O caminho da Nigéria

Por ter participado da Copa das Confederações de 2013, a Nigéria já teve uma ideia do que é disputar uma grande competição internacional no Brasil. As Super Águias apareceram no cenário futebolístico mundial na década de 90, quando chegaram às oitavas de final nas duas primeiras vezes em que se classificaram para a Copa (1994 e 1998). A equipe ainda conquistou a medalha de ouro olímpica em 1996. No entanto, no Mundial de 2002, os nigerianos não passaram da primeira fase, assim como em 2010. Na edição de 2006 nem se classificaram.

A seleção atual não tem craques do calibre de Okocha, Yekini, ou Kanu, mas conta com bons jogadores, principalmente, no ataque. Victor Moses, do Liverpool (ING), Ahmed Musa, do CSKA (RUS), e Emmanuel Emenike, do Fenerbahçe (TUR), são as peças chave do sistema ofensivo. No meio-campo, quem dita o ritmo é o destaque da equipe, Johh Obi Mikel, do Chelsea (ING).

A Nigéria garantiu a classificação para o quinto Mundial de sua história com duas vitórias sobre a Etiópia na fase final das Eliminatórias da África. Campeã da Copa Africana de Nações em 2013, a equipe que também levantou os títulos continentais em 1980 e 1994, não passou da primeira fase da última Copa das Confederações.

Para o Mundial de 2014, a equipe foi sorteada no Grupo F, ao lado de Argentina, Bósnia-Herzegovina e Irã. A estreia será no dia 16 de junho, na Arena da Baixada, em Curitiba, diante do Irã. Na sequência, a equipe africana segue para Cuiabá, onde enfrentará a estreante Bósnia-Herzegovina na Arena Pantanal, no dia 21 de junho. No encerramento da primeira fase, a Nigéria encara a Argentina no Beira-Rio, em Porto Alegre, no dia 25 de junho.

Portal da Copa