O caminho da Grécia

A Grécia terá, no Brasil, a oportunidade de disputar a terceira Copa de sua história, as outras participações foram em 1994 e em 2010, quando a equipe não passou da primeira fase. No entanto, a fórmula de jogo continua a mesma do último Mundial: marcação e contra-ataques a partir de erros dos adversários. Estilo que rendeu resultados aos Helênicos, como na Eurocopa de 2004, único título da seleção.

O técnico português Fernando Santos conta com Konstantino Mitroglou, do Fulham (ING), para balançar as redes. Presentes na última edição da Copa, o meio-campista Georgios Karagounis, também do Fulham e astro da equipe na campanha vitoriosa da Euro, além do atacante Dimitrios Salpingidis, do PAOK (GRE), são as outras referências da equipe. 

Mesmo com uma campanha praticamente igual à da Bósnia-Herzegovina no Grupo G das Eliminatórias da Europa, a Grécia acabou ficando em segundo lugar. Foram oito vitórias, um empate e uma derrota na campanha de ambos os times, mas a classificação dos bósnios acabou definida nos critérios de desempate: enquanto os gregos terminaram a primeira fase com oito gols de saldo, seus concorrentes somaram 24. Obrigada a disputar a repescagem para garantir uma vaga na Copa de 2014, a Grécia venceu a partida de ida e empatou o jogo de volta com a Romênia, carimbando o passaporte para o Brasil.

A equipe foi sorteada no Grupo C da competição, ao lado de Colômbia, Costa do Marfim e Japão. A estreia dos gregos será no dia 14 de junho, no Mineirão, em Belo Horizonte, diante da Colômbia. A partir daí, os gregos partem para um tour na Região Nordeste. A segunda partida será diante do Japão na Arena das Dunas, em Natal, no dia 19 de junho. A Grécia encerrará sua participação na primeira fase com um jogo diante da Costa do Marfim, no Castelão, em Fortaleza, no dia 24 de junho.

Portal da Copa