O caminho da Suíça

Em 2014, a Suíça disputará sua décima Copa do Mundo, a segunda em solo brasileiro. Mas, diferente de 1950, os suíços chegam com honras de cabeças de chave do Grupo E. A equipe, que sempre foi caracterizada pela força defensiva, como no Mundial de 2006, quando foi eliminada nas oitavas de final sem ter tomado nenhum gol em quatro partidas, tem mostrado evolução em seu poder de ataque.

Em sua terceira Copa consecutiva, a Suíça poderá contar com jovens talentos como os meio-campistas Xherdan Shaqiri, do Bayern de Munique (ALE), e Granit Xhaka, do também alemão Borussia Moenchengladbach. A juventude deles será equilibrada pela experiência de atletas como o zagueiro Philippe Senderos, do Valencia (ESP), e o meio-campista Tranquillo Barnetta, do Eintracht Frankfurt (ALE).

A vantagem de ser cabeça de chave foi conquistada graças à posição da Suíça no ranking de seleções da FIFA de outubro de 2013. A campanha nas Eliminatórias da Europa garantiu uma classificação sem sobressaltos. Invicta, com sete vitórias e três empates em dez jogos, a Suíça terminou em primeiro lugar da sua chave.

Os suíços vão estrear no Mundial diante do Equador, no dia 15 de junho. A partida será no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. No segundo jogo, marcado para o dia 20 de junho, a Suíça vai enfrentar a França, na Arena Fonte Nova, em Salvador. A equipe encerra sua trajetória na primeira fase no dia 25 de junho, na Arena da Amazônia, em Manaus. O adversário será a seleção de Honduras.

Portal da Copa