O caminho do Irã

Único país do Oriente Médio a se classificar para a Copa do Mundo de 2014, o Irã tentará pela primeira vez ultrapassar a fase de grupos do torneio. A participação será a quarta na história dos Persas. Em 1978, o destaque foi o ponto conquistado contra a Escócia no empate por 1 x 1. Naquele Mundial, os iranianos alcançaram a melhor campanha da equipe na competição até hoje, com o décimo quarto lugar.

A primeira vitória foi conquistada apenas na segunda participação, quando a geração de Ali Daei, Karim Bagheri e Mehdi Mahdavikia obteve um triunfo memorável de 2 x 1 sobre os Estados Unidos. Na última disputa, em 2006, os iranianos voltaram para casa com apenas um ponto conquistado diante da estreante Angola. As esperanças do Irã recaem na velocidade do ataque, que conta com Reza Ghoochannejad, que atua no Standard Liège (BEL), e Ashkan Dejagah, do Fulham (ING). Craque e líder da equipe, Javad Nekounam, do Kuwait SC (KWA), comanda as ações no meio-campo.

Para garantir a vaga no Mundial do Brasil, o Irã fez boa campanha nas duas primeiras fase das Eliminatórias da Ásia. Na etapa decisiva os iranianos garantiram a vaga após passarem por algumas turbulências, mas nada que uma sequência de vitórias, inclusive sobre a Coreia do Sul, fora de casa, não assegurasse a classificação. Apesar de nunca terem avançado às oitavas de final da Copa, os Persas são respeitados na Ásia, tendo conquistado os torneio continentais de 1968, 1972 e 1976.

O Irã foi sorteado no Grupo F, ao lado de Argentina, Nigéria e Bósnia Herzegovina. A estreia será contra os africanos da Nigéria, na Arena da Baixada, em Curitiba, no dia 16 de junho. Depois, os iranianos seguem para Belo Horizonte. Vão enfrentar a Argentina, no Mineirão, no dia 21 de junho. Para terminar a participação na fase de grupos do Mundial, a seleção asiática terá pela frente a estreante Bósnia-Herzegovina. O duelo será na Fonte Nova, em Salvador, no dia 25 de junho.

Portal da Copa