim, com certeza, no segundo semestre deste ano vai estar com os equipamentos e condições para a fiscalização da qualidade dos serviços. Vai fazer monitoramento das redes, do funcionamento, verificar se as condições oferecidas pelas empresas prestadoras de serviços estão adequadas. Precisamos, por exemplo, garantir que alguém que venha de fora com o celular possa usá-lo aqui.

Leia todas as matérias e entrevistas especiais:

» O Brasil a 500 dias para a Copa do Mundo

Portal da Copa

Notícias Relacionadas

Mundial de futebol quebrou recordes históricos e se tornou o evento mais comentado do ano nas redes sociais em todo o mundo
+
Secretário executivo do Ministério do Esporte afirma que o aprendizado adquirido com o Mundial dará melhores condições para o Brasil enfrentar os desafios da preparação do maior evento esportivo do planeta
+
Evento “Copa 2014: legados para o Brasil” mostra resultados econômicos, culturais e de infraestrutura
+